Definidas as datas para assinatura dos contratos do Residencial Jardim do Éden

 

 

Após reunião na tarde desta sexta-feira (27), na Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal, entre a Prefeitura de Marabá e a direção do órgão, ficaram definidas as datas de assinatura dos contratos das pessoas contempladas com unidades habitacionais no Residencial “Jardim do Éden”.

Esse ato ocorrerá no Ginásio Poliesportivo da Folha 16, na Nova Marabá, de 31 de março a 2 de abril, de 8h às 18h, conforme calendário abaixo. Após isso, ocorre a entrega das chaves e inauguração do empreendimento, no dia 10 de abril próximo.

O Residencial Jardim do Éden fica no Núcleo Morada Nova, foi construído com recursos do Programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal, com parceria com a Prefeitura de Marabá. São 968 casas com sala, dois quartos, cozinha, banheiro e área de serviço.

Diferentemente dos demais, as casas serão entregues com piso cerâmico e placa de energia solar para aquecimento dá água do banheiro. O residencial também conta com academia de ginástica ao ar livre, dois prédios para uso de associação comunitária e asfalto de qualidade, com drenagem.

Os documentos exigidos para a assinatura dos contratos são: documento original de Identidade com foto e CPF, tanto do beneficiário quanto do cônjuge e termo de Vistoria da Unidade Habitacional. (Ascom PMM)

 

CALENDÁRIO DA ASSINATURA DE CONTRATOS

Dia 31/03/2015 – Assinatura dos contratos dos beneficiários cujos nomes iniciam entre a letra “A” até a letra “L”;

Dia 1º/04/2015 – Assinatura dos contratos dos beneficiários cujos nomes iniciam entre as letras “M” até a letra “S” e;

Dia 02/04/2015 – Assinatura dos contratos dos beneficiários cujos nomes iniciam entre as letras “T” até a letra “Z” e os retardatários.

102 anos de Marabá

 

5 abril

“Sala do Empreendedor” imortalizará nome de Gilberto Leite

 

Gilberto Leite, executivo recentemente falecido, terá seu nome imortalizado na Sala do Empreendedor, espaço nobre da Secretaria Municipal de Mineração, Indústria, Comércio, Ciências e Tecnologia ,  a ser  aberto na nova sede do órgão.

A Sicom, a partir da próxima semana, passará a funcionar  no prédio onde por muitos anos  a Caixa Econômica atendia seus clientes, na praça Duque de Caxias, na Marabá Pioneira.

O mesmo prédio, aliás, será sede também da Secretaria Municipal de Ação  Comunitária (Semac), Saci e Procon.

Por seu turno, O Sine passará a funcionar na travessa Carlos Leitão,  entre a Avenida Antônio Maia e Rua 7 de Junho, onde era sede da Secretaria de Turismo.

As novas sedes da Prefeitura serão inauguradas dia 5 de abril.

Redução da maioridade penal.

Maria Tocantins emite sua opinião sobre a redução da maioridade penal:

 

A PEC 33/2012 prevê a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos.

A Proposta de Emenda Constitucional continua em pauta na Câmara.

Mais uma proposta tentando remediar feridas na sociedade, quando o sensato seria prevenir os males.

Uma criança ou adolescente não resolve de uma hora para outra entrar no mundo do crime, são tão vítimas quanto nós.

São aliciadas por maiores.

As condições sociais em que vivem milhões de crianças brasileiras não são criadas por elas,  tão vítimas quanto nós.

São marginalizadas por falta de acesso à escola, por falta de acesso a mecanismos sociais que volte sua disponibilidade para o crime para a música, para o esporte, para dança, para o teatro e tantos outros fins felizes que poderiam ter.

Veja AQUI 18 razões para DIZER NÃO a redução da maioridade penal.

Educação de Marabá avança em conquistas: mais três escolas estão climatizadas

 

Moderna tecnologia edifica creches em Marabá

Moderna tecnologia usada na edificação de  creches em Marabá

O titular deste blog tem acompanhado com muita animação as conquistas que Marabá vem somando nos últimos dois anos, na área educacional.

É preciso registrar os avanços para que a comunidade tome conhecimento das mudanças, e passe a entender o processo como algo novo em fase de construção, tanto na zona urbana como rural.

De cara, ainda em 2013,, foi implantado o processo de eleição direta para escolha dos diretores de escolas municipais.

A democratização de escolha, além de tornar livre pelo voto direto a definição dos dirigentes escolares, acabou de vez  com a politicagem de indicação de nomes.

A qualificação do ensino passa, de forma profunda e planejada, pela edificação de 22 Núcleos de Educação Infantis, as antigas e populares creches.

Até esta data, Marabá possui apenas duas creches, funcionando em sede própria.

Mas esse quadro vai mudar.

Até o final deste ano, a comunidade receberá  quinze NEIs.

E, até o final de mandato da atual administração, mais  sete  creches serão entregues, totalizando 22 unidades especiais para educação infantil.

A seguir, endereços de creches em construção:

1.Nei Residencial Tiradentes- Morada Nova (conclusão)

2.Nei Residencial Tocantins- São Félix ( conclusão)

3.Nei Km 07 (conclusão)

4.Nei Fundação Casa da Criança- Santa Rosa

5.Nei Folha 25

6.Nei Folha 35

7.Nei Vila Sororó (conclusão)

8. Nei Vila Santa Fé

9.Nei Infraero

10.Nei Vila Três Poderes

11. Nei Jardim do Éden

12. Nei residencial Magalhães Barata 1- São Félix

13. Nei Residencial Magalhães Barata II -São Felix

14. Nei Vila São José

15. Nei Marluce – Folha 6- (conclusão )

 

Endereços de NEIS  serem iniciados, ou com obras paralisadas:

1. Nei Amapá( aguardando terreno Infraero)

2. Nei bairro da paz( aguardando drenagem)

3. Nei Coca Cola( aguardando terraplanagem)

4. Nei Fanta ( aguardando terreno SDU)

5. Nei Laranjeiras ( empresa desistiu- nova licitação)

6- Nei Morada Nova( nova licitação- rescisão contratual)

7- Nei Vila Capistrano de Abreu (nova licitação- rescisão contratual)
A metodologia utilizada na obra das creches de Marabá é conhecida como Light Steel Frame (LSF), que é um sistema construtivo com elementos metálicos para paredes e coberturas, formados por quadros estruturais de perfis leves de aço zincado, fazendo com que a construção seja mais rápida, e com  30% de redução de seus custos.

Escolas Climatizadas

Como o blog noticiou esta semana, o município recebeu nos últimos dois anos investimentos na climatização de mais de 300 salas de aula.

Nas últimas 24 horas, mais três escolas tiveram suas dependências climatizadas, totalizando agora  42 escolas contempladas com salas ar-refrigeradas.

Mais duas climatizadas na zona rural:

Escola Santa Rita II   – Distrito Brejo do Meio  ( 1 sala de aula)

Escola Clara Nunes   – Vila Zé do Ônibus  (1 sala de aula)

 

E a emblemática Escola Lucia  Bichara, edificada no antigo bairro Coca-Cola, hoje Nossa Senhora Aparecida, já está climatizada.

Os serviços de instalação dos equipamentos foram concluídos esta tarde.

A escola será inaugurada dia 15 de abril, na programação de aniversário de 102 anos de Marabá, e entrará para a história como aquela unidade educacional construída para tirar crianças que estudavam num velho curral.

Amanhã, o blog contará direito essa história.

Escola Coca

 

Escola Coca.jpg 2

Mais uma escola totalmente climatizada: Lúcia Bichara, no bairro Coca-Cola

Mais uma escola totalmente climatizada: Lúcia Bichara, no bairro Coca-Cola

Helder Barbalho pode perder emprego

 

 

Se realmente a presidente Dilma Roussef decidir reduzir o número de ministérios, conforme estudo  sugerido pelo Palácio do Planalto, quem pode ficar sem emprego público é o ministro Helder Barbalho.

