Gavião Kyikateje: opositores fazem retratação

Publicado em 29 de fevereiro de 2012

 

 

O blog acaba de receber emeio enviado por Dragão Apakoga com nota intitulada “Retratação”, pedindo a retirada do post “Comunidade Gavião quer Zeca prestando contas”,  bem como a foto na qual apareciam alguns  membros da comunidade que fazem oposição à atual diretoria da Associação Indígena Gavião Kyikateje (pronuncia-se Krikategê) -,  alegando “mal entendido”.

 

Diz a nota:

 

Retratação

Gostaríamos de comunicar sobre a nota “Comunidade Gavião quer Zeca prestando contas”

Sobre a questão de um mal entendido..  o que aconteceu internamente… nos gostarimaos de colocar.. sobre essa questão… e  pedir desculpa, por não termos  explanado  direito…  não  foi bem  assim  somos um povo unido e mesmo com a nossa diferenças.. queremos respeitosamente.. pedir sobre a interpretação..  sabemos que  seremos comprendido por todos..  por  gentileza camarada  hiroshe,  sabemos da sua originalidade  das  materias,  mas queremos retratar,,  acredito que seremos atendido um forte abraço.. agradecemos  a  compreenssão..

 

 

Muito bem, feita a retratação, esclarecemos:

A exclusão de posts de nossa publicação é fato raro, justificada por alguma informação comprovadamente improcedente (muitas das vezes corrigida com atualização)  ou decisão judicial. No caso, não houve nenhuma das situações.

A nota é  originária de informações repassadas ao pôster pelos próprios silvícolas envolvidos no episódio, portanto, permanecerá, intacta.

A foto, não!

Direito de imagem, é sagrado: já foi  excluída.

A publicação da chamada “retratação”, em verdade, é consequência da mão de ferro desabada sobre cabeças de menor porte, exatamente aquelas que fazem oposição a Zeca Gavião, sob a benção do cacique Kokrenun. Consta que nas últimas 24 horas após publicação do post, registrou-se caça as bruxas na Aldeia Mãe Maria, no Km 40 da BR-222, onde situa-se a comunidade Indígena Gavião Kyikateje.

————————-

Atualização às 17:23

A nota de “retratação” corrobora aquela máxima engraçadinha, e, ao mesmo tempo, indecente:  “quem tem… tem medo”.

————————

Atualização às 17:27

Índio  bloga no Hiroshi!

O post serviu também para comprovar a audiência do blog. Engana-se quem pensa haver interesse pela blogosfera apenas na cidade.

Um dos índios envolvidos no episódio contou instantes atrás que o ponto de internet na aldeia não deu para quem quis. A galerinha ligadona no Blog do Hiroshi.

Mesma audiência registrada na sede da associação Kyikateje.

O blog do HB virou mesmo mania estadual!!!

Blog antecipou falência da Celpa há dois anos

Publicado em 29 de fevereiro de 2012

 

 

Numa terça-feira, 8 de setembro de 2009, o blog publicava, ainda em seu antigo formato,  nota sobre a possibilidade da Celpa ser reestatizada. Foi um deus nos acuda de gente ligada à empresa mandando emeios para desmentir a situação de insolvência da  companhia, levantada pelo pôster, baseado em informações  de fontes do governo federal.

Naquela data,  publicamos o seguinte:

 

Quase apagando

Franssinete diz que a “Celpa vem abusando da paciência do consumidor e as queixas se avolumam”, com registro, em todos os bairros de Belém, de “constante interrupção no fornecimento de energia, sem aviso prévio”.

O apaga-acende não é privilégio dos citadinos da capital. No interior, a empresa não apenas anda deixando a população às escuras como, quase sempre, demora a restabelecer os serviços e a recuperar as panes estabelecidas em transformadores velhos e sobrecarregados.

No frigir do picadinho, a verdade é que a Celpa está sem dinheiro. Tenta, há meses, fechar negociações de capitalização com a Eletrobrás, mas esbarra na divisão societária na qual ela quer ter 51%. A reestatização da empresa esteve por um fio.

Ultimamente, através de negociações comandadas pelo próprio governo federal, tenta-se uma engenharia de venda de cotas da Celpa para um outro grupo privado concorrente.

A condição, digamos assim, prefalimentar da companhia de energia, é apontada como a principal responsável pelo não cumprimento dos prazos estabelecidos pelo governo Lula para a implantação, em todo o Pará, do programa Energia Para Todos. Em Brasília, há setores indignados com o atraso do programa que é uma das meninas dos olhos do presidente da República.

 

(Originalmente,  AQUI)

 

Somente em fevereiro de 2010, cinco meses depois, imprensa de modo geral e outros canais da blogosfera  tocavam no assunto.

Vejam aqui.

 

Pois bem, mais de dois anos depois, chega ao fim o jogo de encenação e os esforços da Celpa em esconder a situação de falência técnica consubstanciada agora com seu pedido de concordada.

 

Ou seja, os fatos comprovam sempre que o poster tem uma rede de fontes  privilegiadas  comprometidas em ajudar a construir este blog com a informação correta, preferencialmente, em primeira mão.

 

—————————-

Atualização às 17:36

Comentário postado pelo poeta, radialista e  blogueiro, Jota Ninos:

 

É por tudo isso, Hiroshi, que a sigla da CELPA sempre teve um segundo significado: Certeza de Escuridão nos Lares PAraenses…

Na língua, a faca ferina

Publicado em 29 de fevereiro de 2012

 

 

Observação do deputado estadual, blogueiro e gente fina, Parsifal Pontes:

 

A cruzada da corregedora Calmon deve ser apoiada pelo Congresso como já o é pela sociedade.

O Brasil precisa ser chamado aos costumes, mas alguém precisa ajudar a ministra a conter seus ímpetos verbais.

Em busca de frases de efeito ela acaba fulanizando a questão e se transformando em um Ciro Gomes de saias.

 

Para saber por que Parsifal  colocou o aviso na janela, basta  bater às portas do blog dele.

 

Alberto Santis recebe carinho dos marabaenses

Publicado em 29 de fevereiro de 2012

 

 

Marcado para esta quarta-feira, 29, o enterro do tabelião Alberto Santis.

À véspera de completar 90 anos,  o patriarca de uma das vértices genealógica do clã Santis,  nos deixa -, depois de escrever bela história de vida  harmoniosa,  ao lado de dona Noêmia, com quem teve uma ninhada de seis filhos bem orientados -,  e que hoje procuram escrever suas vidas espelhadas no casal.

Conversar com  seu Alberto era um exercício de bons ensinamentos.

Autodidata, ele gostava da boa prosa, preservava na memória fatos importantes da história de Marabá – além  de ser um  gozador de primeiríssima ordem. Quantas doses de deliciosas risadas  esbaldava-se, diante dele,  quem tinha o privilégio de ouvi-lo falar de causos contados com a verve do bom humor.

Honesto, corretíssimo em sua profissão,  Alberto Santis batia de frente com juízes, quando alguns deles ousavam beneficiar advogados amigos com pedidos de facilitação do trâmites de processos em seu cartório – isso num passado não muito distante.

Leal aos amigos, considerava-os como irmãos, honrando compromissos feitos ou não com eles.

Quando Marabá ainda aparentava cidade provinciana, Santis ocupou posição de destaque e de muita influência política. Apesar do poder informal que exercia  numa cidadela com pouco mais de 50 mil habitantes, ele não tinha vaidade pelo cargo de tabelião, tão respeitado e temido à época.

Na vida conjugal, Alberto e Noemia podem ser caracterizados como o verdadeiro casal  alma gêmea. Não se tem notícia de desavenças e falta de harmonia entre ambos.

A morte de seu Alberto pode estar ligada à internação hospitalar apressada de sua querida Noêmia, no último final de semana. O estado de saúde complicado da esposa deixou o velho companheiro muito abatido.

Na terça-feira, Alberto Santis sucumbiu a um ataque cardíaco.

Deixa saudosos amigos, admiradores, funcionários e seis filhos: Elvina, Silvino, Erivaldo, Eri, Donizete e Albertino.

“Comitê Décio Nunes” nega ameaças ao blog

Publicado em 29 de fevereiro de 2012

 

 

Email  enviado  por um autodenominado “Comitê Décio Nunes” que leva a suposta assinatura de  “amigos, parentes e empregados de Décio José Barroso Nunes” esclarece ao blog que o “documento tem como objetivo deixar claro que o senhor Décio José Barroso Nunes não ameaçou, ameaça, constrange ou acua qualquer pessoa que noticie fatos relacionados à sua pessoa”.

Esclarece ainda fazer necessária a  afirmação diante da  “sua irresponsabilidade” (no caso, do pôster) em  tentar caracterizar as denuncias do blog como se as ameaças “feitas ao senhor supostamente partiram do próprio Décio Nunes ou de pessoas ligadas a ele”.

Segundo o e-mail enviado, além de causar estranheza,  “sua reação enquanto homem ameaçado, restringir  tais denúncias a dois simples posts,  é se deixar fazer parte do circo montado e usado por movimentos que se dizem “sociais” desde que o sindicalista José Dutra da Costa, o Dezinho, foi assassinado em 2000. Até hoje, nada foi provado contra Décio Nunes. E isso provoca tanto incômodo nos interessados em suas propriedades que até mesmo pessoas como o senhor, probo e competente jornalista, acabam sendo usadas por esses movimentos”.

Email faz referencias a  Décio Nunes como empresário, “homem injustamente acusado”, e que também é um pai de família, “trabalha muito para educar e garantir a sobrevivência de filhos, esposa e muitos empregados” -, e que por isso merece respeito.

Documento lembra ainda que  os advogados de Décio Nunes nunca negaram qualquer dívida trabalhista. “O que há, no entanto, são ações pendentes na justiça que pedem a reconsideração dos valores cobrados pela Justiça do Trabalho. Isso, por sua vez, impede o trâmite da execução trabalhista nos moldes em que aconteceu. Para os advogados de Décio Nunes houve abuso de autoridade do Juiz Jônatas Andrade, motivo pelo qual serão impetrados novos recursos em juízo”.

Finaliza dizendo que  aguardam a apuração das ameaças e  seus autores punidos na forma da Lei, aconselhando o poster a não fazer parte “deste grande circo onde os holofotes do oportunismo utilizam como podem os espaços oferecidos para denegrir e ferir quem busca Justiça ao invés de lutar contra ela”.

—————–

 

Notas do Blog:

O poster não afirmou serem de responsabilidade do empresário Décio Nunes, as ameaças  enviadas à caixa de comentários do post  Execução trabalhista remove 18 veículos e 892 cabeças de gado de “Delsão”. Considerou, isto sim, coincidência demais os cinco recados  malcriados terem sido postados na caixa de comentários exatamente da nota que relatava a execução da penhora e remoção dos bens.

Como se tornou trivial desafetos do blogger acessarem a caixa de comentários para o exercício de bravatarias e até mesmo ameaças veladas, entendemos não transformar em cavalo de batalha as advertências anônimas, apenas registrando-as, como sempre o fizemos em situações idênticas – além de providências tomadas junto às autoridades.

Registre-se também que a divulgação da operação de remoção dos bens de Décio não foi exclusividade do blog, havendo  o fato oficializado no próprio site da Justiça do Trabalho através do Processo  Trabalhista  nº 0001053-26.2011-5-08-0117), que também encontra-se no bojo da nota motivadora das ameaças.