Ex-governador responde acusações de irregularidades no programa “Asfalto na Cidade”

Como já foi amplamente divulgada desde o dia de ontem, o  ex-governador Simão Jatene  e ex-secretários estaduais tiveram suas prisões temporárias pedidas pela Auditoria Geral do Estado (AGE).

Jatene liberou nota refutando as acusações.

Abaixo, íntegra da reação do ex-governador.

 

Nota

A acusação feita pela AGE, órgão atualmente ligado diretamente ao governador Helder Barbalho, comandada por um dos advogados da campanha do MDB, é absurda e descabida e sem nenhum fundamento. O ex-governador Simão Jatene jamais conduziu qualquer ação, quer para contração das empresas construtoras, quer para os pagamentos.

Trata-se, portanto, de mais um factoide com dupla intenção: desviar a atenção da população pela falta de obras do atual governo – que vem “inaugurando” obras executadas pela gestão anterior e, com a “denúncia”, deixa clara a intenção de tentar atingir politicamente o ex-governador Simão Jatene.

O programa Asfalto na Cidade existe desde 2003, e já mudou pra melhor a paisagem de dezenas de cidades. O ex-governador Simão Jatene lamenta o uso político-partidário de um órgão, que num passado recente foi reconhecido por sua isenção e transparência.

O órgão da administração direta que na prática funciona como uma espécie de controle interno do Executivo estadual, acusa Jatene e auxiliares  pediu a prisão temporária do ex-governador do Estado Pará, Simão Jatene 

De acordo com o titular da AGE, Giussepp Mendes, pelo menos, 12 cidades constam na lista de municípios beneficiados mas nunca viram a cor do asfalto. Em nota, o ex-governador Simão Jatene diz que a acusação é  descabidaAlém  e sem fundamento.

Ele ainda lamenta ”o uso político-partidário de um órgão (AGE), que num passado recente foi reconhecido por sua isenção e transparência”.

Acusação

A Auditoria Geral do Estado (AGE) pediu a prisão temporária do ex-governador do Estado Pará, Simão Jatene e ex-secretários estaduais de obras por suposto esquema de desvio de dinheiro do programa ‘Asfalto na Cidade’, criado pela equipe anterior do governo em 2012 para contemplar 129 municípios paraenses com pavimentação asfáltica.

De acordo com o titular da AGE, Giussepp Mendes, pelo menos, 12 cidades constam na lista de municípios beneficiados mas nunca viram a cor do asfalto.

Além de Simão Jatene, a AGE pede as prisões preventivas dos ex-secretários estaduais de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas Ruy Klautau, Pedro Abílio Torre do Carmo e Noêmia Jacob; dos proprietários das construtoras Leal Junior, Rodoplan e JM Terraplanagem, e de dois engenheiros da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (SEDOP), José Bernardo Pinho e Raimundo Almeida.

Vale capitula: Helder consegue acordo judicial de R$ 128 milhões para construção da ponte do Moju

É preciso reconhecer o esforço do governador Helder Barbalho, e a rapidez com que agiu, diante da tragédia para a economia do Sul/Sudeste do Estado –  a derrubada da ponte do rio Moju, por uma balsa contratada pela Biopalma, empresa da mineradora Vale.

A notícia liberada hoje  de um acordo judicial entre a Biopalma e o Estado, pelo qual a empresa da Vale  arcará com os custos de construção da nova ponte, repassando, nos próximos dias, R$ 128 milhões, é uma vitória da movimentação aguerrida do governador.

Desde as primeiras horas da manhã seguinte ao acidente que derrubou a ponte, o governador não parou.

Fez várias investidas para ver de perto as consequências do acidente e tomadas de providências no próprio rio Moju;  tentou, em Brasília,  apoio do governo federal, sem sucesso, e partiu pra cima da Biopalma, ajuizando processo do Governo contra a empresa, requerendo R$ 187 milhões.

O acidente ocorreu na madrugada de 6 de abril.

Em tempo recorde, o governo anunciou o início das obras de  construção de nova ponte – decisão formalizada antes da Vale sacramentar o acordo judicial.

Ou seja, o  governador não fugiu da questão.

Pelo contrário, a enfrentou com determinação e muita transparência.

Todos os passos do jovem governante em busca de uma rápida solução foram anunciados à população do Estado.

Helder agiu administrativamente e, claro, politicamente, revelando  sua consciência do que representa para o Estado.

O blogueiro não pode, também, deixar de registrar as medidas urgentes que o governo tomou, day after à tragédia, para amenizar as consequências desastrosas da queda da ponte.

Determinou  a implantação de novas linhas de transporte fluvial, entre Icoaraci e Barcarena, para amenizar o tráfego de veículos com destino a área deflagrada.

Quadruplicou o leque de ofertas de balsas entre Belém e Arapari, instituindo mais dois portos na avenida Bernardo Sayão.

Helder não se deixou conduzir pelo fatos.

Ele os conduziu, monitorando dia e noite a situação.

E tomando, de fato, decisões.

É a primeira vez, pelo menos ao conhecimento do blogueiro, que a Vale capitula diante das investidas do Estado.

Em outras situações, a mineradora  – e seus satélites – tripudiou do poder de governança do Pará, ora manipulando  acordos nunca cumpridos, ora encarando ações judiciais quase sempre postergados com recursos.

A capitulação, agora, da mineradora, tem importância histórica – e isso deve ser creditado à persistência e a gana de trabalho do jovem governador.

A falência ética do futebol paraense chega ao seu nível mais fundo

Impressionante a denúncia que o presidente do Paysandu, Ricardo Gluck Paul, faz contra o ex-treinador do elenco, João Brigati.

O fato de tentativa de fraude num exame de jogador do time é grave, merece investigação mais profunda, até por parte da CBF, para  expor a podridão que envolve a relação promíscua de alguns treinadores de equipes medianas.

O caso Brigati, se for investigado a fundo, pode revelar as razões mais claras  das razões que fazem do atual futebol brasileiro uma caricatura do que já representou ao mundo.

 

 

 

Reforma da Previdência em debate na Câmara Municipal de Marabá

O ciclo de debates sobre a Reforma da Previdência promovido pelo  Sindicato dos Bancários do Pará encerra nesta terça-feira, em Marabá.

Inicialmente, ocorreram debates em Belém.

Os eventos são abertos para a categoria bancária e toda a sociedade interessada em discutir o futuro da previdência pública e o direto à aposentadoria no Brasil.

Em Marabá, o debate do dia 30 será às 18h30, no Plenarinho da Câmara Municipal, e os debatedores convidados são Rodrigo Botelho (do escritório WFK advogados associados), Cleiton Silva (Presidente da Fetec-CUT Centro Norte) e Ricardo Sasseron (diretor da ANAPAR).

Desde o dia 29, até amanhã, 30,  as dirigentes sindicais Vera Paoloni e Tânia Barbosa, junto com o diretor Joacy Pereira, realizam caravana do Sindicato dos Bancários nas agências de bancos públicos e privados para conversa de perto com a categoria sobre diversos assuntos, inclusive sobre a reforma da previdência.

A equipe sindical também fará o chamado à categoria para fortalecer a mobilização que a Frente Brasil Popular realizará em Santarém no dia 30/04, na Praça da Matriz e no Centro Comercial da cidade, de convocação da população para uma aula pública sobre reforma da previdência que será realizada no dia 15 de maio, às 18 horas, na Praça São Sebastião.

Antes, no dia 30, às 16 horas, haverá uma concentração para uma caminhada popular que sairá da Praça Tiradentes até o local da aula pública.

Vereadora Cristina Mutran é destaque em pesquisa estadual que mostra governo Helder com 68% de aprovação

Na semana passada saiu a primeira pesquisa sobre o governo Helder Barbalho, encomendada pela TV Record, com a aprovação da atual gestão batendo 64%.

Na manhã deste sábado, 27,  uma outra pesquisa chegada às mãos do blogueiro  mostra a gestão de Barbalho aprovada por 67% dos paraenses.

Essa pesquisa foi financiada por um grupo de empresários interessados em medir o desempenho dos atuais governantes municipais, estadual e potenciais candidatos a prefeito, em 2020.

Como os números são de controle dos patrocinadores da consulta, e o blogueiro teve acesso aos mesmos com o compromisso de não divulgá-los, pelo menos a dois quesitos o blog teve autorização para levá-los ao conhecimento dos leitores.

O índice de aprovação do governo Helder (67%) e o que consulta o humor da população ao desempenho dos vereadores de Marabá.

Nessa avaliação, a vereadora Cristina Mutran (PMDB)  é apontada como a melhor parlamentar do município.

Dos 880 eleitores consultados em Marabá, 18% apontam a parlamentar como a mais confiável e comprometida com o mandato.

Os outros pingam na avaliação de um dígito.