Idosos de Marabá estão sem vacinação contra a gripe. Estoque do medicamento acabou no primeiro dia da campanha

Publicado em 31 de março de 2020

As pessoas idosas de Marabá continuam sem receber vacinação contra a gripe.

O pequeno estoque do remédio preventivo foi consumido em poucas horas do primeiro dia da campanha.

Até hoje, o Ministério da Saúde não repôs novos estoques e ninguém sabe quando a campanha voltará a ser ativada em Marabá.

Embora o secretário de Estado de Saúde,  Alberto Beltrame, tenha garantido vacinas não faltariam, em Marabá essa realidade não existe.

Em release divulgado hoje pela Agência Pará, Beltrane afirma categoricamente:

 

-“Aquelas unidades que ainda tiverem doses disponíveis devem continuar vacinando até que se esgotem os estoques. Ninguém dos grupos de risco ficará sem vacina. Quem, porventura, não tenha se vacinado nesta etapa, seja idoso, seja profissional de saúde, terá prioridade na segunda etapa da campanha que iniciará no dia 16 de abril. Até lá, o Ministério da Saúde irá repor os estoques da Sespa”.

 

A segunda etapa da Campanha começará no dia 16 de abril e se estenderá até 8 de maio, tendo como grupos prioritários professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (diabetes, hipertensão etc.).

A terceira e última fase da Campanha, de 09 a 22 de maio, abrangerá crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, mulheres até 45 dias após o parto, indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que cumprem medida socioeducativa, população privada de liberdade, funcionários do sistema penitenciário e adultos de 55 a 59 anos de idade.

Tião Miranda revoga portaria que reabria comércio de Marabá depois de recomendação do MPFe MPE

Publicado em 31 de março de 2020

Não demorou 24 horas a decisão da prefeitura de Marabá  suspender  a proibição de abertura do comércio.

Na tarde desta terça-feira, a Procuradoria do Município  foi notificada pelos Ministérios Públicos federal e Estadual, ambos recomendando sob pena de processo civil e criminal a revogação do decreto 029 de 30 de março de 2020, que autorizava a reabertura das lojas comerciais.

O decreto assinado pelo prefeito Tiao Miranda perdeu a validade.

Aglomerações na cidade, conforme determina o Artigo 2 do decreto, continuam probidas.

Trocando em miúdos, os estabelecimentos comerciais que iriam reabrir a partir do dia 1 de abril, nesta quarta-feira, continuarão fechados.

Agora à noite, a Secretaria de Saúde de Marabá divulgou mais um Boletim Epidemiológico com números que mostram adoença estabilizada no município.

Até agora,apenas um caso confirmado cujo paciente encontra-se bem.

18 casos foram descartados enquanto dez estão em análise.

Procedente de Paramaribo, voo trazendo paraenses pousa no início da tarde

Publicado em 31 de março de 2020

Quem informa é a repórter Tainá Cavalcante:

 

O voo previsto com pelo menos 78 passageiros vindo do Suriname, após imbróglio envolvendo governo federal e governo do Estado, pousará em Belém pontualmente às 13h, no aeroporto de Val-de-Cães, confirmaram o governo do Estado, a empresa aérea e as autoridades aeroportuárias.

A chegada ao ao Aeroporto Internacional de Belém do voo da empresa aérea Surinam Airways (SLM) partiu da capital Paramaribo (Suriname) e cumpre trajeto para repatriar brasileiros que estavam fora do Brasil após a decreação da pandemia do novo coronavírus.

Até ontem, do total de 128 lugares disponíveis na aeronave, 78 passageiros já estavam confirmados.

Procurada pela reportagem esta manhã, a empresa aérea disse que não podia dar detalhes sobre o número de pessoas no voo.

Tampouco as autoridades e a empresa confirmam sobre o estado de saúde dos passageiros que chegarão a Belém.

A confirmação da chegada do voo a Belém foi feita esta segunda (30) pelo governador do Pará, Helder Barbalho.

O anúncio do voo já tinha sido feito desde o dia 21 de março, com chegada prevista para o dia 22.

No entanto, foi cancelado motivos imprevistos urgentes e por ação do próprio governo do Estado.

“Fomos informados, nesta tarde (30), que o voo foi novamente validado pelo governo federal e que, amanhã à tarde (31), vai pousar em Belém”, explicou o governador.

Na ocasião do primeiro anúncio, o governo do Estado entrou com medida cautelar, na Justiça Federal, para agir na prevenção a uma possível disseminação de coronavírus, já que não havia informação sobre o estado de saúde dos passageiros.

Na noite do sábado (21), foi divulgada decisão judicial favorável ao Estado.

O governo do Estado procurou a Justiça Federal, por meio da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), para reforçar a liminar.

E pediu, também, que o juiz determine que a União, por meio da Força Aérea Brasileira (FAB) ou outro órgão, faça o transporte das pessoas que não tenham como destino final o Estado do Pará.

No aeroporto, pessoas que partirão de Belém para Paramaribo também já estão no salão de embarque.

Eles pegarão o voo de volta ao Suriname, por volta das 14h.  Eles já se anteciparam e estão em filas. Às 11h30, cerca de cem pessoasjá esperavam pelo voo.

Os voos internacionais pedem, regularmente, que embarques ocorram, duas horas antes das partidas.

O titular da Segup, Ualame Machado, confirmou que estará no aeroporto durante a chegada do voo de Paramaribo a Belém. Ele vai conversar com a imprensa.

“Falei com o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, informando de que era necessário que o governo federal tomasse providência dos passageiros que não são paraenses, para que encontrem uma solução para que possam ir ao seu destino final”, disse Helder. “O avião cabe 128 passageiros. Dos 78 que já adquiriram passagem, 44 são do Pará. Para os paraenses, vamos verificar se algum tem sintoma. Se tiver, será feito exame imediatamente. Não tem sintoma, irá assinar uma declaração de responsabilidade, estando este obrigado a ficar em casa, em quarentena, independentemente de sintoma e de resultado do exame. Se infringir, será responsabilizado”, alertou o governador.

“Ao passageiros dos outros Estados, por precaução, entramos na Justiça Federal, pedindo que determine ao governo federal que viabilize a logística para que esses passageiros possam garantir o seu traslado. Para não ficarem em Belém. As medidas são preventivas”, acrescentou.

Pará já tem 32 casos confirmados de coronavírus. Em dois dias, 13 casos a mais

Publicado em 31 de março de 2020

Mais seis casos de paraenses com a covid-19 foram confirmados pela Sespa.

O balanço da Secretaria de Saúde Pública do Estado  foi divulgado por volta das 10h desta terça-feira (31).

Agora são 32 paraenses acometidos pela covid-19, causada pelo coronavírus.

Inicialmente, a Sespa deu detalhes de apenas  três novos casos: o de uma mulher de 28 anos, de Ananindeua, que veio da Itália; o de um homem, de 43 anos, de Belém, que esteve na Espanha e Holanda; e o de uma mulher de 29 anos, de Belém, que veio de São Paulo.

Depois, em nova postagem em rede social. a Sespa confirmou os demais casos: o de um homem, 24 anos, de Belém, que esteve em contato com caso confirmado; o de uma mulher, 53 anos, de Belém, que também esteve em contato com outro caso confirmado; e o de uma mulher de 39 anos, de Abaetetuba, que veio de Manaus.

Desde domingo, quando o Pará registrava 19 casos confirmados, 13 paciente a mais entraram na conta da secretaria.

Um número exponencial que vem fortalecer  estudos da professora da Faculdade de Sapúde Coletiva da Unifesspa, Ana Cristina Viana, dando conta de traços gráficos que projetam o crescimento preocupante de  tendência da doença.

O projeto piloto de análise da doença desenvolvido pela  professora da Unifesspa prevê cerca de 360 novos casos confirmados para os próximos 30 dias, conforme informação repassada ao blog.

Professora da Unifesspa: -” Tendência do Pará registrar aumento exponencial de casos confirmados de coronavírus em 30 dias”

Publicado em 31 de março de 2020

A informação que  o blog passa agora é um estudo piloto que a professora  Ana Cristina Viana Campos,  da Faculdade de Saúde Coletiva, da Unifesspa, realizou,  “usando um modelo estatístico que explica a contagem  de casos da Covid-19, no Pará”.

 

Registre-se ainda que o estudo piloto com as informações oficiais divulgadas até agora, “representam apenas uma pesquisa particular  de reflexão sobre o número de casos”, conforme a professora faz questão de ressaltar.

Ana Cristina não deixa de pontuar uma análise inicial:

 

– “ Temos que ser vigilantes, a contaminação do COVID19 no Pará está aumentando, não rapidamente, graças ao isolamento mantido”.

 

No entanto, os  gráficos produzidos pelo estudo estatístico, diz a professora, “mostram que existe uma grande chance do número de casos no Pará aumentar exponencialmente. Ou seja, se hoje, dia 29 de março, temos 19 casos , poderemos chegar a 361 casos em um mês”.

Os gráfico abaixo realçam a preocupação da professora da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, que  olha o cenário com preocupação, caso o isolamento social não seja seguido à risca.

 

– “Olhando para os casos por dia no Pará, pode ser que a quantidade de casos aumente de forma anormal, quase imprevisível. Se isso ocorrer, seria muito difícil impedir o controle do espalhamento do coronavirus no estado”.