Hiroshi Bogéa On line

Público do comício não passa de três mil

 

 

Durante os últimos dias, no rastro dos preparativos para o comício que está sendo realizado neste momento (20h30), em Marabá, abrindo oficialmente a campanha plebiscitária pela divisão do Estado, alguns integrantes das  frentes que organizam o movimento falaram em reunir cerca de 60 mil pessoas, em frente ao ginásio poliesportivo Renato Veloso.

O poster posta esta nota de seu carro, ao lado do palanque, depois de ter dado um giro no entorno do local escolhido.

Se a Comissão Municipal Pro Carajás dimensionou de forma tão otimista o público, esqueceu-se de que a população de Marabá não é muito chegada a comícios.

Já foi, vinte anos atrás.

Hoje, falar para um pai de família deslocar-se de sua casa para ouvir políticos evangelizando rebanhos -, é perda de tempo.

Os mais  abnegados, vão; a maioria, necas.

Resultado: um fracasso a presença do público, em relação ao que foi previsto nas redes sociais.

Estourando, no aperto mesmo, deve ter umas 3 mil pessoas.

Muita gente, diga-se, considerando o perfil avesso a comícios da população marabaense.

Frio, o público ouve a romaria de discursos, assim como que meio ressabiado do que está por vir.

Para que não haja dúvidas quanto a estimativa de público aventada pelo blog, amanhã,  o poster mandará uma equipe de sua  empresa medir o espaço delineado de maior aglomeração humana, para não deixar dúvidas.

Nem para os leitores, nem para o próprio poster.

É comum, quando um evento reúne multidão, surgir logo  estimativas do número de pessoas presentes. Quase sempre, quem promove o evento superestima o público, quando não existe  controle de bilheteria ou de portaria.

Vamos medir e calcular o metro quadrado pelo número de pessoas ocupado – conforme sugere a ilustração.

 

———————————–

Atualização às 10:37 (sexta-feira, 16)

 

O poster deve ter errado por pouco, estimativa que fez à noite de ontem da presença de público no comício de abertura da campanha plebiscitária pela divisão do Estado, em Marabá.

Esta manhã, duas medições foram feitas no local onde se realizou o comício em pontos estrategicamente marcados, durante a manifestação.

Na primeira, pegou-se a área de maior aglomeração – aquela em que populares ficaram bem mais próximos um do outro.

Esse ponto apresentou área de 960 m2.

Pela fotos dá para checar: mesmo no local onde houve maior aglomeração, próximo ao palanque, não existem quatro pessoas por metro quadrado. No máximo, três.

Multiplicando-se pela área encontrada (960), teríamos um público de 2.800

Mas, para evitar qualquer tipo de avaliação precipitada dos engajados apaixonadamente na causa separatista, fiquemos com uma estimativa generosa: basta colocar quatro pessoas por metro quadro.

Então, na primeira medição, o público teria sido de 3.840

A área encontrada nos demais pontos medidos, ou seja, a partir do quadrado mais densamente povoado (distanciando-se do palanque), onde pessoas dispersas em pontos distintos assistiam tranquilamente a falação dos políticos, foi de 320 m2.

Nesse perímetro, otimista demais, o blog sugere duas pessoas por metro quadrado. Portanto, coloquem mais 700 pessoas nessa conta.

Passando a régua, o público chegou próximo a 5 mil pessoas.

As fotos a seguir, extraídas de vídeo gravado pela VideoV, podem dar uma noção do distanciamento das pessoas entre si, e da área ocupada.

Observem que próximo ao palanque, onde normalmente os mais ávidos pelos discursos costumam ficar, consolidando aglomeração mais rígida, há espaços bem definidos entre pessoas.

 

 

 

Post de 

28 Comentários

  1. Fátima Miranda

    26 de setembro de 2011 - 11:29 - 11:29
    Reply

    Que se danem os poíticos!!! o que importa é que todo marabaense irá
    está enganjado nesta luta, fazendo por si próprio, pelos seus filhos e netos, todos somos sabedor do bem que será esta divisão, portanto, todos nós seremos um cabo eleitoral neste plebiscito. NOS AGUARDEM!!!!!!!!!!! SIM PARA O ESTADO DE CARAJÁS.

  2. Anônimo

    20 de setembro de 2011 - 00:02 - 0:02
    Reply

    o tião está sem chão,não resolveu nada que melhorase a vida do povo trabalhador de nossa região.Jogaram tudo para o Maurino resolver só que o tiro saiu pela culatra.não que aos poucos o perseguido vem realisando o que os outros não fizeram e só comparar.legalização moto-taxi e taxi lotação,legalização,drenagem e terra planagem nas areas de ocupação urbana,poblema da água de morada nova,construção do mercado municipal e ginasio,terraplanagem e pavimentação em (06) Povoados da zona rural,revitalização do antigo pinsarrão,já esta sendo licitado o parque são jorge,varias ruas de Marabá sendo pavimentada,a resolver poblema de transporte em Marabá,emplementou politicas Públicas do governo federal,habitação,bolça familia,bolça trabalho e outras,apoio as entidades organizadas,bom relacionamento com as igrejas evangelicas e cátolicas,apoio ao esporte ainda não visto em Marabá.em sintonia com o governo federal e politicos do pt e outros.recentimente conseguiu a iluminação para a duplicação com apoio da bancada paraense aliada do governo federal.deixem o homem trabalhar que tem mais. ok.

  3. Quase anônimo

    19 de setembro de 2011 - 15:28 - 15:28
    Reply

    Os poucos que foram ao comício viram a cara de pau o do Tião Miranda…quem não sabe que ele é contra este projeto maravilhoso..? Que ele não quer que Marabá desenvolva, que ele armou pra que o Maurino ganhasse e fizesse essas besteiras todas que está fazendo pra ele voltar “por cima”, sendo mais déspota do que já era…ele diria:”Estão vendo, o povo quer é o Tião, e do jeito que ele é”…Ele quer voltar como se fosse o salvador da pátria…Deus queira que esse plebiscito seja um divisor de água na política de Marabá, dividindo ou não, e aqueles que só fingem ser favoráveis a carajás, sejam dizimados da política, dando lugar a uma terceira via…77 NELES!!!!

  4. Eu voto 55, não à divisão

    19 de setembro de 2011 - 11:39 - 11:39
    Reply

    Dá pra ver que o 55 e 55 vai ganhar de goleada, pois até em Marabá a maioria irá votar contra a divisão do Pará, pois sabem que o problema não se resolve dividindo o Estado e sim expulsar da vida pública essas pessoas que estavam no palanque. Pessoas que só mentem e enganam a população com essa promessa mirabolante de que com a divisão tudo vai melhorar do dia para noite. Vote 55 e 55 pelo não sustentamento de mais mentirosos enganadores.

  5. ANONIMO

    19 de setembro de 2011 - 07:40 - 7:40
    Reply

    Deputado João Salame foi cruel c/a população de Marabá e região,adoeceu todos ao solicitar com os olhos brilhando que desejava que a população fosse “CONTAMINADA” (pode isso ?) pelo sentimento separatista ! Já o ded. Giovanni foi menos “PATOLÓGICO” digamos,desejou-nos apenas contágio,pode ser que assim escapemos da doença.Não tem hora que ficar caaalado ! é melhor ??

  6. Marabaense

    17 de setembro de 2011 - 23:11 - 23:11
    Reply

    Minha opiniao:
    Criar novo estado?ótimo, voto SIM para Carajás e Tapajós, mas qual a melhor maneira de levar a campanha pra um maior número de pessoas?com certeza nao é nestas concentrações, mas através do trabalho das formigas, em cada bairro, em cada casa, com cada pessoa, exclarecendo e tirando dúvidas.Esse negócio de palanque é coisa de político partidário, que gostam de montar e aparecer; ficam em cima e o povo em baixo.Nesta luta tem que ser todo mundo no mesmo nível, não vamos eleger ninguém, vamos votar pra criar a nossa nova casa, o nosso novo lar:CARAJÁS JÁ!

  7. anônimo

    17 de setembro de 2011 - 10:13 - 10:13
    Reply

    Os organizadores, ou tão pirado da cuca, ou resolveram rasgar dinheiro, jogar no lixo. O Duda Mendonça tá emitindo fatura, cada, no valor de R$ 200 mil, pra quê? organizar o quê? convocar pra quê?
    O Pedro gomes afirma, com toda propriedade de Mãe Diná que: “…pessoas em Marabá, Cidade Nova, Nova Marabá, Morada Nova, Coca-Cola, Independência, São Miguel da Conquista, São Félix I e II, não compareceram. Mas votarão SIM.”
    logo, se isso é verdade, NÃO justifica ficar gastando dinheiro com comício, propaganda, tudo com o dinheiro do povo.
    Bem, 60 mil pessoas? fontes confiáveis dão conta que 58 mil eram de cabeças de boi e outros animais irracionais.

  8. Pedro Gomes

    17 de setembro de 2011 - 08:52 - 8:52
    Reply

    Comentário curto, objetivo, verdadeiro. De fato, milhares de pessoas em Marabá, Cidade Nova, Nova Marabá, Morada Nova, Coca-Cola, Independência, São Miguel da Conquista, São Félix I e II, não compareceram. Mas votarão SIM. O trabalhador, a dona de casa, muitos jovens com escolas noturnas, professores, deixaram de ir. Mas votam SIM. Isto é o que conta. Seo Pedro, parabéns pela colocação.
    Agenor Garcia
    jornalista

  9. NOÉ LIMA

    17 de setembro de 2011 - 01:17 - 1:17
    Reply

    Quem sabe, neste eveto pode dar mais gente!? srsrsrsrs

    BOKA XICA 2011 a festa DIA 12 DE NOVEMBRO NA UFPA Campus I.

    ENTRADA UMA LATA DE LEITE EM PÓ (ninho, tem que ser ninho)

    REALIZAÇÃO: GRUPO ATITUDE LGBT DE MARABÁ

    INFORMAÇÕES: (94) 9115-4550 Sandro Martins e Noé Lima

  10. Anônimo

    16 de setembro de 2011 - 22:14 - 22:14
    Reply

    O omisso Tião,resolveu subir no palanque dos defensores da criação do Tapajós e Carajás forçado pelos seus cabos eleitorais.mudou muito quem não queria colocar nem um tipo de propaganda do Carajás.teve que vestir a camisa e descer do muro, tudo pela prefeitura.não sei o que o jatene vai dizer.seu irmão Felix inquieto discordando de tudo da campanha e da presença de Tião no palanque.este disesperado da TV não tem jeito não.

  11. Anônimo

    16 de setembro de 2011 - 21:53 - 21:53
    Reply

    Eu também concordo com os blogueiros,muitos politicos no palanque e muitos oradores quando deveriam reduzir para que fosem mais breves.bastária só o presidente da camara de Marabá falar em nomes dos vereadores.e outro vereador representando os visitantes.gostei do discurso da dep. Bernadete porque foi que explicou realmente como que vamos votar no sim. foi muito importante porque muitos não sabiam que são 2 frases antes de confirmarem o voto.do sim 77 Carajás e Tapajós.é mais ou menos assim.você e a favor da divisão do Pará para a criação do Tápajós.você e a favor da divisão do Pará para a criação do Carajás. sendo a favor no términimo de cada frase comfirme sim.77.

  12. Pedro Gomes

    16 de setembro de 2011 - 16:20 - 16:20
    Reply

    O importante são os votos.
    Eu mesmo, jamais iria a um comício, mas voto pelo SIM.

  13. DJALMA GUERRA

    16 de setembro de 2011 - 15:44 - 15:44
    Reply

    Parabens aos organizadores do evento,pois colocar mais de 3 mil pessoas em um comicio nao e facil,pois nao houve divulgacao com antecedencia,o local e contra mao para a maioria das pessoas,nosso sistema de transporte e deficiente e a maioria das pessoas apos uma jornada de trabalho esta afim de ir para casa,tomar um banho,jantar e curtir uma novelinha pois o dia seguinte (sexta) e dia de trabalho.
    Afirmo que o 77-SIM tem o apoio de 99,6% dos marabaenses pois estamos cansados de termos um governo que daqui so quer a arrecadacao e nada dando em troca para a regiao.
    So falta o governo do Para vir aqui na regiao e fazer como Jader fez na decada de 90 dar um onibus escolar vindo dos EUA como sucata e um caminhao utilizado na guerra do Vietnam (Faziam 1KM com 1l de gasolina) em solenidade em praca publica.
    Carajas SIM e Sim.

  14. FAZENDO CONTA!

    16 de setembro de 2011 - 15:39 - 15:39
    Reply

    2500 pessoas no comício…
    1 governador…
    1vice-governador….. e seus futuros acessores.
    3 senadores…. e seus futuros acessores….(junto com seus respectivos gabinetes)
    14 deputados federais…. e seus futuros acessores..(junto com seus respectivos gabinetes)
    uns 20 deputados estaduais… e seus futuros acessores…..(junto com seus respectivos gabinetes)
    um tribunal de contas…..(uns 100 funcionários)
    quanto já deu?
    vários cargos de confiança uns 1000 cargos?

    UE!!! pelo jeito só tinha gente enterssada em alguma coisa lá !
    O que será ?

    voto não por essa cambada de politicos que em vez de trabalhar …..

  15. anônimo

    16 de setembro de 2011 - 14:18 - 14:18
    Reply

    Santo de casa não faz milagre.

    “Põe a coroa sobre a tua cabeça, antes que algum aventureiro lance mão dela”.

    D. João VI, ao despedir-se de seu filho, D. Pedro, que ficava como regente do trono do Brasil, em 1821, por ocasião do regresso da Corte Portuguesa a Lisboa.

    O texto demonstra claramente como se deve reagir, se impor, quando o que está em jogo é o PODER.

    Não posso admitir que os irmãos marabaenses sejam renegados a segundo plano, como pessoas de 2ª categoria. Se eu sou o dono do bolo, quem come o melhor pedaço sou eu.

  16. anônimo

    16 de setembro de 2011 - 13:46 - 13:46
    Reply

    “Quem tem paciência pra sair da sua casa em uma quinta-feira para escutar Asdrubal, Miguelito, Maurino, ítalo, etc? Tenha dó.”

    Escutar, tudo bem, ATURAR por quatro anos é que são elas.

  17. Augusto

    16 de setembro de 2011 - 13:45 - 13:45
    Reply

    e o ‘Paraense com muito orgulho’ continua citando o ‘amigão’, mandando os outros ‘se catar’ mas não se identifica…. mt bonito grandão!

  18. anônimo

    16 de setembro de 2011 - 11:34 - 11:34
    Reply

    Parem de falar besteira, o Léo liberou seus funcionários sim, mas eles não foram pra lá, foram pra casa. Quem vai em comício??? Nego só ia quando tinha show, tanto faz se é pró carajás, pró Pará, pró o escambau. Se em show de expoama dá 10, 15 mil pessoas, 3 mil pessoas para um comício tá muito bom. Dizer que ia dar 60 mil pessoas é coisa de lelé da cuca. Quem tem paciência pra sair da sua casa em uma quinta-feira para escutar Asdrubal, Miguelito, Maurino, ítalo, etc? Tenha dó.

  19. Anônimo

    16 de setembro de 2011 - 10:24 - 10:24
    Reply

    O medo de perder o emprego foi o que fez muitos estarem presentes. Isso lembra o “voto de cabresto” , sistema tradicional de controle de poder político atravé do abuso de autoridade…
    E como diz a música Vai Passar de Chico Buarque de Holanda:
    “…Num tempo página infeliz da nossa história, passagem desbotada na memória das nossas novas gerações…”

  20. ezequias

    16 de setembro de 2011 - 10:06 - 10:06
    Reply

    tive lá tambem, mas era tanto pavâo em cima do palco(palanque) com cada discurso mesianico que só faltava chorar. se vc perguntar por ai quase todos sao a favor do novo estado , mas sempre fazem resalvas aos politicos, pecuaristas e empressarios que estao a frente do processo, cada um com suas prioridades .e de repente muito amor pela causa ,
    mesmo voto sim 77. depois é depois, por que essa turma passa e o estado fica para sempre, um abraço

  21. anônimo

    16 de setembro de 2011 - 09:47 - 9:47
    Reply

    Povo educado não é manipulado.

    Vou me permitir discordar do crítico da democracia ateniense Platão, quando dizia que: “ o povo é como uma grande besta”.

    Não devia estar equivocado ao se referir dessa maneira, era um sábio do seu tempo, todavia, NÃO é mais verdade, pelo menos em Marabá, também já se passaram mais de 2500 anos.

    Parabéns ao povo marabaense e regionais!

  22. Paraense com muito orgulho

    16 de setembro de 2011 - 09:32 - 9:32
    Reply

    Que papo é esse de jogar o “gerente da Leolar na fogueira”/. Que mal existe em citar o rapaz? o que foi de mal que ele falou? Todos os veiculos de comunicação anunciaram que o comercio fecharia às 17 horas. A Leolar está incluida ou não? Ora bolas, vai te catar, cara.

  23. Augusto

    16 de setembro de 2011 - 09:18 - 9:18
    Reply

    Legal é o ‘Paraense com muito orgulho’ acima não querer se identificar mas jogar na fogueira o gerente da leolar da 31 que é ‘muito amigo’ dele!!!

  24. Paraense com muito orgulho

    16 de setembro de 2011 - 06:56 - 6:56
    Reply

    Ih, esqueci de um dado interessante, Hiroshy. Durante o dia estive na loja da Leolar na praça da Prefeitura. O gerente, amigo meu, em meio a um bate-papo me confidenciou que todas as lojas fechariam as 5 da tarde e que todos os funcionários do grupo em Marabá estariam no comício. Então, considerando a liderança entre os seus colaboradores que o Leonildo Rocha tem por ser um excelente patrão e considerando ainda que só em Marabá o Leo tem 2.000 fieis servidores…e contando com as caravanas trazidas pelos politicos de fora, quer dizer que de Marabá mesmo, seu ningas! Necas de pitibiribas!!!! Publica, meu, publica.

  25. Paraense com muito orgulho

    16 de setembro de 2011 - 06:31 - 6:31
    Reply

    Ah, ah, ah, ah… quanto? 3 mil? ora bolas, os caras não iam botar 60 mil? pura fanfarronice. E ainda vieram caravanas de vários municipios, não é isso que anunciaram? e o comercio fechou as portas às 17 horas para os funcionários terem tempo de ir ao mega comicio nos ônibus gratuitos que circularam em toda a cidade rumo ao local do mega comício. E por todo o dia, “formiguinhas” distribuiam bandeiras que eram “gentilmente” rejeitadas pelos motoristas (isso eu presenciei). Esta é a prova que o Povo está alheio ao que os políticos pregam por aí : ” Carajás, clamor de um Povo!”. Que clamor coisa nenhuma. O certo é : ” Carajás, clamor dos políticos por cargos públicos!” . Abraços, parceiro.
    Hiroshy, eu também estive por lá. Eram 9 da noite e necas do mega comicio. Decepção total. E agora?

  26. Paulo Pereira

    15 de setembro de 2011 - 23:04 - 23:04
    Reply

    Caro Hiroshi.

    Quem observa de fora a movimentação dos favoráveis à criação de Carajás, nota, sem muito esforço, que ela ocorre, tão somente, entre eles e cria a falsa sensação de abrangencia, que na verdade a campanha não alcançou e dificilmente alcançará.Não há unidade entre os militantes do “sim” e isso pode ser muito bem constatado durante o desfile de 7 de Setembro, quando em lugar de sairem em bloco, foram saindo em grupos separados, portanto as faixas que os identificava, como a querer mostrar que um grupo é mais importante e contribui mais do que o outro.Essa é a desgraça.A imensa fogueira das vaidades que crepita no coração dos que pretendem ter a paternidade do novo Estado.Se ele vier.Nossas mini lideranças politicas não resistirão ao atropelo de Jader/Helder Barbalho e dos politicos do Tocantins que hoje mandam no Maurino e nadam de braçada em Marabá.Será que quem não encontrou ninguém em nossa cidade, para assumir a Secretaria de Agricultura e a entregou ao duvidoso valor do Claudio Almeida, terá algum pudor em entregar-nos aos tocantinenses?Até um palestrante pró-Carajás foi importado do Tocantins para fazer a apologia da divisão.Será que aqui não tem ninguém com capacidade para fazê-la?Porque não o próprio empresário que o paga?Assim caminha (engatinha) a campanha em prol do novo Estado!

  27. ParaenSIM

    15 de setembro de 2011 - 22:55 - 22:55
    Reply

    Eu estive na “Grande” Festa, e realmente me decepcionei com o que vi. O publico que estava presente foi até querreiro! ao ouvir de pé, muitos e muitos políticos com seus diversos argumentos. Esqueceram que o pulbico que foi assistir já são conhecedores da importância da independência da nossa região. Não precisava aquilo tudo… Muito blablaba.

    E isso fez com que o comício ficasse cansativo.A Estimativa realmente era muita grande, Porém já previa, Pois quando se trata dessas coisas a sociedade Marabaense é demasiadamente acomodada…

    Quero deixar meus parabéns à todos que se esforcaram…Quebraram o comodismo e fizeram presente.

    Não sei se foi faltar de Divulgação ou até mesmo de União. Criticar é fácil. Agora convencer o vizinho a ir no comício aqui em Marabá,não é uma tarefa fácil.

    A Luta Começou e Não será Fácil. Mesmo assim VOTO 77!!!

  28. Cairo Neves

    15 de setembro de 2011 - 22:53 - 22:53
    Reply

    Sabe qual o problema Hiroshi? Essa campanha já começou muito “política”, claro que tinha gente com bons ideais, mas muitos estavam somente com interesse de sempre, o próprio…

    dizem as más linguas que, tinham 9 milhões na conta. 4 milhões foram gastos com o escritório de advogacia para conseguir a votação somente na região do carajás, e levamos uma taca de 11 a 0, imagina se não gastasse essa dinheirama toda… acho que o plebiscito seria cancelado, eheheheheh.

    Mais 900 mil foram gastos com filho de duda mendonça para plantar notícias a favor do carajás na folha de são paulo.

    o restante do dinheiro evaporou…

    esqueçam carajás, enquanto a politicagem nao for reciclada.. já era!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *