Hiroshi Bogéa On line

Só falta agora juiz ser o Editor

Vou redigir na primeira pessoa.

Primeiro, foi o blog do Juvêncio de Arruda.

Dia seguinte, os jornais.

Com rapidez estonteante, em menos de 48 horas, a mão pesada do Judiciário passou a controlar a veiculação de noticiários e imagens da blogosfera e da imprensa escrita.

É inaceitável isso!

E o poster está fora desse lance do politicamente correto para condenar o conteúdo das paginas policiais. Não gosto de grande parte do que vejo e leio naquelas bandas, mas jamais deixarei de defender o direito da sociedade ler aquilo que lhe interessa. Principalmente a plebe rude, como se diz.

Vou redigir, agora, o primeiro editorial do blog, condenando o retorno da censura na vida dos paraenses.

Juiz é para interpretar a Constituição, e não rasgá-la.

Daqui a pouco, se a sociedade aceitar passivamente essa onda em evolução, o Judiciário deixa os tribunais para invadir as redações e o espaço da blogosfera, feito filtragem estatal chinesa.

Daqui a pouco eu volto para passar a régua.

Post de 

8 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    17 de abril de 2009 - 20:17 - 20:17
    Reply

    4:37 PM:
    Régua é pra passar linha reta. A tua deve ser de buriti, tem traços sinuosos.
    Se alguém se sente ofendido ou constrangido com sua imagem, ou de parentes expostos em situação de “ofensa à dignidade humana”, como cita a sentença, há o Código Civil e a própria Lei de Imprensa para interpelação do veículo. Quem decide o que deve ler, é o leitor. Só ele. Censurar (sem aspas), nunca!

  2. Cássio Cunha

    17 de abril de 2009 - 19:37 - 19:37
    Reply

    Hiroshi, o debate não se resume a uma questão de “censura”, o jornalimso nunca deixará de noticiar/publicar os fatos por causa da proibição (correta) de imagens de mortos que se assemelham a filmes de terror, fotos essas, de pessoas vítimas de acidentes e mortes brutais que ao serem publicadas (estampadas em cadernos de sangue)implicam diretamente numa extrema ofensa à dignidade humana e ao respeito aos mortos.

    Para finalizar pergunto se vc Hiroshi gostaria de ver algum parente seu vítima de acidente ou assssinato (Brutal) estampado na capa de jornais puramente sensacionalistas? Acho que não. Então, é por aí. Mais respeito aos mortos, às famílias dos mortos e aos leitores que precisam de informações ricas do ponto de vista intelectual e cultural.

    Decisão Judicial Correta.

    E eu passo a régua…

  3. João Carlos Rodrigues

    17 de abril de 2009 - 12:25 - 12:25
    Reply

    E a régua?

  4. Alcilene Cavalcante

    17 de abril de 2009 - 02:33 - 2:33
    Reply

    Isso mesmo!!! A blogosfera tem que fazer uma grande rede contra a censura.

  5. Anonymous

    17 de abril de 2009 - 02:12 - 2:12
    Reply

    Juiz é para interpretar a Constituição, e não rasgá-la.

    ESSA É A PIOR DAS DITADURAS, QUEM VIVER VERÁ!

    E TEM MAIS, MUITA CORRUPÇÃO. Quanto já levaram do Daniel Dantas?
    E tantos outros processos que não dão em nada a não ser engordar contas de olhos vedados no exterior. (in)justiça só para pobres, basta dar uma olhada nas cadeias superlotadas de ladrões de galinhas.

  6. Anonymous

    16 de abril de 2009 - 23:41 - 23:41
    Reply

    Pessoas como vc, Juvêncio Arruda, Ana Célia Pinheiro e outros tantos que não dá para nomear agora, não podem, jamais, desaparecerem dos blogs. Hoje eles são tão importantes quanto os grandes jornais impressos de todo o país. Contem com a nossa assistência. Se precisar de um exército estou me alistando agora. Sucesso.

  7. Anonymous

    16 de abril de 2009 - 21:06 - 21:06
    Reply

    A IMPARCIALIDADE DA IMPRENSA:

    Um exemplo: quando um motorista atropelador é pobre é mostrado então toda a vida do atropelador. Quando o atropelador tem dinheiro, colocam apenas uma notinha de rodapé, isso quando colocam.

    Outro exemplo: Quando um “bacana” esquematiza para lhe roubarem o próprio carro para que ele pegue o seguro, ele não é achincalhado.

    A plebe vez por outra pensa em relação a essa atitude da mídia de um modo geral.

    Há muito tempo a exploração da imagem das vidas da plebe rude que comete delitos já deveria ter sido banida. Deve haver outro meio de vender jornais.

    Acho que uma pessoa que estudou jornalismo não deveria se ater ou se prestar em mostrar o cotidiano apenas de um lado.

    A plebe tá nem aí se alguém com poder queira impedir o uso de imagens em noticiários, sejam eles quais forem.

    Esse é o meu ponto de vista na pele de um plebeu. Respeito ao dos outros.

  8. Anonymous

    16 de abril de 2009 - 19:56 - 19:56
    Reply

    Quero verdecamarotea briga entre a canetada versus caneta da informação.

Leave a Reply to Anonymous

Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *