Hiroshi Bogéa On line

Pela dignidade da profissão

 

 

Edson Matoso, experiente locutor esportivo de Belém, tem todo o direito de espernear, gritar e ofender quem ele considera ofensivo ao orgulho dos paraenses.

Só não pode é confundir sua indignação cívica com desrespeito aos lares das famílias belemenses.

Gritar palavrões em pleno horário nobre da televisão é tão desabonador quanto a deplorável boçalidade esgrimida pelo jogador Josiel, do Paysandu, tuitando contra a qualidade estética da mulher paraense.

Um mal não justifica o outro.

Post de 

3 Comentários

  1. Andrei

    21 de outubro de 2011 - 21:14 - 21:14
    Reply

    Discordo, totalmente, da sua opinião, Hiroshi. Ele simplesmente externalizou uma indignação que muitos queriam colocar pra fora. Matoso está de parabéns, ele mitou com essa!

  2. anonimo

    21 de outubro de 2011 - 16:40 - 16:40
    Reply

    Edson Matoso quiz foi aparecer para possivelmente ser candidato na proxima eleição.

  3. JR DOS TECLADOS

    21 de outubro de 2011 - 13:28 - 13:28
    Reply

    Discordo de sua opinião… Edson Matoso apenas quis expressar a sua indignação com o fato de sermos discriminados lá fora e, pasmem, dentro de nosso próprio território. Sua inteñçao não foi a de ofender as famílias paraenses, pelo contrário, Matoso provou que tem personalidade e que tem limites quanto à paciência. Faria a mesma coisa e tomaria a mesma atitude. Não me arrependeria, pois, só assim ele conseguiu chamar a atenção dos paraenses para o determinado fato. O Pará não pode ser omisso. Viva Edson Matoso!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *