Ponte sobre o rio Itacaiúnas terá apenas uma faixa para o tráfego de veículos

Publicado em 30 de junho de 2021

A  partir desta quinta-feira, 1, a ponte sobre o rio Itacaiúnas terá apenas uma faixa de tráfego, no trecho que vai da Nova Marabá sentido Cidade Nova.

A interdição de parte da ponte ocorrerá a partir das 21 horas.

Informação é do  Dnit – Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte,  para realização de serviços de recuperação da pavimentação.

Em nota, diz o Dnit:

 

“Amanhã (01.07), a partir das 21 horas, o trecho da BR 230 (Transamazônica) na altura da ponte sobre o Rio Itacaiunas , terá parte de uma da vias sentido Cidade NovaNova Marabá interditada para a retirada e posterior recolocação da cobertura asfáltica da ponte.

O serviço vai obstruir apenas uma faixa da ponte por vez, para evitar maiores transtornos no tráfego do local. É importante ressaltar que todas as duas pistas da ponte serão completamente recapeadas, de forma que não haja qualquer interrupção total do tráfego.

Desde já agradecemos a compreensão de todos, já que a obra vai proporcionar total melhoria no tráfego pela ponte com o novo asfalto.”

Prefeitura promete fiscalizar e cumprir restrições nas praias e balneários

Publicado em 30 de junho de 2021

O release abaixo tem a assinatura da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Marabá.

——————

 

O decreto nº 216, publicado no Diário Oficial dos Municípios nesta quarta-feira (30), autoriza o uso de praias, igarapés e balneários, assim como o funcionamento das atividades comerciais nesses ambientes até às 18 horas, portanto ficam proibidos os acampamentos.

Restrições

Deve ser mantido o distanciamento mínimo de 1,5m entre as mesas, com até 4 pessoas por mesa. No caso de componentes do mesmo grupo familiar, é facultativo o quantitativo de pessoas e pode haver um distanciamento menor entre as mesas. Os estabelecimentos comerciais devem obrigatoriamente fornecer alternativas para higienização – água e sabão e/ou álcool gel 70% (setenta por cento).

As embarcações poderão funcionar, obedecendo aos protocolos de higiene e proteção para a prevenção da disseminação da COVID-19. Outras medidas como organizar a fila e entrada de pessoas, mantendo a distância mínima de 1 (um) metro entre os usuários, oferecer o álcool 70% para os clientes higienizarem as mãos, e ainda realizar a higienização dos assentos antes do uso de cada cliente, com álcool 70% ou outro sanitizante adequado, segundo recomendações da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), garantindo a segurança do funcionário executor da operação (treinamento e fornecimento de EPIs, conforme a exigência do fabricante do produto utilizado) também devem ser rigidamente obedecidas.

Outros estabelecimentos

O decreto também prevê o aumento para 60% do público da capacidade do local, para instituições religiosas, academias de ginástica, arenas de futebol, arenas públicas, quadras esportivas e escolinhas mantendo os protocolos sanitários de prevenção da COVID-19, tendo o funcionamento restrito até 22 h. Os bares, restaurantes, lanchonetes, pizzarias e congêneres ficam limitados a funcionar também com 60% de sua capacidade total, com horário de funcionamento, até no máximo 1 hora da manhã, sob pena de cassação de Alvará de Funcionamento, respeitado o devido processo legal.

A fiscalização e monitoramento quanto ao cumprimento das medidas determinadas no Decreto 126 ficará a cargo da Vigilância Sanitária, com apoio dos Órgão de Segurança Municipal. (Secom PMM)

Vice-prefeita homofóbica de Paragominas é “bombardeada” nas redes sociais

Publicado em 29 de junho de 2021

Após criticar uma nota pública da prefeitura em apoio ao  “Dia do Orgulho  LGBTQIA+”, celebrado nesta segunda-feira, 28, a vice-prefeita  evangélica de Paragominas, Nordeste do Pará, Vera Lúcia Flores da Vera Cruz, mais conhecida como Irmã Vera, passou a receber pesados comentários contra sua atitude, nas redes sociais.

Num post polêmico assinado pela vice, a nota da prefeitura recebeu condenação de “Irmã Vera”, que logo em seguida da publicação passou a ser alvo da população indignada.

“Como cristã, não compactuo com a atitude de dar publicidade a algo que incentive a prática contrária à bandeira que defendo junto aqueles que primam pela família e aos princípios bíblicos!”, diz a nota da vice-prefeita em condenação a publicação da PMP, que manteve  a nota  no perfil oficial da Prefeitura de Paragominas mesmo diante da oposição da vice.

Centenas de posts e comentários povoam a rede social de Irmã Vera, criticando suas críticas à prefeitura.

A indecência de fixar apenas dois locais para imunização da população de Marabá

Publicado em 29 de junho de 2021

O que ocorreu no sábado e domingo últimos , em Marabá, foi a antítese da intenção de realmente desejar atingir ao máximo  o número de pessoas vacinadas na cidade.

Como já tinha ocorrido na semana anterior, somente os Núcleos Populacionais  da Nova Marabá e Cidade Nova tiveram  locais de vacinação.

Outra vez deixaram as populações de Morada Nova e São Félix, do outro lado do rio Tocantins, à própria sorte.

Com a agravante do universo de pessoas com idade acima de 35 anos ser bem maior do que públicos alvos anteriores.

Nem é preciso lembrar ao Governo do Estado e à Prefeitura de Marabá de que a maior parte das populações dos bairros localizados do outro lado do rio está inserida naquela camada de menor poder aquisitivo, o que gera preocupação e aflição às pessoas que necessitam se vacinar na faixa etária  agendada.

O que fizeram com a comunidade daqueles dois bairros foi uma barbaridade.

O blogueiro ouviu de muitas pessoas lamentações de todos os tipos, todas citando as dificuldades atuais para se conseguir emprego, prover a manutenção diária do lar e obstáculos  comuns ao cenário de pandemia.

Ou seja, ao invés de criar facilitações para estimular a ida da comunidade ao centro de vacinação, barrou-se o bom senso, indicando apenas dois pontos para uma cidade que tem quase 300 mil habitantes, e agora vivendo o tão sonhado momento de vacinar quem tem menos de 40a anos – uma população bem maior.

Quem tem  condução própria, não terá dificuldade em chegar ao local da vacinação. Pega o carro ou a moto e segue, percorre quilômetros de distância, caso precise.

Mas quem acorda pensando em completar o valor do botijão de gás que faltou na casa, que conta o dinheiro e não dá para adquirir meio quilo de carne para fazer o almoço e a janta, não pensará duas vezes em desistir da vacinação.

Afinal, para se deslocar de Morada Nova e São Félix para o outro lado do rio Tocantins, no caso o centro de Marabá, precisa ter no bolso, por baixo, R$ 10,00.

E, como no caso de algumas reclamações chegadas até o blogueiro, quando  a família tem pelo menos três pessoas inseridas na faixa etária inferior a 40 anos,  a despesa com transporte coletivo não é inferior a 30,00.

É muita grana em tempos de pandemia, em tempos de total abandono da população e desleixo por parte das autoridades.

O que se decidiu, disponibilizando apenas dois locais para vacinação em Marabá, é de uma indecência sem tamanho.

Desrespeito, desprezo, insensibilidade total de quem administra a cidade.

É preciso mudar esse modelo logístico, ampliando pelo menos mais um ponto de vacinação para o outro lado do rio.

 

 

 

Corpo de Dr. Nicomedes será enterrado em Marabá nesta terça-feira, às 17 horas

Publicado em 28 de junho de 2021

O corpo do oftalmologista José Nicomedes  Soares Ferreira será removido  nesta segunda-feira, 28, de Belo Horizonte para Marabá, onde será sepultado.

Seguindo o protocolo  de remoção de corpos  de pessoas vítimas da Covid-19, caso do médico marabaense, o traslado será feito por via terrestre.

A previsão de  chegada do corpo é nas primeiras horas da manhã de terça.

Grupo de amigos e clientes está organizando uma manifestação de despedida do médico, que prevê  um cortejo até o cemitério.

À frente das medidas burocráticas para liberação do corpo, na capital mineira, um dos filhos do oftalmologista, Philippe, deverá acompanhar a urna funerária até Marabá.

Irmãos, sobrinhos e demais familiares de Nicomedes que residem em Belém e em outras cidades, começam a chegar a Marabá no final desta segunda-feira.

A esposa do médico, Cassandra Ferreira não virá participar do ato fúnebre, ela que se encontra em Belo Horizonte ainda se tratando da Covid-19.

Um outro filho, Alexandre, também ficará ao lado da mãe, em Minas Gerais.

O terceiro filho, Arthur, é quem representará a família no sepultamento.