O Ministério da Pesca está à caminho da guilhotina.

Mais informações.

Papão tem mais sócio torcedor que o Botafogo

 

Os dois irão se encontrar duas vezes, durante a disputa do Brasileiro B, este ano, mas o clube paraense já começou a comemorar a primeira vitória.

Alcançando a marca de  11.958 Sócios Bicolores, o  Paysandu alcançou  ultrapassou o  Botafogo,  que tem 11.867 associados do programa de sócios torcedores .

É uma marca considerável levando em conta que o time carioca tem patrocínios e visibilidade maior no cenário do futebol nacional.

Mais, aqui.

Aru diz que pode disputar Série A do Brasileiro

 

Extraída do  G1:

 

————-

AruDepois de seis anos dedicados ao Gavião Kyikatejê, Aru anunciou seu desligamento do clube indígena no começo desta semana em busca de novos caminhos no futebol. O jogador revelou que um empresário do Rio Grande do Sul tenta realizar um dos seus maiores sonhos: o de disputar uma edição do Campeonato Brasileiro de qualquer divisão.   

Ainda de acordo com o índio, algumas possibilidades já foram ventiladas por seu agente. Uma delas seria o acerto com um clube catarinense que vai disputar a Série A, além de uma segunda perspectiva de transferência para o futebol europeu. O Tanabi, que sonha com o jogador desde o ano passado, voltou a procurá-lo, mas, por enquanto, o convite não interessa Aru.   

– Tenho o sonho de disputar a Série A, ou melhor, um Campeonato Brasileiro. O meu empresário, que é gaúcho, está vendo isso e tenta encontrar um novo clube para eu jogar. Ele falou em uma equipe de Santa Catarina e também da possibilidade de um clube da Europa. O Tanabi também demonstrou interesse para trabalhar o marketing, mas eu não quero – disse.    

A dificuldade em encontrar um novo clube é ainda maior por conta dos estaduais, que estão em pleno andamento em todo o país. Disposto a negociar com qualquer equipe, Aru acredita que seu destino pode ser também em uma das equipes paraenses.    

– Não fui procurado por ninguém do Águia (que vai disputar a Série C), nem pelo Remo (candidato a uma das vagas na Série D) e nem pelo Paysandu (confirmado na Série B). Mas eu tenho certeza que vou realizar o meu sonho de disputar um Brasileiro em qualquer uma das divisões, seja na A, B, C ou D – revelou Aru.    

A saída do Gavião

O jogador também revelou, pela primeira vez, o motivo que determinou sua saída em definitivo do Gavião Kyikatejê. Titular absoluto durante as últimas seis temporadas, o atacante perdeu a preferência do técnico Vitor Jaime nesta temporada, que optou por outro atleta com nome estranho: Monga.   

– Eu não estava sendo utilizado. O treinador (do Gavião, Vitor Jaime) acreditava mais no outro atacante, então eu pedi para sair. Conversei com a diretoria e rescindir meu contrato sem nenhuma mágoa com o Gavião e nem com o povo da minha tribo, que tenho muito carinho e respeito – explicou.

Marabá terá seminário de desenvolvimento regional

Seminário

Marabá será sede, no final de junho próximo, de um grande seminário que vai debater a vocação econômica do município e região e a implantação de grandes projetos de desenvolvimento na cidade e no sul e sudeste do Estado.

Evento reunirá representantes dos ministérios da Agricultura, Pesca, Desenvolvimento Agrário, Meio Ambiente, Turismo, Cidades e Transportes, entre outros, e foi definido em Brasília, durante reunião entre o prefeito de Marabá, João Salame Neto, e comitiva e o ministro de Relações Institucionais, Pepe Vargas (foto), em Brasília.

O seminário terá a participação da Prefeitura de Marabá, Associação Comercial e Industrial de Marabá (Acim) e da bancada federal do Pará no Congresso Nacional.

Também na Capital Federal, em reunião com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, o prefeito de Marabá buscou uma solução para a continuação das obras de macrodrenagem e urbanização da Grota do Aeroporto, cuja contrapartida da prefeitura é de R$ 60 milhões.

Ficou decidido que na próxima terça-feira (31) técnicos da Prefeitura de Marabá e do Ministério das Cidades se reunirão em Brasília, às 14 horas, a fim de encontrar uma saída para que as obras possam prosseguir.

Na oportunidade, o prefeito citou obras realizadas no município de Marabá em parceria com o governo federal em setores como infraestrura urbana, habitação e moradia. “São programas que impactam diretamente na qualidade de vida da população”, disse.

Nesta quarta-feira (25), o prefeito e comitiva estiveram também no Ministério do Desenvolvimento Agrário, onde, em reunião com o assessor especial para Assuntos Federativos, César Medeiros, trataram da liberação de recursos para a Superintendência Regional do Instituto Nacional de Reforma Agrária (Incra); e de convênios com a Prefeitura de Marabá.

Também hoje, a comitiva de João Salame manteve reunião com o ministro da Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho, onde falou sobre o desenvolvimento do setor nas regiões de Tucuruí e Marabá, com o incentivo à produção do pescado, a verticalização dessa produção e também de uma representação da Superintendência do Desenvolvimento da Pesca em Marabá. Na oportunidade o ministro confirmou presença no seminário.

Por último, João Salame e demais políticos em empresários estiveram na Confederação Nacional da Indústria (CNI) onde formalizaram convite à diretoria para o seminário de desenvolvimento regional.

Edital para derrocagem do Lourenção sai em junho

Dnit

 

O Ministério dos Transportes lança, no início de junho próximo, o edital para a licitação da derrocagem do Pedral do Lourenção, obra avaliada em R$ 780 milhões.

A garantia foi dada nesta quarta-feira (25) ao prefeito de Marabá, João Salame Neto, pelo ministro Antônio Carlos Rodrigues, em Brasília  (foto), onde o gestor se encontra desde ontem, terça-feira (24), acompanhado de comitiva que trata dos interesses econômicos e de desenvolvimento do município e região.

Na terça-feira (24), João Salame manteve reunião com o diretor de Infraestrutura do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Valter Cassemiro. Ele informou que o último processo de licitação foi “deserto”. Ou seja, nenhuma empresa mostrou interesse na obra, pelo baixo valor, R$ 450 milhões. Esse preço, porém, foi reajustado para poder tornar possível nova licitação.

“A derrocagem é de vital importância para a economia da região já que vai viabilizar a Hidrovia Araguaia-Tocantins e, no rastro desta, a implantação de grandes projetos industriais como a Alpa [Aços Laminados do Pará], entre outros, que vão gerar riquezas para a região e melhorar a qualidade de vida das pessoas”, destacou o prefeito.

Nesta quarta, o ministro bateu o martelo, garantiu que a derrocagem do pedral vai acontecer e comunicou que já autorizou o lançamento do edital.

Na oportunidade, o prefeito de Marabá e demais políticos que o acompanhavam trataram de outros assuntos como a recuperação da Rodovia BR-155, que liga Marabá a Redenção, e da BR-158, de Redenção e Santana do Araguaia; e ainda da pavimentação de 12 quilômetros da BR-230, a Transamazônica, à altura de Palestina do Pará.

Ainda no Ministério dos Transportes, a comitiva liderada pelo prefeito de Marabá ouviu do ministro que em 7 de abril próximo, será lançado o edital para a construção da ponte do Rio Xingu, em Altamira; e ouviram a promessa de que o MT fará estudos para a construção de ponte ligando São Geraldo do Araguaia, no Pará, a Xambioá, no Estado do Tocantins.

Além de Salame, participaram do encontro: o vice-prefeito Luiz Carlos Pies;  o presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá, Ítalo Ipojucan Costa; o secretário municipal de Indústria, Comércio, Ciência, Tecnologia e Mineração, Marcelo Araújo; os deputados federais Beto Salame e Zé Geraldo; e os senadores Fernando Flexa Ribeiro e Paulo Rocha.

 

Relação das escolas até agora climatizadas em Marabá

 

Leitora do blog  chamada Silva Catiane, encaminhou comentário ao post  “Mais de 300 salas de aula climatizadas em Marabá” insinuando suspeitas sobre a lisura da informação, como se este sítio estivesse trazendo aos seus milhares de leitores fato irreal ou mentiroso – o que jamais a isto se prestará.

Como a moça desafiou o blog a publicar a lista das escolas climatizadas, abaixo atendemos ao seu pedido, relacionando as unidades educacionais com salas ar-refrigeradas pelo atual governo, e lançando,  também,  um desafio para que Catiane percorra agora, uma por uma, cada escola relacionada, para tirar ainda alguma dúvida que ela tenha sobre a autenticidade da informação.

Fazendo como São Tomé, vendo para crer.

Para facilitar o bate-perna de Catiane, ou de qualquer outro leitor coberto de alguma dúvida, publicamos a seguir a relação, com endereço de cada escola.

 

 

  • ZONA URBANA

ORD.

ESCOLA

ENDEREÇO

José Rodrigues da Guia

Rua Gaiapós, 577 – Liberdade

Raimundo José de Sousa

Rua 26 de Junho s/n – Liberdade

Miriam Moreira dos Reis

Folha 07 Quadra 01, Lotes 29/30

Professor Raimundinho

Rua Curitiba, s/n – Belo Horizonte

Casa de Apoio ao Professor do Campo
João Anastácio de Queiroz

Folha 27, Quadra 05, Lote A-02

Tereza de Jesus Rodrigues de Oliveira

Rua Recife Qd. 185 – Lote 10 – São Miguel da Conquista

Maria Amélia Soares de Oliveira

Rua 26 de Junho, 1025 – Independência

Maria das Graças Ribeiro Sousa

Trav. 13 de maio s/nº – Bela Vista

Rio Tocantins (CAIC)

Folha 13, Quadra Especial

Maria Ilan Rodrigues Jadão

Folha 18, Quadra Especial, Lote Especial

Avanir Tenório Ramos

Av. Antonio Vilhena, Qd. Especial, s/n – Independência.

Rufina do Nascimento

Av. Silvino Santis, 2366

Manoel Cordeiro Neto

Rua Marcos Mutran

 

 

 

José Cursino de Azevedo

Folha 10, Quadra 14, Lote Especial

Irmã Theodora

Av. Paraíso nº. 1300 – Liberdade

Maria Lúcia Costa Bichara

Av. Araguaia, s/nº, Qd. e Lt. Especial – N. Senhora Aparecida

NEI Siloé

Av. Jarbas Passarinho S/N

NEI Irismar Fernandes de Souza

Rua Canaã, 09 – Bairro Araguaia

NEI Liberdade

Av. 31 de Março, 743 – Liberdade

NEI Ruth Rocha

Av. Silvino Santis Nº. 2609 – Santa Rosa

NEI Fernando Pessoa

Av. Tancredo Neves- Qd 18, Lt 06 – Independência

NEI Romary

Rua Sergipe S/N – Belo Horizonte

NEI Vinícius de Moraes

Rua Araguaia S/N – Novo Horizonte

NEI Telma Weisz

Folha 17, Quadra 14, Lote 01-A

NEI Clarice Lispector

Trav. Pedro Fontinele, 2103 – C. Nova

NEI São Félix

Av. Manaus S/Nº – Belo Horizonte

NEI Ana Maria Machado

Folha 08 Quadra Especial

  • ZONA RURAL

ORD.

ESCOLA

ENDEREÇO

PÓLO

1º de Maio

PA-150, Km 33, Rodoviarinha – Piranheira

Margem da Ferrovia

Cupuaçú

PA-150, Km 33 Penetração – 18 km Vila Piranheira

Margem da Ferrovia

CRAMA (Anexo São José)

Rodovia Transamazônica – Km 21

-

Olavo Bilac

Assentamento Lajedo II, margem da ferrovia

Margem da Ferrovia

Pingo de Gente

Vila Jatobá, PA felicidade

Margem da Ferrovia

Faixa Linda

Vila União km 140 – Rio Preto

Rio Preto

Jean Piaget

Rua São Paulo, s/n, Vila Santa Fé

Rio Preto

Pedro Valle

Assentamento Carimã

Parauapebas

Tancredo Neves II

PA 150 Km 06, Vila Sarandí

PA – 150

NEI Ana Maria Machado II

PA 150, km 35 – Vila Sororó

PA – 150

Santa Maria

Rod. Transamazônica – Km 21 (Vila Santa Maria)

Rio Preto

 

———————-

Atualização às 15:15 (26/03)

 

Na relação acima, falta incluir mais duas escolas da zona rural:

 

Escola Santa Rita II   – Distrito Brejo do Meio  ( 1 sala de aula)

Escola Clara Nunes   – Vila Zé do Ônibus  (1 sala de aula)

Seagri e Ideflor fomentam cultivo de terra

 

IdeflorUma parceria entre órgãos públicos e entidade comunitária  está proporcionando a implantação de cerca de oito  hectares de SAF’s – Sistemas Agroflorestais, na localidade de  Escada Alta, município de Marabá.

A parceria é entre o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará – Ideflor-Bio -, Secretaria Municipal de Agricultura de Marabá – Seagri -,  e Associação dos Pequenos Agricultores da Gleba Escada Alta – Agrealta,

Inicialmente são beneficiadas seis famílias.

A ação tem caráter piloto e assim, espera-se que novas famílias venham a participar.

Os SAF’s são formas de cultivo da terra, onde é possível integrar numa mesma área, culturas anuais (como milho, feijão, mandioca, etc), com frutíferas e essências florestais.

É possível ainda o cultivo de pastagens e a criação de animais.

Afloram, ainda outras vantagens do SAF para a propriedade familiar, tais como,  uso de pequenas áreas, geração de renda distribuída ao longo do ano, emprego da mão de obra familiar, além do aspecto ambiental de ajudar a recompor o passivo existente na maioria destas propriedades.

A composição dos SAF’s utilizada nesta comunidade é formada pelas espécies frutíferas Banana BRS Conquista, Cupuaçu BRS Carimbó e Açaí BRS, além de essências florestais como Mogno Africano, Andiroba e Taperebá (Cajá). Nas entrelinhas destas culturas, desenvolvem-se principalmente as culturas de ciclo curto milho e mandioca.

A cooperação ocorre da seguinte forma:

Ideflor Bio – repasse de sementes à SEAGRI, definição do arranjo dos SAF’s em parceria com a comunidade e acompanhamento técnico;

Seagri – Produção e transporte das Mudas e acompanhamento técnico;

Agrealta – Preparo de área, plantios, compra de insumos (corretivo e adubos) e manejo dos SAF’s;

Ações como esta tem acontecido através de “acordo de cavalheiros” firmado entre os parceiros, especialmente Ideflor-Bio e Seagri, onde cada instituição disponibiliza apoio naquilo que lhe compete, sem, contudo haver repasse de recursos financeiros entre as partes. A comunidade em tela demandou o projeto junto ao Ideflor-Bio e Seagri.

A recuperação de áreas alteradas nas comunidades rurais do município de Marabá é objetivo comum entre o Ideflor-Bio e a Seagri; partindo-se daí, são definidas as comunidades a serem trabalhadas, considerando-se, sobretudo, o interesse destas em desenvolver este tipo de cultivo. Dadas as limitações orçamentárias, adota-se então a estratégia das experiências piloto junto a grupos pequenos de agricultores por comunidade e posteriormente, a idéia pode se espraiar a um número maior de participantes.

Ressalta-se ainda que o material genético, especialmente das espécies frutíferas, é desenvolvido e testado por meio de pesquisas realizadas pela Embrapa Amazônia Oriental, que por sua vez, através de parceria com a Secretaria de Estado de Agricultura – SAGRI (hoje SEDAP), faz este material chegar até os órgãos que atuam no fomento e assistência técnica no Estado do Pará.

As equipes técnicas do Ideflor-Bio e da Seagri estiveram visitando as propriedades no último sábado para verificar o andamento dos plantios e conversar com os agricultores sobre o trabalho.

Jovens empresários visitam Mercúrio

 

Quem informa é Marcelo Campos, da assessoria da ACIM – Associação Comercial e Industrial de Marabá:

 

Conjove

Com o proposito de agregar mais informações e geração de negócios, o Conjove iniciou na última segunda, dia 23, pela primeira vez, através do programa, “Visita Empresarial”, no canteiro de obras da Correias Mercúrio, industria de Correias Transportadoras que dentro de 15 meses estará iniciando suas atividades no Distrito Industrial de Marabá.

Os Jovens Empresários foram recebidos pelo Engenheiro Chefe da Obra, Domingos Sávio, aonde foi explanado toda a planta da industria, o ramo de atividade de correias transportadoras e as oportunidades na cadeia de suprimentos. (Foto Marcelo Campos)

—————–

Correção: a foto é de autoria de Junior Oliveira, ao contrário do registrado acima.

Especialistas em Altos-Fornos reunidos em Marabá

A SINOBRAS recebeu na última semana a 82ª edição do Encontro de Especialistas em Altos-Fornos à carvão vegetal com a participação de empresas como Aperam, Arcelormittal, Gerdau, Plantar, Vallourec e VSB, o evento aconteceu em dois dias no auditório da siderúrgica, no Distrito Industrial. Entre os temas foram abordadas na programação a Operação e manutenção em Altos-Fornos, os Comparativos entre empresasDados de operação e os Fatos relevantes do 3º quadrimestre de 2014. 

Segundo Filipe Soares Pontes, da empresa Aperam e responsável pela organização do evento, o encontro é realizado a cada quatro meses, destinado a especialistas em Altos-Fornos que produzem com carvão vegetal, sendo o único no país. “Os Altos-Fornos a carvão vegetal se concentram quase que em cem por cento no Brasil, tendo apenas um fora que está instalado no Paraguai, então todos os especialistas em altos-fornos estiveram no encontro. A ideia do fórum é reunir as principais empresas e os grandes grupos siderúrgicos de produtores de ‘ferro-gusa verde’, que tem como base o carvão vegetal. Ficamos muito satisfeitos com o resultado das discussões”, afirmou.

Para Marcinei Cruz, Gerente de Altos-Fornos da SINOBRAS, esses momentos são essenciais aos profissionais para debater sobre as vivências do dia a dia da produção. “Quando estamos na operação, muitas vezes não conseguimos trocar experiências e este encontro é importante por possibilitar o alinhamento e o aprendizado para a melhora da performance em conjunto.”, disse.

O Encontro de Especialistas em Altos-Fornos acontece há mais de 25 anos e esta é a segunda vez que a SINOBRAS é sede. A primeira vez foi em 2010, quando o encontro estava em sua 69ª edição.

Éder Mauro sai escoltado da Câmara Federal

 

Integrante da chamada “Bancada da Bala”, o deputado federal Éder Mauro (PSD-PA) teve que ser escoltado  por policias da Câmara para deixar o plenário, agora há pouco, em Brasília.

Manifestantes gritavam palavras de ordem contra ele e outros colegas também da bancada da bala, que criaram muita confusão em plenário na tentativa de aprovar  a PEC 171, que prevê a redução da maioridade penal.