Pros é o partido que mais se estrutura no interior do Pará

O Partido Republicano da Ordem Social (PROS) avança em sua estruturação no interior do Estado do Pará.

A organização da legenda nos principais municípios do Sul e Sudeste sob a batuta do empresário de Parauapebas João Vicente Ferreira do Vale, conhecido popularmente como  “Branco da White”, tem sido levada muito a sério, a ponto dos principais dirigentes do partido acreditarem na eleição de pelo menos um deputado federal, no Pará,  na eleição de outubro.

Keniston Braga (esquerda) e Wanterlor Bandeira (direita)

Nomes conhecidos da política regional como o secretário de Governo de Pebas, Keniston Braga, que ainda não se filiou oficialmente, mas desenvolve tratativas nesse sentido; do médico Manoel Veloso, que na última eleição para a Câmara Federal obteve  64 mil votos (32% dos votos somente em Marabá); Wanterlor Bandeira, secretário de Obras de Parauapeba-, além do próprio “Branco da White”, fazem parte da lista de candidaturas a deputados federal e estadual.

Nesta quarta-feira, 19, em Parauapebas, o presidente municipal do Pros, Branco da White (foto acima), recebeu em seu gabinete o deputado federal Eduardo Costa.

O que se sabe do encontro é que o parlamentar,  eleito pelo PTB, deverá ingressar na legenda, a convite de Branco.

O projeto do Pros é ter três nomes fortes candidatos a deputado federal com previsão de eleger um direto,  e outro na chamada “sobra”.

No sul do Pará, planejamento da legenda é apostar, para deputado federal,  nos nomes de Dr. Veloso (foto ao lado durante convenção em Parauapebas), de Marabá, e Keniston Braga, por Parauapebas.

“Branco da White”, atuando como  coordenador regional do Pros, defende a possibilidade da legenda eleger também deputados estaduais, e um dos nomes viáveis é o do secretário de Obras de Parauapebas, Wanterlor Bandeira.

Entre membros estaduais da legenda, o nome do próprio Branco aparece como viável a assumir uma cadeira na AL.

Durante convenção municipal de Parauapebas, ocorrida em dezembro último, o Pros mostrou sua força local ao reunir mais de 500 pessoas.

Para se ter ideia da dimensão da legenda em Pebas, o partido elegeu quatro vereadores na eleição de 2020.

Urgente! Urgentíssimo! Hemopa Marabá precisa de bolsas de sangue para atender demanda hospitalar

Com a cheia dos rios Itacaiúnas e Tocantins, estoques de sangue estão em estado crítico

Lucas Lobão aproveitou que está em férias no município e realizou gesto solidário pela primeira vez

O Hemocentro Regional de Marabá também está sofrendo os reflexos da calamidade pública diante das cheias dos rios Itacaiúnas e do afluente Tocantins, que se anteciparam e, já marcam como a maior cheia dos últimos 20 anos, segundo a Defesa Civil.

Os estoques de sangue estão em estado crítico. As poucas bolsas armazenadas só atendem demanda de mais um dia. Nesta última terça-feira (18), apenas 12 bolsas de sangue foram coletadas, quando o ideal seria 50.

“Estamos passando por uma situação muito complicada. Já mandamos ofícios para as unidades hospitalares para suspender as cirurgias eletivas diante da falta de bolsas. As que têm aqui são para casos urgentes, apenas”, destacou Regiane Izaias, gerente do Hemocentro de Marabá.

A chuva intensa e o surto de gripes também atingem a região, o que também são fatores que resultam negativamente no estoque. “Cerca de 30 pessoas, nesta terça-feira, ficaram inaptas à doação por causa de sintomas gripais. Grupos que estavam agendados estão desmarcando por motivo de doença. A realidade está bem difícil de encarar”, completou Regiane.

Um dos voluntários que passou na triagem e pode contribuir foi o Lucas Lobão, 25 anos. Ele mora no Maranhão e está em Marabá de férias. Sensibilizado com a situação do estoque, Lucas doou pela primeira vez. “Decidi doar pelo ato de solidariedade e de certa forma a gente está doando vida para alguém. Me sinto muito feliz em poder ajudar”.

Como doar 

Os voluntários precisam seguir os critérios básicos:

·        Ter entre 16 e 69 anos, (menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal);

·        Estar bem alimentado;

·        Pesar mais de 50 kg;

·        Estar em boas condições de saúde.

 

No momento do cadastro, é obrigatório apresentar um documento de identificação oficial, original e com foto (RG, CNH), passaporte ou carteira de trabalho).

Quem teve Covid-19 também pode voltar a doar, só precisa esperar 30 dias após a cura. Quem teve contato com pessoas que tiveram a doença deve esperar 14 dias após o último contato. O mesmo vale para a gripe.

Para quem recebeu a vacina contra a covid-19 deve esperar 7 dias. E quem se vacinou contra gripe, 48h.

Agarrado nas pernas por uma sucurí, idoso é salvo por ribeirinhos na orla de Marabá. Vejam o vídeo.

Uma cobra sucuri medindo cerca de três metros enrolou as pernas de um idoso, na manhã desta quarta-feira, na orla de Marabá, exatamente onde funcionava o Porto do Piauí, nas Mangueiras, ao lado de uma garagem náutica.

A vítima andava dentro da água da cheia que invadiu seu quintal quando, de repente, sentiu o bote do réptil.

Além de entrelaçar as pernas do idoso, a cobra mordeu a vítima, deixando marcas de seus dentes bastante profundas.

O senhor foi salvo por ribeirinhos vizinhos que ouviram seu grito por socorro.

Como não havia tempo de solicitar a presença emergencial do corpo de bombeiros, um dos  ribeirinhos usou uma serra para cortar a cabeça da sucurí, livrando a vítima de ser puxada pera dentro de água profunda.

O vídeo tem cenas fortes, mas o blog o publica como fato jornalístico e advertência de quanto é perigoso andar em locais cobertos por matagais, nesses tempos de cheia.

Defensores de Zequinha Marinho tentam desacreditar informação sobre vexame

Desde as primeiras horas desta quarta-feira, 19, a caixa de comentários do blog começou a receber algumas manifestações de pessoas ligadas ao senador Zequinha Marinho – certamente assessores, fazendo esforços para tentar desqualificar o post que narra a situação vexatória e humilhante vivida por ele durante uma reunião em Redenção.

Para resumir: o blog mantém, com todas as letras, o que está postado.

O resto, é estrebucho.

Ações de saúde e cidadania a moradores de Marabá são oferecidas em carretas especiais

Com estrutura para oferecer serviços de saúde e cidadania às famílias atingidas pelas enchentes em Marabá, na região Sudeste, o Governo do Pará enviou duas carretas do Projeto “TerPaz, Formação Profissional”, adaptadas para que equipes da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Polícia Civil e Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac) realizem os trabalhos.

Entre os serviços que serão ofertados a partir desta quarta-feira (19) estão atendimentos médicos, testes para detecção de Covid-19 e emissão de documentos.

Na quarta-feira (19), o atendimento será no Centro Integrado, a partir das 7h30.

Na quinta-feira (20), na Escola Plínio Pinheiro, que será um ponto fixo, e na Praça da Folha 33, na Velha Marabá.

Na sexta-feira (21) e no sábado (22), a população deve se dirigir ao Núcleo de Educação da Nova Marabá e ao Novo Horizonte.

Já no domingo (23), os serviços estarão disponíveis na Escola Nossa Senhora de Fátima, em São Félix.

Profissionais de saúde vão oferecer atendimento nas especialidades Clínica Médica, Pediatria e Ginecologia, além de vacinas (contra Covid-19 e a tríplice viral) e exames (testes rápidos de Covid-19, sífilis, hepatite B e C e HIV). Também serão entregues 1000 frascos de álcool em gel e máscaras descartáveis para a população.

Na área de cidadania serão emitidos registros gerais (carteira de identidade), totalizando 2.500 documentos ao longo de toda a ação, que contará com uma equipe de mais de 40 servidores, da Sespa e Polícia Civil.

“Nesses desastres, muitas pessoas perdem documentos e bens materiais. Com os servidores do setor de identificação, esse serviço será agilizado, desde o auxílio ao cadastro até a emissão da identidade, para que, de posse desse documento, elas possam ter acesso a outros benefícios do Estado nesse momento delicado”, disse Walter Resende, delegado-geral de Polícia Civil.

Várias funções – “As carretas são ferramentas que foram feitas para se adaptarem a várias situações, não apenas para oferecer cursos profissionalizantes. É um mecanismo que possui diversas funções e pode se adaptar a determinadas situações. Nesse momento, uma das carretas foi adaptada e servirá para levar atendimento médico para a população de Marabá, vítima dessas enchentes”, informou Haelton Costa, diretor do Projeto “TerPaz, Formação Profissional”, da Seac.

As enchentes já atingiram 2.836 famílias em Marabá – 640 desabrigadas, 1.384 desalojadas, 411 ilhadas e 401 ribeirinhos.

Desde o último domingo (16), técnicos da Defesa Civil do Estado cadastram as famílias para que possam receber o auxílio do Programa “Recomeçar”, oferecido em caráter emergencial pelo Governo do Pará.

As famílias em situação de vulnerabilidade social são beneficiadas com o valor de um salário mínimo vigente em 2022 (R$ 1.212,00) para que possam utilizar neste momento crítico. (AgênciaPará)