Os desafios na formação do novo governo

Publicado em 30 de novembro de 2012

 

 

 

Comentário excerto  do blog  ContrapontoMarabá,  analisa matéria publicada  no blog:

 

 

Comento:

João dedica-se a tarefa que é obviamente exaustiva e mostra-se cauteloso. Tanto cuidado justifica-se plenamente. Desde o processo eleitoral deste ano, Marabá começou a recuperar importância no jogo político paraense. Todos os principais atores que participarão das eleições gerais em 14 estarão de olho no desempenho de João à frente de uma administração devastada pela incompetência gerencial e com as finanças seriamente abaladas.

Uma gestão correta transformará João em protagonista no pleito de 14. Passarão por ele definições importantes como, por exemplo, qual o candidato á Câmara Federal a ser apoiado caso Asdrúbal Bentes não consiga reverter a esdrúxula condenação imposta pelo STF e até mesmo a definição da melhor estratégia da oposição para tentar ganhar o governo do Pará.
 
Porém, antes de qualquer coisa, é preciso que João comprove ser eficiente na gestão de uma cidade complexa.
 
Claro que não há “receita de bolo” capaz de garantir o sucesso de uma gestão. Mas, a melhor forma de ampliar as chances de sucesso é formar uma equipe que seja a síntese do equilíbrio entre competência técnica e capacidade política; uma equipe que contemple os partidos da base, permitindo que participem ativamente da gestão, mas que não seja tutelada pelos partidos. E este é o primeiro desafio de João. A coisa fica um tanto mais complicada quando sabe-se que alguns partidos, ainda que tenham excelentes quadros políticos, não oferecem quadros técnicos qualificados.
 
Por outro lado, João não pode cair na armadilha do mero “loteamento” de cargos.
 
Fazer “loteamento” de cargos é relativamente fácil. Basta nomear os apadrinhados pelos “caciques” de cada partido. O resultado quase sempre é desastroso. Geralmente, formam-se “feudos”, secretarias são transformadas em “patrimônio” de partidos ou pessoas. O desdobramento disso é a desarticulação do governo e, em sua forma mais aguda, incompetência e corrupção.
Por tudo isso, será com redobrada atenção que aguardaremos as nomeações de João, sempre torcendo para que as palavras proféticas do amigo Hiroshi Bogea concretizem-se e “gratas surpresas” constem na lista de João. Competência e habilidade não faltam ao prefeito eleito de Marabá. Um alento para todos, sem dúvida.
 
blog Contraponto é assinado pelo Wilson Rebelo, mestre no manuseio das palavras.
Inauguração de Mateus engarrafa Marginal

Publicado em 30 de novembro de 2012

 

 

A inauguração do supermercado Mateus está  estimulando verdadeira corrida à loja aberta nas primeiras horas desta sexta-feira, e consequente engarrafamento da Marginal Esquerda da Rodovia Transamazônica.

Até às 12:30, a fila de veículos naquela artéria havia provocado engarrafamento por mais de  de dois quilômetros, sentido Cidade Nova.

O estacionamento da loja (foto acima),  entupido de carros, não deu para quem tentou conhecer a loja.

Projeções de executivos da empresa estimam que até a inauguração do mix   Mateus, em frente ao aeroporto, haverá registro de engarrafamento nos horários de rush.  Essa loja será aberta em fevereiro de 2013.

Até lá, o jeito é se se habituando à lentidão do transito, pela Marginal.

Marginal Esquerda engarrafada

 

PPS realiza encontro com eleitos no Sul e Sudeste

Publicado em 30 de novembro de 2012

 

 

Terminou agora há pouco, no auditório da Tratorpeças, encontro regional )foto)  do PPS reunindo prefeitos, vice e vereadores eleitos na região Sul/Sudeste, que contou com a participação de dezenas de filiados e militantes.

Presidido pelo prefeito eleito de Marabá, João Salame, encontro serviu para coleta de informações de cada município e os desafios que cada um terá pela frente, a partir de janeiro.

O PPS, em todo o Estado, elegeu seis prefeitos. Somente o Sul/Sudeste é responsável pela eleição de 85% dos novos mandatários.

Na região, a legenda colocará faixa de prefeito nos municípios de  São Félix do Xingu, Eldorado do Carajás, São Domingos do Araguaia, Marabá e Tucuruí.

Mesa de trabalhos: vice-prefeito eleita de Abel Figueiredo, Lindine Brasil Coelho; Pedro Paraná, prefeito eleito de São Domingos; e, João Salame.

 

Marabá submersa

Publicado em 29 de novembro de 2012

 

A falta de limpeza nos córregos e igarapés que cortam a cidade, bem como no ultrapassado sistema de drenagem existente  em alguns núcleos, causou o maior alagamento que Marabá experimentou nos últimos tempos.

A chuva começou às 9 horas da manhã e foi tomando corpo de forte tempestade até  as primeiras horas da tarde.

Praticamente, todas as ruas ficaram submersas, com o tráfego de veículos confuso e, em muitos casos, impossibilitado.

O resultado é isso aí que o blog mostra nas fotos do craque Jordão Nunes – nosso freelancer preferido.

 

 

 

 

 

 

 

Carlos Guedes é Cidadão de Belém

Publicado em 29 de novembro de 2012

 

 

O presidente do Incra, Carlos Guedes,  recebe, nesta quinta-feira, 29,  o “Título Honorífico de Cidadão de Belém” em sessão solene da Câmara. A honraria foi aprovada por unanimidade pelos vereadores, anteontem, a pedido da vereadora Professora Milene. Natural do Rio Grande do Sul, o economista, funcionário de carreira e atual presidente do Incra, Carlos Mário Guedes de Guedes, 42, foi delegado federal do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) no Pará, entre 2005 e 2006; secretário de Estado de Planejamento, Orçamento e Finanças, em 2007; e secretário Extraordinário de Regularização Fundiária na Amazônia Legal (MDA), em 2008.
Guedes coordenou o Programa “Terra Legal”, de combate ao histórico problema dos conflitos agrários, contribuindo com a implantação da Reforma Agrária em diversos municípios paraenses. Coordenou também a implantação do Planejamento Territorial Participativo (PTP). Ele também foi coordenador geral do Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural do MDA e Secretário Executivo Adjunto do Ministério.
“Além do que já fez no passado pelo Pará, agora, como presidente do Incra, Guedes está à frente de várias ações daquele órgão que impactam diretamente o nosso Estado do Pará”, justifica a vereadora Milene, citando como exemplo mais recente a assinatura do Termo de Cooperação Técnica com Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) que cria a Residência Agrária para os estudantes universitários oriundos dos assentamentos da Reforma Agrária.