Hiroshi Bogéa On line

Umas & Outras

Na audiência pública do projeto Serra Leste ocorrida em Marabá, num cantinho do auditório, o poster anotou com atenção o disse me disse dos oradores. Ao lado direito do palco, sentavam-se executivos da Vale do Rio Doce e, no oposto, representantes do Ministério Público. Ali se via indisposição para gestos e declarações de afinidades. Até o Estado levou seu quinhão de reprimenda.

Cena 1
Com todas as letras, a promotora Eliane Moreira lamentou “profundamente” a ausência do secretário estadual de Meio Ambiente. “Compreendo perfeitamente essa ausência, afinal o secretário não nasceu no Pará para ter compromissos com esses problemas”, disse.
Valmir Gabriel Ortega, titular da Sema, nesse caso, tem a seu favor o benefício da agenda: no exato momento em que se realizava o encontro de Marabá, ele estava reunido em Belém com representantes de madeireiros do Oeste, em audiência marcada com bastante antecedência.

Cena 2
Ao acusar o prefeito Sebastião Curió de coagir na audiência de Curionópolis os manifestantes contrários ao projeto, o procurador de Justiça Raimundo Moraes fez apelo no sentido de que a comunidade de Marabá se sentisse, nos debates, livre para se manifestar de acordo com sua consciência.

Cena 3
Os promotores públicos estão deixando patenteado o interesse em endurecer o jogo durante o calendário de consultas populares. Por ocasião da convocação das audiências, o Ministério Público, por alguma razão ainda não explicada, não incluiu a Vila de Serra Pelada na agenda de debates. Cobrada agora pelos garimpeiros, sabe-se que a promotoria estadual, baseada em algum deslize jurídico, pode, a qualquer momento, anular as reuniões até agora realizadas e zerar o jogo incluindo a comunidade de Serra Pelada no processo de debates. É bom explicar que Serra Leste fica localizada nas imediações de Serra Pelada.
Próxima audiência pública do projeto será em Belém.

Post de 

7 Comentários

  1. hiroshi

    14 de agosto de 2007 - 15:28 - 15:28
    Reply

    Querido das 10:47, nada contra o deputado. Pelo contrário, nutro por ele intenso carinho e respeito -, porque temos afinidades. Verdadeiramente, fiz anotações das passagens mais importantes do excelente discurso dele, pautado, inclusive, para tema de post. Só que ao iniciar a redaçao de textos da audiencia pública decidi priorizar apenas o encara-encara do Ministério Público .
    João Salame tem espaço garantido aqui, a qualquer hora. Sem censura. Joãozinho é cara do Bem.
    Abs

  2. Anonymous

    14 de agosto de 2007 - 13:47 - 13:47
    Reply

    Hiroshy, o que você tem contra o deputado João Salame, que fez o melhor pronunciamento lá n aaudiência do serra leste e você não disse nada?

  3. hiroshi

    13 de agosto de 2007 - 20:41 - 20:41
    Reply

    Digníssima promotora Eliane: primeiro quero registrar meu sentimento de honra em tê-la aqui neste espaço como comentarista. Esse gesto comprova o despreendimento formal do cargo manifestado em suas observações acerca do post Umas e Outras.
    Os agentes do Ministério Público, como fiscais das comunidades, tem mais é que mostrar desapego quando temas de tal natureza envolvem a todos.
    Em segundo, concordo plenamente que a senhora não tenha tido a pretensão de apontar o Secretário de Meio Ambiente descompromissado com a problemática debatida por ser um neo-paraense em busca dos ares amazônidos, mas que eu compreendi assim na hora de sua manifestação, assim o compreendi.
    E acho também que a fala da digníssima promotora deu um alívio arretado em muita gente que se encontrava no auditório querendo ouvir exatamente o que a digníssima promotora disse. Não apenas a senhora, como seus demais colegas de MP.
    Gostei tanto de tê-la aqui no blog que vou levar agora mesmo seu comentário à ribalta.
    Volte sempre. Estimule os demais jovens promotores a usarem este espaço da blogosfera, formado por tantos blogues bem intencionados, como mídia livre das manifestações dos fiscais das leis. Podemos criar um tipo de relacionamento de maior proximidade com as comunidades.
    Meus respeitos.

  4. eliane

    13 de agosto de 2007 - 18:24 - 18:24
    Reply

    Prezado Hiroshi,

    De suma importância a divulgação da audiência pública sobre o Projeto Serra Leste. Entendo ser fundamental a ampliação do debate público sobre as questões que se referem ao desenvolvimento do estado do Pará.
    No entanto, não posso deixar de esclarecer que a minha fala não foi no sentido que o Sr. destacou. Em momento algum eu tive a pretensão de dizer que o Sr. Secretário de Meio Ambiente não tem compromisso com esses problemas por não ter nascido no estado. Porém, se de alguma forma, a minha manifestação deu margem à tal interpretação, sinto-me na obrigação de esclarecer que acho sim fundamental a participação do Secretário nestas audiências públicas, ainda mais quando os assuntos se referem à locais de grande complexidade como Curionópolis, cuja história revela os desafios que por lá existem. Neste sentido, lamento que, por não ter maior proximidade com a região, o Sr. Secretário não tenha tido a percepção dos desafios que ali existem, pois neste caso teria dado prioridade para essa agenda.
    Cordialmente,
    Eliane Moreira

  5. www.ribamarribeirojunior.blogspot.com

    11 de agosto de 2007 - 23:01 - 23:01
    Reply

    Impressionante o anônimo 11:24 AM tentar desqulificar o debate e não compreender a posição e o papel do MPE.
    Os promotores deixaram bem claro que não são contra o projeto, no entanto, como é papel do MP não podem se calar diante dos equivocos cometidos pela empresa qeu fez a consultoria para realização do EIA-RIMA.

    O procurador Raimundo Moraes reiterou que o MPE não é contra o projeto, mas considera que se licenciado como apresentado, se estará “decidindo no escuro”. O MPE defende que haja previsão orçamentária no âmbito da compensação ambiental e não apenas como programa ambiental como propõe o empreendedor.

  6. Anonymous

    11 de agosto de 2007 - 14:24 - 14:24
    Reply

    Impressionante como os promotores e as entidades populares se voltam contra o desenvolvimento da uma região. Pelo que sei, o município de Curionópolis, durante a fase de implantação do Serra Leste, dobrará sua arrecadação de ICMS. Dificilmente um município daquela envergadura encontrará oportunidade igual para melhorar a qualidade de vida de sua gente pobre.

  7. Anonymous

    11 de agosto de 2007 - 14:20 - 14:20
    Reply

    O QUE O DONO DO BLOG ESCREVEU É VERDADE. O CURIÓ AMEAÇOU QUEM PARTICIPAVA DA AUdIENCIA EM CURIONOPOLIS. EU MORO AQUI E ASSISTI. ESTAO FALANDO ATE QUE A JUSTIÇA PODE MANDAR REALUZAR NOVA AUDIENCIA AQUI SO PORQUE ELE AMEAÇOU O POVO.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *