Que nem caviar

Quem tem menos dinheiro no bolso, bebe tão-somente água ou come apenas arroz com feijão -, na Semana Santa.

O preço do pescado, em Marabá, entrou a semana batendo recorde inflacionário. O quilo supera a marca de 53 % a mais do preço normal.

Os atravessadores sempre levam a melhor com a desculpa da lei da oferta e da procura.