Hiroshi Bogéa On line

Salame e Jatene: o que os dois conversaram?

 

 

Na cabeceira da mesa, Simão Jatene.

Em suas laterais, os deputados João Salame (PPS)  e José Megale (PSDB), além da suplente de senador, Bia Cardosa, esposa de João Salame.

O papo estendeu-se por quase duas horas.

Jatene falou uns 20 minutos, sem parar.

Fez longa exposição sobre o projeto do Parque Temático a ser construído, em Belém.Tocou na questão do plebiscito, fazendo reclamações da volúpia do discurso divisionista, sempre considerando que o tema poderia ter sido levado sem ser objeto da xenofobia e do tom virulento que o caracterizou.

Registrou também as expectativas de seu governo, principalmente em relação às obras programadas para o Sul do Estado.

João Salame endereçou a  responsabilidade pelo confronto à campanha do Não, ao atiçar sentimentos de reação discriminando a população sulparaense, classificando-a  de “forasteira”. Também registrou falhas na campanha do Sim, confessando o erro da configuração do recorte  e mapa geográfico da divisão. “O senhor, governador, deveria ter nos ajudado a repensar o mapa”, disse-lhe o deputado.

Salame garantiu ao blog ter ratificado sua posição assumida no plebiscito, mantendo sua posição favorável à divisão do Estado como forma de arrecadar mais recursos para melhorar a qualidade de vida das populações.

“Conversamos  também sobre nossas relações pessoais”. Nelas, conta, , existem vários momentos de atrito, mas sem que ele, deputado, tenha alguma culpa – citando  sua ligação ao grupo do PSDB desde á época em que Haroldo Bezerra era prefeito de Marabá, portanto, com mais de 20 anos nos costados.  “Já briguei com muita gente, por causa disso, e a postura que o governo mantém atualmente comigo, não é correta”, teria dito Salame.

O parlamentar ratificou ao governador ser um político de ideias.

“Não estou tendo espaço no governo, mas isso não quer dizer que minha vinda aqui seja para  pedir alguma coisa, nem que isso vá significar alguma mudança em minha postura política.  Se puder ajudar o governo, vou ajudar. Se achar que  também não dá mais para continuarmos juntos,  não tem problema”.

Salame  disse a Jatene que ambos estarão em  palanques diferentes, na eleição de outubro. “O senhor vai apoiar o Tião Miranda -, e eu estou cada vez mais convencido de que serei candidato a prefeito de Marabá”.

O governador, nesse momento, ratificou seu compromisso com a candidatura de Sebastião Miranda.

Para que não haja distorções do verdadeiro objetivo do encontro do governador com o deputado marabaense, Salame garante: “tivemos uma reunião republicana, onde não houve nada de toma lá dá cá, ninguém  pediu nada a ninguém. Foi  reunião para abrir canal de dialogo.

Resumindo, nas palavras de Salame, seria tipo “vamos assinar  um armistício, não vamos ficar nos agredindo. Vamos dialogar na medida em que houver necessidade de dialogar”.

Post de 

27 Comentários

  1. anonimo

    29 de março de 2012 - 08:34 - 8:34
    Reply

    Fávaro vou aprender o siguinificado de previsão e dia oito de outubro te dou a resposta.

  2. Orasnes

    28 de março de 2012 - 17:46 - 17:46
    Reply

    Favaro, quanto ao Tião Miranda repito: “Creio que a icognicidade do Tião Miranda na questão do plebiscito é mais valiosa e segura do que a parcialidade de Simão Jatene!”
    Precisamos de alguém que articule com o Governo do Pará enquanto não tivermos nossa autonomia reconhecida, articular não significa abandonar a luta eis o nome Tião Miranda!

  3. Fávaro

    28 de março de 2012 - 09:26 - 9:26
    Reply

    Correção: Os votos definirão o vencedor. FUTURO!!!

  4. Fávaro

    28 de março de 2012 - 09:24 - 9:24
    Reply

    Leia o significado de previsão, aprenda-o e depois conversamos! Valeu!!rsrsrsr
    Ao outro: colheram sim, nem que seja um pouquinho! rsrsrsrr
    Previsões nem sempre se concretizam. Ou você é mãe Diná? Se for, por diversas vezes suas previsões falharam. Conjecturas não vencem eleição, no dia, os votos definiram. Até lá, sem esoterismo. Rssrsr

  5. anonimo

    27 de março de 2012 - 14:13 - 14:13
    Reply

    Nem sempre Fávaro……….siga as previsões do tempo eleitoral.

  6. anonimo

    26 de março de 2012 - 14:45 - 14:45
    Reply

    Fávaro não se engane com essa sua lógica, de que se colher o que se planta, eu vi hoje no jornal da tarde da globo que agricoltores do, Piaui, Ceara, e Pernanbuco, vem sofrendo com a seca naquela região, plantaram de tudo: arroz, milho, fejao, mandioca, resultado não colheram foi nada, quanto a eleiçã pra prefeito, essa eu te garanto: são FAVAS contadas.

  7. Fávaro

    26 de março de 2012 - 08:50 - 8:50
    Reply

    Tião deu um tiro no pé ao preterir a luta pelo estado de carajás por ser subserviente ao jatene, e assim, tendo o seu apoio na eleição próxima. Foi pouco hábil e hoje paga por isso. já João, saiu de um, praticamente, desconhecido a uma forte liderança. Hoje voto João, entendo que um representante deve dar a cara pra bater, deve defender os interesses de sua região abertamente. Colhe o que se planta!

  8. Marabaense distante dessa cambada

    26 de março de 2012 - 08:46 - 8:46
    Reply

    Por ser marabaense, empresário e conhecedor da história de Marabá é que digo que nunca ví um politico da terra não dizer apenas ‘sim senhor’ aos governantes do Estado encastelados na capital, portanto repito, já há muito não acredito em papai noel.

  9. Otasnes

    25 de março de 2012 - 13:30 - 13:30
    Reply

    Há de se lembrar que no plebiscito as alas que disputavam o Sim e o Não eram PPS e DEM X PSDB, ora para os bons entendores verifica-se um “racha” dentro dos aliados do próprio PSDB, lembrando que a configuração da oposição ao PT no cenário nacional se dá por esses mesmos partidos.
    Não nego que espero que Salame não pleiteie a prefeitura de Marabá, vai ser uma evidente anuncio do ganho de Maurino Magalhães, isto é, a cisão TiãoxSalame é prejudicial a Marabá!
    Creio que a icognicidade do Tião Miranda na questão do plebiscito é mais valiosa e segura do que a parcialidade de Simão Jatene!
    O PT que tinha como principal representação Bernadete, mostra agora outras opções e quem sabe até uma possivel coligação com o Boca Murcha de Lima, é o cenário politico ideal seria Tião prefeito e Salame saiba que precisamos de você como deputado, pois és tu que tens a coragem de enfrentar de peito aberto a Alepa juntamente com o Dep. Giovanni

  10. anonimo

    24 de março de 2012 - 19:26 - 19:26
    Reply

    Respondendo ao anonimo das 7,45h gostei o que o Tião fez ja acabou depois de 10 anos de uso, e o que o Maurino prometeu que era pra JÁ e nem começou, cito: passarela do Amapá, iluminação da ponte rodo-ferroviaria, terminal integrando os bairros, onibus climatizados, cãmeras de vigilancia combatendo o crime, refeição diarias pra todos alunos do ensino fundamental.

  11. Antonio Carlos Pereira

    24 de março de 2012 - 18:45 - 18:45
    Reply

    Ô das 07:45 hs. “duplicação” ? Queres dizer duplicação da Transamazônica ? Então a “duplicação” é obra da PMM ? Céus, quanta gente desinformada falando inverdades. Amigo, fale com conhecimento de causa. A verba principal e maior parte do lastro financeiro para a “duplicação” é de origem federal e não municipal(PMM), como queres dar a ENTENDER. A prefeitura local é sòmente parceira na obra, com menos de 30 por cento da verba total. Te dizer……aparece cada um……Em 24.03.12, Marabá-PA.

  12. Anônimo

    24 de março de 2012 - 07:45 - 7:45
    Reply

    Maurino tem o que mostrar,o que o tião fez já acabou,é os outros vão mostrar o que? pense nisso,20 mil titulos,2.500 residências,duplicação,estádio,pontes,escolas,informática para alunos,parceria com várias entidades,terraplanagem,visinais,frota de onibus novos,revitalização da orla,pavimentação,paisagismo estácionamentos ,arena de areia,drenagem etc.

  13. Anônimo

    24 de março de 2012 - 07:27 - 7:27
    Reply

    Para o Maurino séria otimo,os derrotados da ultima eleição para prefeito, em lados oposto,.com vários candidatos da élite.só Maurino representa a classe menos favorecida em Marabá. como apoio do PT, e a maioria dos partidos já fechado com Maurino.será empativél na zona rural,nas areas de ocupação,são felix, e morada nova,amapá e em várias folhas e bairros.nesta semana Maurino está inaugurando várias escolas de boa qualidade em várias localidades da zona rural.

  14. anônimo filho de Marabá

    23 de março de 2012 - 23:07 - 23:07
    Reply

    Marabaense distante dessa cambada, das 14:25,
    Aos 50, não fostes capaz, de ao menos se preocupar em estudar a nossa história Política, que pudesse te dar um pouco de conhecimento,para, emitir uma opinião centrada sobre aqueles, que ao longo da historia politica administrativa de Marabá, honraram, a todos nós. Portanto, sugiro a voce das 14:25, que, se atualize, para não voltar a cometer injustiças, com Homens,( PIONEIROS ) desbravadores, que ajudaram a fazer esta querida e acolhedora Cidade de Marabá. Lembre-se, dia 05 de Abril proximo, é o nosso CENTENÁRIO ! Aproveito o BLOG, pra te agradecer por tudo, minha Marabá do meu coração !

  15. anônimo

    23 de março de 2012 - 22:35 - 22:35
    Reply

    Amigos,
    Com toda essa independência, o Dep. Salame ( PPS), seria o perfil ideal para compor com o Dr. Jorge Bichara. Um ou o outro na cabeça ! São, dois nomes, detentores de um respaldo moral inabalável. Páreo duro, pro Maúrino e Tião: Nós, eleitores Marabaenses, agradeceriamos !

  16. Antonio Carlos Pereira

    23 de março de 2012 - 21:17 - 21:17
    Reply

    Tenho pensamento idêntico ao de Ademir. Para moralizar a administração pública na PMM voto Dr. Jorge Bichara. Em 23.03.12, Marabá-PA.

  17. Anonimo

    23 de março de 2012 - 19:44 - 19:44
    Reply

    Pra mim joao salame é a melhor opçao pra prefeito em Maraba (o que tambem nao quer dizer muito coisa),mas acho que ele ta muito escondido, muito superficial ainda, tem que se decidir logo de uma vez se vai ser candidato ou nao. As eleiçoes estao logo ai e querendo ou nao ha outros dois fortes candidatos(maurino e tiao). Se ficar deixando pra cima da hora nao tera a minima chance de ganhar desses horrorosos prefeitos(ex).

  18. Ulisses Silva Maia

    23 de março de 2012 - 18:46 - 18:46
    Reply

    Com todo respeito àqueles que torcem pela dobradinha Tião-Salame. Mas se o João Salame fizesse isso, seria jogar por terra sua postura. Ora, o que o Tião teria a oferecer de novo a Marabá? O Salame sim, tem a oferecer, visto que nunca foi prefeito. Mas ser vice do Tião é o mesmo que nada ser. E o Tião nunca, nunca mesmo, aceitaria ser vice do Salame. Portanto, se o João Salame não sair como prefeito, melhor que não se candidate a nada.

  19. Ademir Braz

    23 de março de 2012 - 16:18 - 16:18
    Reply

    A reportagem está boa, mas acho que faltou ouvir o comeu-abiu Tião.
    Pra mim, está aplainada a eleição da terceira via: Jorge Bichara.

  20. flavio

    23 de março de 2012 - 15:42 - 15:42
    Reply

    Paraben salame! Por nao se sujeitar como o tiao a vontade do jatene. Pelo apoio do governador, tiao foi contra carajas, nao e preocupa com a vontade do povo da sua regiao! Eu voto salame.

  21. Luiz Carlos

    23 de março de 2012 - 15:37 - 15:37
    Reply

    Postura séria a do deputado Salame. Sem radicalismo deixou a porta aberta ao diálogo, mas fez questão de pontuar suas diferenças com o governador e não se furtou a dizer que está disposto a ser candidato a prefeito de Marabá. Esse moço tem estatura pra representar bem o município e a região. Sabe dialogar e se impor diante dos poderosos de plantão em defesa de suas idéias. Não sei se ele tem chances de derrotar o Tião nas urnas, mas que seria bom pra Marabá que isso ocorresse não resta nenhuma dúvida.

  22. Km 07

    23 de março de 2012 - 14:35 - 14:35
    Reply

    Antonio Carlos.
    Não tenha dúvida, se ver que a capacidade de articulação do Salame inclusive com a sociedade organizada é muito superior, esse rapaz merece ser prefeito de nossa cidade, eu e minha família estamos convencidos de que ele é o melhor pra Marabá.

  23. anonimo

    23 de março de 2012 - 14:33 - 14:33
    Reply

    Esse João Salame diz ser republicano, e que com ele não exirte o toma la da cá, mais tentou empurrar de goela abaixo sua esposa como vice do Tião.
    Quem sabi se com o diálago comvincente tião não aceitaria.

  24. Marabaense distante dessa cambada

    23 de março de 2012 - 14:25 - 14:25
    Reply

    Hiroshi,

    Seria bom se eu pudesse acreditar nessa estória, nunca ví em toda a minha vida (e olhe que já sou cinquentão), nenhum politico marabaense não dizer apenas ‘sim senhor’ para os governantes de Belém, como não acredito em papai noel…….

  25. Antonio Carlos Pereira

    23 de março de 2012 - 13:52 - 13:52
    Reply

    É Wilson, às 13:38 hs., seria bom prá ser verdade. Mas, a vaidade pessoal termina prevalecendo e, um não apoia o outro. Se tivesse que escolher entre os dois, optaria por Salame. Em 23.03.12, Marabá-PA.

  26. Wilson

    23 de março de 2012 - 13:38 - 13:38
    Reply

    É uma pena que João Salame esteja pensando em ser candidato à Prefeito de Marabá, Bom seria se Salame e Tião Miranda estivessem no mesmo palanque. Quem sabe um encabeçando a chapa e outro indicando o vice. Ai não tinha pra ninguém.

  27. Anônimo

    23 de março de 2012 - 12:09 - 12:09
    Reply

    Esse Salame é duro.

    Diante da credibilidade de tuas informações hiroshi, me convenço cada vez mais quanto à coragem do Deputado, em não se sujeitar aos apoupos do poder de plantão, diga-se Simão Jatene, para se calar diante do que acredita.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *