Hiroshi Bogéa On line

Salame estará na passeata do dia 28 apoiando movimento

 

 

Ao ser indagado agora há pouco, por telefone,  sobre a passeata marcada para o dia 28 de junho, em Marabá, João Salame disse que estará presente ao ato.

“Quem tem medo da voz das ruas não está comprometido com as mudanças que a população tanto pede. Eu sou produto de uma geração que lutou muito pelas liberdades, que enfrentou os rigores de uma ditadura e que sabe a importância, para a democracia, de ver tantos jovens nas ruas pedindo para o país mudar. Por isso, manifesto minha total aprovação ao ato do dia 28,  com a certeza de que estarei no meio da rua, não como prefeito, nem como representante de partido político, mas exercendo minha cidadania, ao lado dos manifestantes”.

Prefeito aproveitou para registrar sua empolgação com todas as passeatas realizadas, até agora.

“Nas imagens mostradas pela televisão e no mural de uma rede social, li algo que muito me emocionou. Um jovem de uns 17 anos, portando um cartaz: “Mamãe, não sei a hora que volto pra jantar. Estou na rua ajudando a mudar o Brasil”. A mensagem tem uma dimensão extraordinária, revigora quem, como eu, sonha em dar a sua contribuição para proceder mudanças e, mais soberano, tem como única arma o cartaz na mão, cheio de humor, levando mensagem de paz e esperança – embora no meio de tanta gente bonita e sonhadora, exista uma minoria que tenta partidarizar o movimento e usa a violência”,  disse.

——————

Atualização às 18:50

 

João Salame considera, também, salutar, diante das motivações que têm empurrado para o meio das ruas milhares de brasileiros, incluir na pauta de protestos a cobrança por reformas estruturais na política do país.

“Se não incluirmos a reforma política nesse brado do povo, jamais conseguiremos mudar o país como a população realmente deseja”, diz o prefeito.

“As questões pontuais, como tarifa de passagem de ônibus, segurança pública, saúde digna para a população, entre tantos temas arrolados, são necessárias, até para vitaminar a participação em massa da população. Mas  redesenhar a maneira de se fazer política neste país, para mim, é o ponto principal. Essa reforma é o  princípio das demais mudanças”, finalizou Salame.

Post de 

18 Comentários

  1. Func.HMM

    21 de junho de 2013 - 09:05 - 9:05
    Reply

    Hiroshi,sei que o assunto não é este,mais pela primeira vez desde quando o prefeito JS assumiu,estive no prédio da prefeitura(gabinete)dia 6 para protocolar um requerimento,e no dia 19 retornei para saber se já tinha alguma resposta do prefeito de um sim ou um não.
    Fiquei muito indignado ao saber que sequer o requerimento chegou nas mãos do prefeito,pois somente ele poderia dar uma decisão,já que envolve valores,o próprio pessoal do gabinete e a chefe de gabinete foram quem resolveram decidir pelo prefeito dizendo que iriam enviar o requerimento para a SEMAD.
    Resolvi então recolher o requerimento,pois sei que lá nada seria resolvido,mais voltar novamento ao gabinete para tentar falar pessoalmente com o prefeito e mostrar a ele o requerimento,pra ele ver como o pessoal de gabinete e sua chefe de gabinete estão tratando certos assuntos,independente deles acharem certo ou errado quem tinha que responder era o prefeito,o requerimento que fiz somente o prefeito poderia responder,por isso protocolei em seu gabinete,ou será que pelo fato de eu ser um simples servidor de apóio,fui tratado com DESCASO?

    • Hiroshi Bogéa

      21 de junho de 2013 - 10:39 - 10:39
      Reply

      “Func. HMM”, o blog entrou em contato com a Chefe de Gabinete, Concita Bezerra. Você falou no gabinete que estava, com seu requerimento, pleiteando ao prefeito municipal pedido de “compra” de dez dias de férias. Ela lhe informou que a prefeitura, no atual momento de controle de gastos públicos, não poderia lhe atender, por determinação expressa do prefeito. Você retrucou, dizendo que “no tempo do Maurino”, o ex-prefeito autorizava a compra de férias. Então, diante de sua insistência, a assessoria informou que enviaria o seu requerimento à Semad,para análise técnica. É isso mesmo, caro Func. HMM. A decisão não pode ser política, como “no tempo do Maurino”, que a todos atendia, sem medir as consequência de seus atos à capacidade de endividamento do município.

  2. Maria

    21 de junho de 2013 - 08:03 - 8:03
    Reply

    Me cita um local do Brasil em q o prefeito da cidade esteve presente. Acho q o prefeito não deveria estar lá.

  3. Jesusmar Sousa

    21 de junho de 2013 - 00:57 - 0:57
    Reply

    Acho muito difícil aceitarem a presença dele. Vejam o que ocorreu hoje. Segundo informações prestadas por um blog, manifestantes pediram que Salame não estivesse presente, pois alegavam que o movimento não é de cunho político.

  4. Domício Jorge Brasil Soares

    20 de junho de 2013 - 09:14 - 9:14
    Reply

    Amigo Hiroshi, por mais bem intencionado que possa estar o alcaide João Salame(PP), ao declinar sua intenção de participar junto e ativamente, do movimento reivindicatorio, não acho ser boa ideia. Explico : O movimento(passeata) – a exemplo dos demais vistos na mídia – propõe-se apartidarismo, logo, os organizadores, poderão não ver com bons olhos, e até recusar, a participação do prefeito no evento. Em 20.06.13, Marabá-PA.

  5. Dario

    20 de junho de 2013 - 08:00 - 8:00
    Reply

    Brasileiro, aproveite o momento e lute também para mudar sua atitude e… Parar de furar a fila, Parar de estacionar em lugar não permitido, Parar de incomodar as pessoas com som em alto volume, Parar de fazer fila dupla, Deixar idoso passar na frente, não jogar lixo na rua, não vandalizar quando seu time perde, Assumir seus erros, Denunciar o malfeito de alguém próximo, Obedecer as leis de trânsito, Dirigir sem beber, Devolver troco a mais, enfim, abandone o jeitinho brasileiro que existe dentro de você!

  6. Kleytom

    19 de junho de 2013 - 19:38 - 19:38
    Reply

    Bogea eu não concordo com a presença do Prefeito nesse movimento por que onde quer que ele esteja ele será sempre um politico essa é uma manifestação do povo logo também é popular. por isso acredito que a presença dele não é uma boa ideia.

  7. Mosavelino

    19 de junho de 2013 - 17:46 - 17:46
    Reply

    Eu também vou estar lá, no entanto até onde sei essas manifestações que vem ocorrendo em todo o país e contra os políticos e seus desmandos neste país, contra a corrupção generaliza na política, contra a impunidade enfim, contra uma serie de coisas que são os políticos que se dizem representante do povo que criam, mais que na verdade são representante dos seus próprios interesses isso já esta mais do que provada, ai eu acho muita coragem de um cidadão que hoje representa o governo de um município ir para uma manifestação contra ele mesmo, no mínimo e querer debochar da cara do povo, ele tem que ter cuidado para não acontecer o mesmo que aconteceu com o prefeito de Juazeiro que teve que se esconder do povo, eu pelo menos se fosse político não teria coragem de aparecer no movimento desses, e acho que os manifestantes não deveriam aceitar nenhum político de nenhum partido no meio deste grito popular.

  8. Luiz Pinheiro

    19 de junho de 2013 - 14:27 - 14:27
    Reply

    Sem propósito a presença do prefeito municipal em um ato como esse, popular e autônomo. Muitas das demandas, como a PRIVATIZAÇÃO DA SAÚDE, DERRESPEITO À ACORDOS COM A EDUCAÇÃO, entre outras apresentadas se opõem à propostas do atual governo. Penso que ele respeitaria melhor o seu passado tão exaltado ouvindo e atendendo as vozes da rua. Assuma seu papel enquanto prefeito e decida pelas vozes do povo.

  9. Servidora

    19 de junho de 2013 - 13:47 - 13:47
    Reply

    Acho q o prefeito não deveria estar na manifestação. Não é uma questão de o sr. prefeito não ter medo da voz das ruas, mas essa manifestação não tem nada a ver com políticos. Iremos protestar justamente contra o não aumento do salário dos profs e outras demandas do município.

