Sefa apreende máquinas irregulares em lojas de shoppings

Ação serviu para verificar se estabelecimentos regularizaram situação após blitz em dezembro

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) apreendeu 18 máquinas do tipo ‘ponto de vendas’ irregulares em 18 lojas em dois shoppings da região metropolitana de Belém. Os equipamentos estavam sem interligação com as máquinas emissoras de cupom fiscal, o que configura irregularidade. A fiscalização surpresa foi feita por equipes daCoordenação Regional de Belém, da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), na quarta-feira (21).

Os fiscais inspecionaram 85 estabelecimentos. Segundo o coordenador da unidade regional da Sefa em Belém, João Guilherme Macedo, auditor de receitas estaduais, o objetivo da ação foi verificar se as empresas fiscalizadas em dezembro passado, durante a Operação Natal, que tiveram máquinas apreendidas, haviam regularizado seus equipamentos. ‘Encontramos algumas delas utilizando equipamentos em desacordo com a legislação tributária específica’, contou.

João Guilherme Macedo informou que a Coordenação da Sefa em Belém pretende realizar, em 2015, diversas operações de fiscalização surpresa, ‘em shoppings centers e locais onde haja concentração de estabelecimentos comerciais, com o objetivo de inibir as vendas sem documentos fiscais e disciplinar o uso de equipamentos, como ECF e POS’.

Na operação realizada em dezembro foram apreendidos nove equipamentos emissores de cupom fiscal (ECF) que funcionavam sem autorização do Fisco e ainda 109 Equipamentos ‘pontos de venda’ (POS), utilizados sem a interligação com o ECF, além de 10 blocos de Nota Fiscal série D, com prazo de validade vencido. (Com informação da ORM)

Diferença no preço de seguro de carro pode chegar a 50%

 

Segundo a CNSeg, entidade que representa as empresas de seguros, até outubro de 2014 foram vendidos mais de R$ 26 bilhões em seguros de automóveis. O preço desse tipo de produto, um dos mais populares no setor de seguros, é definido de acordo com o perfil do automóvel e do usuário.

Ainda que duas pessoas tenham um carro do mesmo modelo e ano, as apólices podem ser de valores bem diferentes – a diferença, de acordo com os perfis do cliente e do bem segurado, pode girar de 20% a 50%.

E nem todos os fatores levados em consideração pelas seguradoras estão sob controle do usuário. O índice de violência no bairro onde mora ou trabalho, por exemplo, pode encarecer ou baratear o produto consideravelmente.

“Isso tudo é avaliado de acordo com as respostas do questionário de avaliação de risco respondido pelo segurado com a ajuda do corretor. E é importante lembrar que fraudes podem interferir numa numa possível indenização”, explica Jaime Soares, superintendente de Automóveis da Porto Seguro.

Veja quais são os fatores que podem encarecer seu seguro de automóvel:

1. Idade

Condutores mais jovens, com faixa etária de 18 a 24 anos, pagam mais pelo seguro de seu automóvel. “Quanto mais experiente, mais barato o seguro fica. A maior experiência interfere em questões relacionadas a segurança do carro. As pessoas mais velhas procuram deixar o carro em estacionamentos, por exemplo, enquanto os mais jovens estacionam frequentemente na rua”, diz Soares.

2. Sexo

Historicamente, mulheres tendem a pagar menos. Segundo Soares, os sinistros de automóveis conduzidos por mulheres são menos onerosos: elas podem bater o carro mais vezes, talvez, mas o custo de reparo do automóvel é menor.

De acordo com Sérgio Barros, diretor de Produto de Automóvel do Grupo BB E Mapfre, no entanto, a questão do sexo interfere cada vez menos na precificação. “Na medida que as pessoas ficam mais velhas, as estatísticas mostram que as diferenças entre os sexos não são tao grandes”, afirma.

3. Distância percorrida pelo veículo

Você mora muito longe do trabalho ou da faculdade? Isso pode deixar o seguro do seu automóvel mais caro, já que o desgaste o deixa mais vulnerável.

4. Bônus

Se você é segurado há cinco, dez anos com a mesma seguradora e nunca teve um sinistro, pode ter desconto na apólice do seu seguro.

“Um dos fatores que mais proporciona redução no custo do seguro é a experiência positiva. Desta forma, respeitar as leis de trânsito e dirigir com prudência possibilita que o segurado sofra menos acidentes e consequentemente, aproveite a redução por conta do bônus”, afirma Saint-Clair Pereira Lima, diretor técnico de Automóveis da Bradesco Seguros.

“Se o segurado tem um histórico de sinistros, com muitos acidentes ou furtos, pode ver o preço de sua apólica ficar mais cara”, diz Soares.

Mais: Conheça os seguros que protegem de orquídeas a mordida de cachorro

5. Localização

As seguradoras usam estatísticas para precificar o valor do produto de acordo com o local por onde ele anda. Quem mora em bairros com maiores índices de roubos e furtos, paga mais.

Segundo Barros, moradores de grandes centros urbanos também pagam um valor maior do que os moradores de cidades menos populosa.

Isso não vale apenas para o local de residência do segurado, mas para locais de estudo ou trabalho caso você se locomova até eles de carro.

6. Garagem

Seu carro fica estacionado em garagem ou na rua de casa? A garagem é aberta ou fechada? Há estacionamento no seu local de trabalho? E na faculdade? O portão da garagem é automático ou manual? Seu prédio tem porteiro?

Todas essas perguntas são encontradas nos questionários elaboradas pelas seguradoras e refletem diretamente no preço do seguro.

“Se seu portão é manual, por exemplo, você provavelmente demora mais para guardar o carro e corre maiores riscos de ser assaltado. O seguro fica mais caro”, diz Soares.

7. Fidelidade

Na Bradesco, por exemplo, um fator importante de desconto é a manutenção do seguro na companhia. “A manutenção ao longo dos anos que proporciona um desconto de fidelidade”, diz Lima.

8. Coberturas

Segundo Barros, as coberturas escolhidas pelos clientes e o valor das indenizações em caso de sinisto são fatores importantes na precificação do seguro.

No caso de uma indenização de R$ 50 mil para danos a terceiros – caso você bata em outro carro ou atropele um pedestre, por exemplo – o preço é um. Para uma indenização de R$ 200 mil, outro. “É importante lembrar que essa é uma cobertura importante. A diferença de preço não chega perto da diferença da indenização”, diz.

Prefeituras serão cobradas por fiscalização mais rigorosa no Bolsa Família

 

Um relatório da Controladoria-Geral da União (CGU) faz um alerta para fraudes identificadas no programa Bolsa Família.

Técnicos da CGU cobram uma fiscalização mais rigorosa por parte das prefeituras, responsáveis pela gestão do programa na ponta. O relatório considera que falta aos gestores locais a adoção de medidas para verificar o enquadramento das famílias nos critérios do programa, como visitas domiciliares para a checagem de informações sobre renda e dependentes.

O relatório toma por base a análise feita pelos técnicos da CGU numa amostragem de 3.519 famílias pesquisadas (algo em torno de 15 mil pessoas). Dessas, 314 famílias recebiam o benefício de forma irregular por declararem propositadamente uma renda familiar falsa, inferior à real, para continuarem recebendo o benefício.

“Muito embora as informações relativas aos rendimentos da família sejam autodeclaratórias, verificou-se a importância do gestor local promover visitas domiciliares às famílias para confirmação das informações fornecidas no cadastramento”, afirmam os técnicos da CGU. Pelo programa, podem fazer parte do programa as famílias com renda mensal per capita de até R$ 140. A pessoa também tem que ser cadastrada no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico).

Outro exemplo de fraude identificada na auditoria aponta para casos de famílias que listavam como beneficiárias crianças que não estavam matriculadas na rede pública de ensino. A CGU aponta que, de universo de 7,1 mil alunos fiscalizados, 14% ou 1.001 deles não estavam devidamente matriculados na escola, condição para o recebimento do benefício. “Tal fato pode indicar que a informação não foi atualizada ou pode indicar que a família não matriculou o aluno em nenhuma escola, descumprindo a condicionalidade da educação”, alertam os técnicos da CGU.

Nesse relatório da CGU, o órgão de controle do governo federal também apontou casos de famílias que não conseguiram cumprir o calendário de vacinação das crianças incluídas no programa. No entanto, essas falhas foram consideradas ínfimas pela CGU: apenas 1,6% das famílias pesquisadas não cumpriram o cronograma.

Outra questão apontada pelos técnicos da CGU é que 15% dos 119 municípios auditados não apresentavam estrutura adequada para o desenvolvimento de atividades de gestão do Bolsa Família. São casos como a falta de computadores interligados à rede do governo ou de pessoal capacitado em número suficiente para realizar as atividades de cadastramento. “Para esses municípios com deficiência de infraestrutura, a gestão do Programa pode estar comprometida, principalmente no que tange às atividades que envolvem o cadastramento das famílias nos municípios e o acompanhamento das condicionalidades do Programa Bolsa Família”, afirmaram os técnicos da CGU.

O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) reconhece as falhas e afirma que cancelou os benefícios das pessoas envolvidas nas fraudes apontadas pela CGU. Além disso, o MDS afirma que “tem intensificado suas ações de fiscalização e controle”. “Anualmente são realizados cruzamentos com outros cadastros administrativos e adotadas medidas em decorrência das inconsistências eventualmente identificadas.”. 

Morre “seu” Militão, aos 101 anos.

 

Morreu “seu” Militão – um dos personagens mais intensos da história de Marabá.

Ele nasceu no mesmo ano em que Marabá foi fundada,  1913.

Nascido no Maranhão, mais precisamente em Grajaú,  Militão Solino Pessoa desembarcou em Marabá em 1956, passando a ser um dos mais dedicados construtores do município, trabalhando, principalmente, no ramo comercial.

Merece todas a honras de homem  que fincou pé da terra com amor desmedido.

Em nota, o prefeito de Marabá   destaca a trajetória do ilustre personagem.

“Marabaenses  como nós, aprendemos, ao longo das décadas, a respeitá-lo com uma das pessoas que muito trabalhou pelo crescimento  e pelo desenvolvimento comercial e industrial do município”, diz João Salame.

E finaliza:

“Militão logo de tornou mais um “marabaense de coração” e aqui fincou raízes. Agora, passa a integrar o panteão dos valorosos desbravadores que construíram a Marabá Centenária em que vivemos hoje. Marabá está de luto com mais esta grande perda.”

Lixão leva Duciomar à condenação

 

O Município de Belém, o ex-prefeito Duciomar Gomes da Costa e os ex-secretários Camilla Penna de Miranda Figueiredo e Ivan José dos Santos foram condenados pela Justiça Federal a pagar multas no total de mais de R$ 1,5 milhão.

Os réus deixaram de cumprir liminar da 9ª Vara da Justiça Federal, que os obrigava a adotar uma série de providências para eliminar o acúmulo de lixo e de aves, como urubus, nas áreas do entorno dos aeroportos de Belém, colocando em risco a segurança aeroportuária.

A sentença condenatória foi assinada nesta quarta-feira (21) pelo juiz federal Arthur Pinheiro Chaves, da 9ª Vara, especializada no julgamento de ações de natureza ambiental.

O município de Belém foi condenado a pagar R$ 1 milhão. Ao ex-prefeito Duciomar Costa foi imposta a multa de R$ 300 mil. A ex-secretária Municipal de Meio Ambiente Camilla Figueiredo terá que pagar R$ 100 mil e o ex-secretário Municipal de Saneamento Ivan José dos Santos, R$ 150 mil.

Quanto aos gestores atuais, ou aqueles que os sucederem nos cargos, o magistrado fixou o prazo de 90 dias para que adotem as providências que foram ignoradas por seus antecessores. Caso não cumpram o determinado na sentença, também pagarão multas de R$ 500 mil (o prefeito atual), R$ 200 mil (o secretário de Meio Ambiente) e R$ 300 mil (o de Saneamento). Para o Município, a multa foi aumentada para R$ R$ 2 milhões. Todos estarão sujeitos ainda a que “eventuais condutas criminais ou ímprobas” sejam apuradas pelo Ministério Público Federal (MPF).

Wandenkolk garante 600 mil para Jogos Indígenas

Wanenkolk

Publicado no Diário Oficial  extrato de convênio, devidamente empenhado,  do Ministério dos Esportes garantindo R$ 600 mil para os Jogos Indígenas do Xingu.

Recurso é resultante de emenda do deputado federal Wandenkolk Gonçalves.

Hanseníase ainda tem altas taxas

 

Em 2013, ocorreram 31.044 novos casos da doença, no país. Entre menores de 15 anos, o coeficiente foi de cinco casos para cada 100 mil habitantes. A medição, neste caso, é considerada estratégica porque uma criança doente sinaliza que há um adulto não tratado transmitindo hanseníase.

Os Estados do Mato Grosso, Pará, Maranhão, Tocantins, de Rondônia e Goiás são os que concentram áreas de maior risco para a transmissão da hanseníase de acordo com dados divulgados nesta quarta (21) pelo Ministério da Saúde.

Município de Marabá sempre contribuiu para o volume dessa estatística, registrando altas taxas de casos da doença.

Nos últimos  anos, esse quadro tem sido alterado, com a redução da enfermidade.

Sindicato decreta estado de greve na educação

Educadores da rede municipal de Marabá  estão em estado de greve.

 

Alerta é para o governo garantir  a  hora atividade, que caso seja atendido impactará a folha mensal em torno de R$ 450 mil.

A categoria não aceita essa proposta de jogar para março a questão da hora atividade, quer uma proposta definitiva ainda nesse mês de janeiro. Para isso a secretaria de educação pediu mais três rodadas de negociações, que acontecerão ainda essa semana. Para a próxima semana deverá ser agendada reunião com o prefeito. 

Estado de greve se estenderá até dia 30 de janeiro,

Se até lá a prefeitura não atender o sindicato, a classe entrará em greve.

VI Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia

 

Para quem atua profissionalmente na área de Fotografia, ou a faz por diletantismo, taí uma boa empreitada:

 

As inscrições para a edição de 2015 do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia estão abertas para todo o país até 14 de fevereiro de 2015. Com o objetivo de incentivar a cultura, a arte e a linguagem fotográfica em toda a sua diversidade, a 6ª edição traz o tema “Tempo Movimento”, que busca encontrar obras que estabeleçam dinâmicas de mobilidade da imagem, seja ela fixa ou em movimento, seja congelando ou expandindo a ideia de tempo. O objetivo é abrir espaço para propostas em fotografia, vídeo, instalações, projeções e trabalhos que misturam suportes.

Serão selecionados no máximo vinte e cinco artistas, incluindo os três contemplados com os prêmios no valor de R$ 10.000,00 cada, de acordo com as linhas de trabalho. Também será oferecida uma ajuda de custo aos artistas selecionados para a produção de suas obras.

O Edital e a Ficha de Inscrição estão presentes neste  site

Leitor opina sobre importância da hidrelétrica

 

Felipe RosaNascido em São João do Araguaia, Filipe  Rosa trabalha atualmente em Itaituba.

Leitor assíduo do blog, ele enviou emeio comentando a necessidade das autoridades regionais fazerem mais gestão no sentido de apressar o início das obras da hidrelétrica de Marabá.

Leiam a opinião do leitor:

 

Atento blogueiro
Antes de entrar no assunto, permita lhe parabenizar pela imparcialidade do blog.

Levando em consideração os milhares de acessos diários a desse importante meio de comunicação, assim como sua credibilidade, lhe peço que não deixe adormecer e continue as cobranças no que diz respeito a hidrelétrica Marabá.

O Poder público de Marabá precisa cobrar o Ministério de Minas e Energia e o Ministério do Planejamento para que tenha a implantação desse empreendimento como prioridade para o desenvolvimento da região sudeste do estado.

Temos um exemplo em Itaituba, graças a provável implantação da hidrelétrica São Luiz do Tapajós (Está bem encaminhado), o governo federal tem estado presente na região, elaborando a agenda de desenvolvimento do Tapajós.

O que se ver são municípios, como  Trairão, Jacareacanga, Rurópolis, Aveiro, Novo Progresso e, principalmente,  Itaituba – respirando melhor, tendo em vista os investimentos que estão chegando.

Já são dezenas de industrias chegando, sem contar os portos que já estão escoando mais da metade dos grãos do estado do Mato Grosso, isso na frente de Itaituba.

Nobre blogueiro, a hidrelétrica Marabá é a salvação econômica e social da região sudeste.

Não podemos ignorar os impactos, porém os empreendimentos hidroeletricos  construídos no dia de hoje, não têm mais o mesmo impacto que teve Tucuruí,  sem contar que todos a partir de agora terão que ser construídos com eclusas.

Outro exemplo simples é Altamira e Vitória do Xingu.

Imagine o município de Altamira que não tinha um palmo de saneamento básico e em um futuro bem próximo, toda a cidade terá 100% de saneamento, sem contar outros investimentos.

Está na hora de nossas lideranças brigarem por essa importante obra, não só o Prefeito de Marabá, como já tem feito, mas também os outros prefeitos de municípios atingidos como São João do Araguaia, São Domingos, Brejo Grande, Palestina  - e quem sabe até convocar os prefeitos das cidades atingidas no Maranhão e Tocantins, para formarem um consórcio de municípios atingidos, assim como fez a região de Itaituba.

Abs

Filipe Rosa

UFT abre concurso para 68 vagas de professor

 

A Universidade Federal do Tocantins abre concurso público para 68 vagas de Professor Efetivo às 10 horas  desta sexta-feira (23).

As inscrições vão até as 23h59 do dia 9 de fevereiro, e serão feitas exclusivamente pelo site da Comissão Permanente de Seleção (Copese) da Instituição; o endereço é www.copese.uft.edu.br.

A taxa é de R$190, e deve ser paga até o dia 10/02.

O Edital de Abertura, que traz todas as informações sobre o certame, pode ser acessado AQUI. Os salários variam de R$ 1996,67 a R$8344,64, dependendo da carga horária e da titulação.

As vagas são para os seguintes campus/cursos:

Araguaína: Ciências Naturais (Física), Gestão de Cooperativas, Letras, Medicina Veterinária;

Arraias: Educação no Campo, Matemática;

Gurupi: Agronomia, Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia, Engenharia Florestal, Química Ambiental;

Miracema: Educação Física, Pedagogia, Psicologia, Serviço Social;

Palmas: Ciência da Computação, Ciências Econômicas, Direito, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Pedagogia;

Porto Nacional: Geografia, História, Letras, Relações Internacionais;

Tocantinópolis: Ciências Sociais, Educação no Campo, Educação Física, Pedagogia.

A conferência de títulos e as provas estão previstas para os dias 5 e 6 de março, respectivamente. A publicação do resultado final está prevista para o dia 1º de abril.

ICMbio garante uso de castanhais por quilombolas

 

Os quilombolas da Reserva Biológica do Rio Trombetas, em Oriximiná, no oeste do Pará, vão poder continuar explorando os castanhais da área. A decisão foi tomada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que acatou recomendação do Ministério Público Federal (MPF) e prorrogou um termo de compromisso que ordena o uso dos castanhais pelas comunidades quilombolas.

O documento assinado pelo ICMBio deve valer até que seja apresentada uma solução de acordo com as determinações constitucionais quanto à regularização territorial da área em questão. O impasse é que, na área onde estão as comunidades quilombolas, há uma floresta nacional (Flona Saracá-Taquera), instituída muito tempo depois da ocupação territorial pelos quilombolas, e uma reserva biológica (Rebio do Rio Trombetas).

Nota mil fala do personagem infantil “Peppa”

 

EnemO texto abaixo leva a assinatura de Larissa Freisleben (foto), estudante de 18 anos, que recebeu nota mil no Enem, ao desenvolver redação sobre  publicidade infantil.

A redação de Larissa fala sobre as crianças que têm seu comportamento afetado pela animação, levantando  a questão de que o programa infantil Peppa aumentou o lucro de diversas marcas que utilizam os personagens em suas vendas.

“Peppa é apenas mais um exemplo do poder que a publicidade exerce sobre as crianças”, afirma a aluna no texto.

Larissa é viciada em leitura. Lê, no mínimo, três horas por dia, obras de autores nacionais e do resto do mundo.

——————

 

Publicidade Infantil: perigoso artifício

Uma criança imitando os sons emitidos por porcos já foi atitude considerada como falta de educação. No entanto, após a popularização do programa infantil “Peppa Pig”, essa passou a ser uma cena comum no Brasil. O desenho animado sobre uma família de porcos falantes não apenas mudou o comportamento dos pequenos como também aumentou o lucro de uma série de marcas que se utilizaram do encantamento infantil para impulsionar a venda de produtos relacionados ao tema. Peppa é apenas mais um exemplo do poder que a publicidade exerce sobre as crianças.

Os nazistas já conheciam os efeitos de uma boa publicidade: são inúmeros os casos de pais delatados pelos próprios filhos –o que mostra a facilidade com que as crianças são influenciadas. Essa vulnerabilidade é maior até os sete anos de idade, quando a personalidade ainda não está formada. Muitas redes de lanchonetes, por exemplo, valem-se disso para persuadir seus jovens clientes: seus produtos vêm acompanhados por brindes e brinquedos. Assim, muitas vezes a criança acaba se alimentando de maneira inadequada na ânsia de ganhar um brinquedo.

A publicidade interfere no julgamento das crianças. No entanto, censurar todas as propagandas não é a solução. É preciso, sim, que haja uma regulamentação para evitar a apelação abusiva –tarefa destinada aos órgãos responsáveis. No caso da alimentação, a questão é especialmente grave, uma vez que pesquisas mostram que os hábitos alimentares mantidos até os dez anos de idade são cruciais para definir o estilo de vida que o indivíduo terá quando adulto. Uma boa solução, nesse caso, seria criar propagandas enaltecendo o consumo de frutas, verduras e legumes. Os próprios programas infantis poderiam contribuir nesse sentido, apresentando personagens com hábitos saudáveis. Assim, os pequenos iriam tentar imitar os bons comportamentos.

Contudo, nenhum controle publicitário ou bom exemplo sob a forma de um desenho animado é suficiente sem a participação ativa da família. É essencial ensinar as crianças a diferenciar bons produtos de meros golpes publicitários. Portanto, em se tratando de propaganda infantil, assim como em tantos outros casos, a educação vinda de casa é a melhor solução. 

Cartel da imprensa escolhe novo alvo: Papa Francisco

 

 

Defender o direito de publicar, sejam quais forem as consequências, é uma coisa; mas “tornar sagrado” um jornal satírico que ataca com frequência aqueles que são vítimas de uma islamofobia galopante é tão insensato como justificar os atos de terror de que foi vítima. Alimentam-se mutuamente.

Leonardo Boff declarou em seu blog pessoal:

“Uma das defesas comuns ao estilo do Charlie Hebdo é dizer que eles também criticavam católicos e judeus…
Se as outras religiões não reagiram a ofensa, isso é um problema delas. Ninguém é obrigado a ser ofendido calado.

Mas isso é motivo para matarem os caras!? Não. Claro que não. Ninguém em sã consciência apoia os atentados. Os três atiradores representam o que há de pior na humanidade: gente incapaz de dialogar. Mas é fato que o atentado poderia ter sido evitado.

Bastava que a justiça tivesse punido a Charlie Hebdo no primeiro excesso, assim como deveria/deve punir a Veja por suas mentiras. Traçasse uma linha dizendo: “Desse ponto vocês não devem passar”.

 

O que aqui está em causa é algo mais do que uma sátira.

Todos nós temos a liberdade e a obrigação de dizer que somos contra ou a favor do estilo de publicação da revista francesa.

Nossa imprensa conservadora, que tanto defende a liberdade de expressão, não aceita opiniões contrárias e passa como um rolo compressor por cima de quem se atreve a contrariá-la.

Várias pessoas e personalidades mundiais se declararam contra o estilo agressivo da Charlie Hebdo, entre elas o Papa Francisco. O pontíficie condenou veementemente os ataques terroristas ocorridos em Paris e externou, com toda cautela, que deve haver um limite para a liberdade de expressão. (leia aqui)

” Tanto a liberdade de expressão como a liberdade religiosa “são direitos humanos fundamentais.Temos a obrigação de falar abertamente, de ter esta liberdade, mas sem ofender. Cada um tem o direito de praticar sua religião, mas sem ofender e considerou uma “aberração” matar em nome de Deus.” disse o Papa.

Após essa declaração, a imprensa brasileira, na verdade, um grande cartel (Globo,Veja,Estadão,UOL,etc…) resolveu abrir guerra contra o Papa  através de matérias sensacionalistas .

Títulos com mensagens “subliminares” tentam induzir o leitor a desenvolver uma espécie de “repulsa” pelas palavras do pontífice.

Veja alguns exemplos abaixo e reflita:

Papa

 

Papa

Papa

Papa

Papa

 

Papa

Termina segunda, 19, inscrição para concurso do Banco do Brsil

 

Segue aberto até 19 de janeiro de 2015, o período de inscrição do concurso público do Banco do Brasil o qual oferta 2.499 oportunidades em cadastro de reserva no cargo de Escriturário que exige nível médio de escolaridade. Do total das oportunidades, 5 % são reservadas a candidatos com deficiência e 20% para negros e pardos.

Podem participar candidatos que tenham concluído o nível médio. Além das etapas citadas, candidatos serão submetidos à perícia médica. Aprovados serão lotados nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e Sergipe.

Entre as atividades do cargo estão: atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário), contatos com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários, redação de correspondências em geral, conferência de relatórios e documentos, controles estatísticos, atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados, entre outras.

O salário ofertado é de R$ 2.227,26, por jornada de trabalho de 30h semanais. Haverá provas objetivas e de redação no dia 15 de março de 2015.

Interessados poderão se inscrever por meio do site da banca organizadora, a Fundação Cesgranrio. A taxa de participação é de R$ 40.

Vantagens

 – Possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional;

– Participação nos lucros ou resultados, nos termos da legislação pertinente e acordo sindical vigente;

– Vale-transporte;

– Auxílio-creche;

– Ajuda alimentação/refeição;

– Auxílio a filho com deficiência;

– Plano odontológico;

– Assistência médica (planos de saúde);

– Previdência privada.

Etapas

 O concurso será realizado em três fases:

1ª Etapa – Avaliação de Conhecimentos, mediante a aplicação de provas objetivas de caráter eliminatório e classificatório.
2ª Etapa – Prova de Redação de caráter eliminatório.
As provas serão aplicadas no dia 15 de março de 2015.
Serão cobrados conteúdos de língua portuguesa, atualidades do mercado financeiro, raciocínio lógico-matemático, cultura organizacional, técnica de vendas, atendimento (focado em vendas), domínio produtivo da informática, língua inglesa e conhecimentos bancários.
3ª Etapa – Perícias Médicas e Procedimentos Admissionais, de caráter eliminatório,sob a responsabilidade do Banco do Brasil

A seleção é válida por um ano, podendo ser prorrogada por igual período.