Prefeitura de Belém anuncia cancelamento do carnaval 2022

O prefeito de Belém,  Edmilson Rodrigues  decidiu cancelar as festas do Carnaval 2022 na capital paraense.

A decisão abrange os desfiles das escolas, blocos de ruas e demais manifestações culturais de rua. Além do Carnaval 2022, a Prefeitura de Belém cancelou as festas de Réveillon.

Medida foi tomada na manhã desta terça-feira, 30, com a participação do secretário Municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e demais técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à covid-19.

Ao prefeito, a equipe do órgão de saúde apresentou dados e estudos epidemiológicos acerca da situação da covid-19 em Belém, tendo vista a quarta onda que ocorre em alguns países da Europa e o surgimento da nova variante Ômicron. “Por amor à vida, ao carnaval  e por amor à saúde, nós decidimos voltar atrás e suspender a realização do carnaval”, enfatizou o prefeito Edmilson Rodrigues. Ele reiterou o que disse anteriormente no anúncio feito no dia 25 de novembro, quando manifestou a vontade de realizar o carnaval, mas condicionando à situação epidemiológica ao longo deste ano.

“Todas as decisões têm sido baseadas na ciência e na técnica. Em relação à pandemia, a decisão de instalar uma infraestrutura para salvar vidas e alcançar o alto índice de imunização na cidade, mostrando nossa capacidade técnica para vacinar o nosso povo expressam o nosso compromisso com a segurança do povo e com a vida”, afirma Edmilson Rodrigues.

Depois de 30 anos à frente do partido, Jatene deixa PSDB

A debandada geral começou por São Paulo, com a saída de Geraldo Alckmin.

Nesta terça-feira, foi a vez do ex-governador do Pará, Simão Jatene, anunciar também o seu desligamento da legenda fundada por Mário Covas.

O ex-governador Simão Jatene confirmou sua saída do PSDB, em vídeo publicado nas redes sociais.

No vídeo, ele relembra a trajetória dentro do partido, desde a fundação do PSDB no Pará, há mais de 30 anos, e as contribuiçãos à sociedade paraense.

Citou realizações das gestões tucanas, como Alça Viária, energia na Transamazônica, novo aeroporto de Belém, Complexo Feliz Lusitânia, Estação das Docas, Mangal das Garças, entre outros.

Porém, afirmou ter percebido que as atitudes e manifestações de aguns filiados agrediam princípios que deram origem ao partido. Jatene criticou principalmente o apoio que o PSDB tem dado ao atual governo.

Segundo ele, participar de aliança com o grupo que está na gestão estadual é “renegar a nossa história” e “esquecer o passado” da legenda no Pará.

A aprovação do nome do governador de São Paulo João Doria Junior, para concorrer à Presidência da República, durante as prévias do PSDB, levou à decisão definitiva do ex-governador.

Após o anúncio do resultado, o grupo capitaneado pelo ex-governador Simão Jatene começou a arrumar as malas para deixar a legenda. Jatene fez campanha para o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que ficou em segundo lugar.

Além de Jatene, devem deixar a legenda, imediatamente, outros militantes tucanos como o presidente da juventude do PSDB, Pablo Alves. O ex-senador Fernando Flexa Ribeiro não descartou seguir o mesmo caminho, mas afirmou que não tomará a decisão “no calor da refrega”.

O destino político do ex-governador Jatene ainda é incerto, mas uma das apostas é de que ele vá para o PSD, partido que, no Pará, é presidido pelo ex-vice-governador Helenilson Pontes.

Nos últimos meses, Jatene foi visto ao lado de Pontes em locais públicos e ambos chegaram a compartilhar as fotos nas redes sociais, sinalizando uma possível aliança.

Jatene foi eleito três vezes governador pelo PSDB, mas desde que saiu da gestão, em 2019, a relação com parte dos filiados vinha se tornando cada vez mais distante.

A crise chegou ao seu ápice ano passado, quando toda a bancada tucana na Assembleia Legislativa, formada por quatro deputados, Cilene Couto, Victor Dias, Ana Cunha e Luth Rebelo, votou pela reprovação das contas de Jatene referentes ao exercício de 2018, dificultando uma possível candidatura dele ao governo ou ao Senado, no ano que vem.

“Se eu tenho que admitir que o partido pelo qual lutamos e com o qual sonhamos não existe mais, do mesmo modo devo dizer que a cada dia se fortalece mais a minha crença no Pará e na nossa gene. Que venha o futuro e com ele novos tempos, nossos ares, construídos por mãos do bem”, declarou. “Mais uma vez agradecendo e em respeito a todos aqueles que acreditaram e confiaram em nós, eu deixo o partido sem envergonhar meu nome e sobrenome. Deixo o partido para ficar com aqueles que não se vendem e não se rendem, porque sonhos não envelhecem”, disse Jatene no video.

Zoando o Remo, rede social do Papão provoca: – “Nunca serão, jamais serão”

Mensagem “enigmática” do Paysandu – depois da queda azulina à Série C do Brasileiro – agita redes sociais.

O Papão usou seu perfil no Twitter para “cutucar” o maior rival:

 

A rivalidade entre bicolores e azulinos será novamente colocada à prova na Série C do Brasileiro, em 2022.

Porém, os times se enfrentam ainda neste final de temporada, pela semifinal da Copa Verde.

O primeiro Re-Pa do torneio regional acontece na quarta-feira, a partir das 20h, no Estádio da Curuzu, em Belém, apenas com a torcida alviceleste.

Fazendo prova do Enem, jovem é picado por escorpião

Neste domingo, 28, um adolescente de 17 anos identificado como Lucas Dias Costa, foi picado por um escorpião enquanto fazia a segunda prova do Enem 2021. O caso aconteceu em Goiânia.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o jovem estava fazendo a prova quando sentiu uma picada na perna direita e pediu ajuda. Os aplicadores da prova entraram em contato com a mãe de Lucas para avisar da ocorrência.

O adolescente, que deseja cursar medicina, foi encaminhado pelos Bombeiros até o Hospital de Doenças Tropicais. Enquanto era levado à unidade de saúde, Lucas estava consciente e conversando.

A todo momento, ele garantiu que estava se sentindo bem. Ao chegar no hospital teve o atendimento adequado e após isto, a perna do jovem ficou com um vermelhidão no local onde houve a picada.

Em nota, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) explicou que o estudante pode participar da reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será realizada em 9 e 16 de janeiro de 2022, desde que siga os procedimentos previstos no edital.

O Inep também destacou que a solicitação deve ser registrada na Página do Participante entre 29 de novembro e 3 de dezembro.

Realização de Carnaval 2022 preocupa infectologista de Fiocruz

                        – “É muito difícil prever como será o Carnaval do ano que vem, a pandemia é tão dinâmica que a gente não tem certeza de muita coisa, mas é bom ficar em alerta, toda essa situação nos preocupa”.

 

Preocupação é do infectologista Julio Croda, pesquisador da Fiocruz ,  ao  prever que a nova variante Ômicron da covid-19 pode ameaçar o processo de queda da pandemia no Brasil.

De acirdi com o infectologista, o maior desafio que deve ser enfrentado pelo Brasil é a cobertura vacinal, que em algumas regiões está mais ampla e em outras, não.

Ele citou o caso do Pará, cuja cobertura imunizante está bem aquem do esperado, com mais de um mihão de paraenses que não tomaram ainda a segunda dose.

Ao citar exemplos, o pesquisador pontua que “a gente tem elevadas coberturas na cidade do Rio de Janeiro, mas isso não ocorre nas cidades fluminenses como um todo. A gente tem diversos estados do Norte e Nordeste que não atingiram 70% ou 80% de cobertura vacinal. Então, uma variante mais transmissível em locais com baixas coberturas, em eventos de massa, pode ser responsável pela retomada do crescimento da pandemia.”, diz.

Riscos e desafios nacionais

Julio também cita que considera “prematuro” afirmar que haverá Carnaval no país, principalmente porque considera a vacinação no Brasil estagnada: “Não estamos conseguindo aumentar nossa cobertura, um evento desse, que é uma aglomeração de milhares de pessoas, está associado, sim, a mais transmissão, mais aumento de hospitalização e óbito.”, diz, lembrando do risco de a variante Ômicron já estar em território nacional “Nunca tivemos um controle muito detalhado dos viajantes, logo, a chance de nova variante estar circulando no Brasil é bastante elevada” revela.

Como desafio imediato para o país em 2022, o especialista pontua a necessidade de autorizar a vacinação em crianças, que pode ajudar a intensificar a imunidade coletiva: “Talvez esse alerta da Ômicron sirva para a gente aumentar as nossas coberturas vacinais”, destaca.