Pelo menos um

Milton do PT, candidato a deputado estadual não eleito, deve assumir a Emater. Pelo menos é o que se anuncia entre assessores do prefeito Darci Lermen depois do encontro deste com a governadora eleita Ana Júlia no início da noite de quarta-feira. Para quem lutava por espaço no primeiro escalão, sem sucesso, a hipotética ida de Milton para o órgão não deixa de ser uma vitória do prefeito de Parauapebas considerando que o Sul do Pará até agora não foi contemplado com nenhuma nomeação de vulto – à exceção da entrega da coordenação do programa “Pará Rural” ao ex-gerente Regional do Ibama, Ademir Martins, também ainda não confirmada.

Carne podre

Até bem pouco tempo orgulhosos dirigentes do PSDB de Marabá, envergonhados agora eles se escondem e dizem não ter nada a ver com a legenda. Fazem questão de anunciar não pertencer mais ao quadro e, no escurinho das reuniões escondidas, procuram nomes a quem entregar o partido. Quem se habilita?

Força para dividir

A confirmação de Francisco das Chagas para a secretaria de Obras do Estado reforçará o time dos deputados estaduais defensores do Estado de Carajás, na futura Assembléia Legislativa. Primeiro suplente, Parsifal Pontes (PMDB), com seu discurso vibrante, estenderá a luta divisionista para a tribuna. Os defensores do Estado de Carajás vibram com mais um soldado no parlamento.

Decepção

Se Ademir Martins não for confirmado na coordenação do “Pará Rural, uma coisa é certa: o Sul do Pará cobrará falta de representativa na equipe de governo. O que faltou? Articulação das lideranças regionais junto à governadora eleita?

Sem um pio

A Câmara de Marabá elegeu sua nova mesa diretora, nesta quarta-feira, cantando o estribilho “sem choro e nem vela”. Durante a semana que antecedeu a eleição a imprensa anunciou o interesse de quatro vereadores disputar a presidência: Miguelito Gomes (candidato de Sebastião Miranda, o prefeito), Julia Rosa, Leodato Marques e Sebastião Ferreira. Na hora do “vamos ver”, só uma chapa registrou participação. De quem? Ora, a de Miguelito, com as bênçãos do prefeito de Marabá. A “oposição” escafedeu-se.