  10. JOSENILSON SILVA

    19 de junho de 2013 - 11:59 - 11:59
    Reply

    Acho que a participação do prefeito João Salame vai de encontro a tônica do movimento, que explodiu em todo país sem nenhuma bandeira política, entendo o comprometimento do prefeito em apoiar o movimento, mas não acho que seja adequado a sua participação, essa manifestação é a resposta da sociedade ao caos político que vive nosso país.
    Portanto, desvirtuar o movimento em Marabá não é recomendável, uma vez que essa reação da sociedade tem que ser vista como um ato de indignação ao quadro atual do Brasil, não uma bandeira política.

  11. VANDALISMO

    19 de junho de 2013 - 10:25 - 10:25
    Reply

    Infelizmente a midia esta divulgando apoio a estes movimentos imputando uma pureza que os mesmos não possuem.
    Na verdade este e um movimento de irresponsaveis na sua maioria formado por estudantes que estudam de graça nas escolas publicas, e não sabem o valor do trabalho pois tem aversão ao mesmo.
    O que querem e bagunça destruindo patrimonio publico e privado como demonstram as imagens em que lojas são saqueadas,caixas eletronico assaltados,carros queimados etc.
    Precisamos que o governo tome atitude e coloque a policia na rua e garanta a segurança publica;

  12. ASTEROIDES

    19 de junho de 2013 - 10:03 - 10:03
    Reply

    Dia 28 vou aproveitar para protestar contra os Asteroides que passam perto da Terra.

  13. AMPARO CARDOSO

    19 de junho de 2013 - 09:13 - 9:13
    Reply

    MANIFESTAÇÕES X VANDALISMO

    Assim como você eu e milhares de brasileiros já militamos – e foi contra os militares. Ocupamos praças, ruas e avenidas no tempo que não era o spray de pimenta não – era o carcera frio, requintado com pau de arara e tudo mais.

    Depois veio a nossa grande luta pelas diretas. Lembra que na Candelária aconteceu aquele comicio de 1 milhão de pessoas?

    Depois veio o fora COLLOR! Lembra as ruas cheias de jovens caras pintadas?

    Assim apoiamos e participamos de diversas manifestações e até apanhamos da policia, eu por por exemplo, fui ameaçada de morte por um da policia federal; nossos nomes foram para as fichas do DOI CODI (Destacamento de Operações de Informações – Centro de Operações de Defesa Interna).

    Considero o MPL legitimo, mas não considero que ele seja representativo de quem realmente quer mudar algo de forma duradoura.

    Quando eu vi pessoas ontem, quebrando as portas da Prefeitura de São Paulo compreendi que o movimento deveria ser melhor organizado e não simplesmente convocado pelas redes sociais… Como diz aquela linda canção do Almir Sater: “É preciso amor pra poder pulsar, é preciso chuva para florir… Penso que CUMPRIR a VIDA seja simplesmente compreender a MARCHA e ir tocando em frente.. Acho que nós os jovens que lutamos contra a ditadura VIVEMOS isso.

    “Hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás.” Assim pensava o velho Tche.

    Amparo Cardoso

  14. apinajé

    19 de junho de 2013 - 08:39 - 8:39
    Reply

    bom dia a todos.
    vamos lá João,se for capaz dispa-se de sua sigla partidária,esqueça sua coligação,venha participar como cidadão.esse movimento é pela cidadania não deve ser visto nem usado como escada para o poder.
    ainda que existam políticos profissionais querendo “carona”no movimento(creio não seja seu caso)venha fazer sua parte como cidadão,ao voltar para a prefeitura faça sua parte como político.
    abraço a todos

  15. Geilsom Alves

    18 de junho de 2013 - 23:48 - 23:48
    Reply

    Prefeito, qual seu planejamento em relação às ações que envolvem os jovens de Marabá? Até onde sei seu governo nada fez ou, se fez, foi pouco. Estarei lá dia 28, vamos reinvidar mais educação, saúde, mais perspectivas para nós jovens, filhos de Marabá…

  16. hudson jr

    18 de junho de 2013 - 23:26 - 23:26
    Reply

    Tambem vou estar la, mas dia 28 nao esta muito longe? Sera se essa onda de protestos ainda estará aquecida te la? isso deveria ser feito era amanha, nos proximos dias.. Porque so dia 28?

  17. Não voto para governador no PARÁ

    18 de junho de 2013 - 21:11 - 21:11
    Reply

    Também estarei lá..

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *