Violência no “Cantão” ainda repercute

Publicado em 31 de maio de 2012

 

Passados   dez dias da ocorrência de incidente num dos bares mais frequentados do Núcleo Cidade Nova, o caso  continua repercutindo, na caixa de comentários do blog.

As últimas horas tem sido reforçadas pela presença de defensores dos dois policiais, que acusam o blog de estar sendo “tendencioso” na cobertura do fato – e a realidade não é essa.

Primeiro, por não se encontrar na cidade por ocasião do incidente, o poster  só foi tomar conhecimento do mesmo através de leitura, dia 25,  do jornal Opinião, que publicou  o fuzuê em sua edição do meio de semana -, e detalhamentos conversando com o jornalista Nilson Santos, autor de matérias em seus programas de Rádio (Itacaiúnas) e Televisão (Eldorado-SBT), que deram ampla cobertura ao fato que repercutiu em todos os cantos da cidade.

O que o blog divulgou, estava nas páginas do jornal Opinião, matéria assinada pelo repórter policial Edinaldo Souza.

Portanto, os comentaristas insatisfeitos com o teor do post deveriam, isto sim,  estimular os delegados apontados como personagens dos incidente a se reportarem ao blog, dando suas versões, através de e-mails ou até mesmo usando a caixa de  comentários.

De deslize em tudo o que foi publicado na imprensa de Marabá, informa Nilson Santos, sempre atencioso, conversando com o poster, apenas a indicação de que o delegado de nome Ricardo teria sido protagonista  da violência. Em verdade, ele não teve participação direta no balacobaco.

Ricardo tentava apaziguar os ânimos, separando as pessoas envolvidas na briga.

Passados dez dias da famosa refrega, nenhum dos dois delegados enviou ao blog suas versões.

Como ambos não são lotados em Marabá, localizá-los por celular não está sendo fácil. Nessas situações, repete-se procedimentos conhecidos: nenhum  policial ou servidor das delegacias de polícia de Marabá se dispõe a fornecer números de telefones de colegas, alegando “foro íntimo”.

Em todo caso, o blog está sempre aberto à publicação de notas de esclarecimentos.

Aqui sempre foi assim, jamais deixamos de repercutir versões de quem é citado em matérias  de nossa responsabilidade.

O próprio delegado Renan da Silva Souza, diretamente acusado como  protagonista principal dos incidentes, não se posicionou diante de nenhum órgão de imprensa, para relatar como foi sua participação na encrenca.

 
———————-

Fotos abaixo produzidas pelo Departamento de Jornalismo da TV Eldorado (SBT) evidenciam os incidentes no inteirior do Bar Cantão, que aparece em primeiro plano.

 

Telhado do bar ficou crivado de balas, em diversos pontos.