Hiroshi Bogéa On line

OAB repudia prefeita de Rondon

Blog recebeu, para publicação, Nota de Repúdio da OAB, reproduzida, literalmente:

NOTA DE REPÚDIO DA OAB – SUBSEÇÃO DE RONDON DO PARÁ
A Ordem dos Advogados do Brasil Subseção de Rondon do Pará, por sua Presidente e os advogados abaixo assinados, vem a público REPUDIAR com veemência, os atos da Prefeita Municipal de Rondon do Pará, Shirley Cristina de Barros Malcher, que visa subjugar o Poder Judiciário à interesses em nada Republicanos.

Nos últimos meses a Prefeita Municipal vem retirando lentamente os poucos funcionários cedidos ao Poder Judiciário de Rondon do Pará, indispensáveis ao exercício da jurisdição local, comprometendo-se claramente o bom andamento dos serviços prestados aos jurisdicionados e à população. Numa demonstração clara e latente de que a Parceria entre o Executivo Municipal e o Poder Judiciário fica condicionada a uma pronta contemplação favorável de interesses.

Ao iniciar o ano forense de 2011, constata-se que novos servidores foram retirados do fórum de Rondon do Pará, sem fundamentação ou demonstração de que tais atos tenham sido praticados em prol da finalidade e interesse públicos. Tais praticas por parte da chefia do executivo municipal, de forma subliminar e reiteradamente, como vem acontecendo desde setembro de 2010, está inviabilizando o funcionamento do fórum da comarca de Rondon do Pará, prejudicando toda a sociedade rondonense, bem como o povo do município de Abel Figueiredo, advogados e operadores do direito.

São condutas como tais que remetem nossa sociedade à idade da pedra, onde a justiça era feita com as próprias mãos. Esta prática não se coaduna com o Estado Democrático do Direito, que a Ordem dos Advogados do Brasil, com valorosa contribuição, ajudou a implementar em nosso país. Não podemos aceitar nem admitir a interferência entre os Poderes, uma vez que não mais estamos em épocas ditatoriais, em nome de um indesejável e nefasto interesse pessoal.

Toda e qualquer tentativa de interferência entre os poderes visa, acima de tudo, o comprometimento da estrutura fundacional do Estado Democrático de Direito, e corroboram pela manutenção da instabilidade político-administrativa que assola o município de Rondon do Pará.

A Ordem dos Advogados do Brasil, fiel à sua tradição de luta contra o arbítrio e o abuso do poder, sob todas as suas formas como se manifestem, manter-se-á sempre vigilante e não se furtará a se manifestar sobre qualquer tipo de ataque à Democracia. E não poupará esforços para divulgar e dar conhecimento à sociedade deste fato, ou de qualquer outro que afronte diretamente a Tripartição dos Poderes do Estado. Nesta oportunidade, conclamamos a todos os advogados para que encampem a defesa do sistema de freios e contrapesos, pois do contrário, qualquer omissão implica em legitimar um estado de exceção, grotesco e truculento por excelência, e a negação de princípios fundamentais da República.
Do Poder Executivo Municipal de Rondon do Pará, esperamos sinceramente que ao praticar atos administrativos,como os que no momento agridem todo o povo rondonense ao desfalcar o fórum local de servidores, lembre-se de que milhares de moradores do município depende de um judiciário mais ágil, firme e independente, devendo portanto rever os seus posicionamentos, a fim de se evitar que tais condutas continuem a prejudicar a sociedade e a macular a imagem desse brioso Executivo Municipal, cuja a conduta de retirar condições de funcionamento do Poder Judiciário local só prejudicara os muitos eleitores do município, seus filhos e famílias. Em fim, perde a Democracia, o Estado Democrático de Direito e principalmente a sociedade de Rondon do Pará. Em nome dessa sociedade vilipendiada é que a Ordem dos Advogados, guardiã da dignidade humana e independência dos Poderes Constituídos, repudia qualquer forma de afronta ao Poder Judiciário local, seja de forma ostensiva ou dissimulada.

Contem sempre com a Ordem dos Advogados do Brasil, especialmente na defesa do Estado Democrático de Direito e da dignidade da pessoa humana.

Cópia para: órgãos de imprensa; Câmara de Vereadores de Rondon do Pará; Conselho Federal e Estadual da Ordem dos Advogados do Brasil; Presidência do Tribunal de Justiça do Estado do Pará; Presidência da Assembléia Legislativa do Estado do Pará; Governadoria do Estado do Pará.

Rondon do Pará, 12 de janeiro 2011.

Adriana Andrey Diniz
Presidente da Subseção OAB/PA-Rondon
Post de 

46 Comentários

  1. Anônimo

    8 de setembro de 2012 - 14:23 - 14:23
    Reply

    ainda bem que as motosserras estão em extinção.

  2. YASMYNN

    6 de maio de 2012 - 15:21 - 15:21
    Reply

    fico teiste ao le esses comentarios…

  3. Liliane Costa

    25 de janeiro de 2011 - 22:38 - 22:38
    Reply

    Em que pesem todos os comentários aqui postados, não podemos deixar de citar que existe uma lista de espera de mais de seis mil concursados, aguardando nomeação em cargos compatíveis com os ocupados pelos então "cedidos" pelo Poder Executivo.Longe de qualquer apologia eleitoreira, julgo ser mais coerente brigar para que o Poder Judiciário nomeie quem ficou meses e até anos a fio estudando, passou por um sanguinário concurso, aquiriu nota suficiente e agora aguarda ser chamando para assumir o cargo, que se encontra ocupado por terceiros, que tiveram como desafio maior, conhecer bem quem supostamente determina onde se deve estar.

  4. Anonymous

    24 de janeiro de 2011 - 19:06 - 19:06
    Reply

    somentes pessoas idiotas fariam comentarios tão arogantes pessoas cegas de intendimento pessoas deficientes de visão, teriam a burrice de dar creditos a uma mulher como essa e altomaticamente criticar o JUIZ da cidade de Rondon, muito bem Rondon do Pará ate guando iremos viver na opresão de pessoas como dona cristina malcher e seu comparsas e pistoleiros como o seu cão de guarda messias, que por cinal não deveria nem ter esse nome por tantas barbaridades, mas como dis um velho e bom jornalis boris ISSO É UMA VERGONHA…

  5. Anonymous

    24 de janeiro de 2011 - 16:55 - 16:55
    Reply

    A Prefeita está fazendo um ótimo trabalho todo mundo de rondon esta satisfeito e gostando da prefeita que é filha da terra. A prefeita não tem nenhum problema com os advogados se dá bem com todos. O Juiz é quem esta atrapalhando a prefeitura, por que ele nem é paraense. VIVA A PREFEITA.. FORA O JUIZ…

  6. Anonymous

    24 de janeiro de 2011 - 16:39 - 16:39
    Reply

    Agora descobri por que a prefeitinha quer fechar o judiciário. Shirley Cristina de Barros Malcher, joao malcher dias neto, joselio de barros carneiro devem MILHARES de reais e não pagam. A prova esta na internet, basta ver os processos do judiciário de rondon. 2006.1.000865-6 2006.1.000864-8. Judiciario prejudicado, processo parado e mais calote da família na praça…
    *a prova ta pra quem quzer ver… Fora juiz… viva a prefeita e família inadimplente…. Parabéns a presidente da OAB e advogados… Viva rondon…

  7. Anonymous

    20 de janeiro de 2011 - 20:59 - 20:59
    Reply

    Se formos fazer uma retrospectiva da vida política da nossa bela Rondon do Pará, veremos que desde Sr Cândido, Gildeu Miranda, Olávio Silva Rocha, Moises, Edilson, Olávio novamente e a atual a ''Maria Antonieta'' a Rainha Má! Todos vêem a nossa cidade como na época do coronelismo, a diferença que hoje em dia o mundo é outro, a exemplo este meio de comunicação onde todos podem vê, ler e discutir ao mesmo tempo e não necessariamente estando em um mesmo ambiente. Pena porém que nem todos tem acesso e por isso os votos de cabrestos continuam…
    Vamos lutar para que essa bela cidade não fique só as lembranças de outrora…
    Assim, que o judiciário faça valer a sua força! E que chega de nepotismo e de terra sem lei….Viva Rondon do Pará!

  8. Anonymous

    20 de janeiro de 2011 - 19:08 - 19:08
    Reply

    Aqui estão nome do vereadores que apoiam Maria Antonieta
    cocota – budega
    atual pres. da Camara – Gilson
    Edvan
    Vasilina do PMDB – Zé dos Reis

  9. Indignado com a hipocrisia....

    20 de janeiro de 2011 - 14:56 - 14:56
    Reply

    Ha! Ha! Ha!
    Já estão fazendo campanha para a Mulher do Diguinha…
    Eu acho até graça desta situação…
    Porque ninguém ainda disse que a Gráfica Rondon era da então Secretária Drizinha? kkkk Que o telefone da casa dela foi transferido para o atendimento da gráfica Rondon? Que o manda chuva dela, se é só isto, o Nubim negociava licitações em nome da gráfica? Que ela chamou todos o professorado de VÂNDALOS em plena PRAÇA PÚBLICA? Que os valores do respasse feito à ação social pela Prefeitura era maior que para a educação ou saúde? Que na verdade ela é quem mandava no Prefeito da época? E a CEMEFI? Ufa! me cansei. Mas não vamos começar com hipocrisia, pelo amor de Deus. Tenha dó.

  10. Anonymous

    20 de janeiro de 2011 - 12:41 - 12:41
    Reply

    Eu gostaria de expor minha idignação diante desta situação desrespeitosa que si transformou a Prefeitura deste Municipío uma vez que o povo por falta de opção acabou elegendo um cidadão idoso e de ideias ultrapassandas que não conhece a real necessidade desta cidade e tão pouco as prioridades urgentes de nossas populaçõa pois o mesmo não residia em nosso municipio e em consequencia de sua administração irregular foi afastado e consequentemente o TSE que por sua vez designou essa pessoa de ideias absurdas que age por impulso e maneira irresponsavel e tudo que pensa e age gira em torno de vingaças particulares confundido a prefeitura com um campo de guerra.
    Na oportunidade convido a todos que pesquise o historio familiar desta atual governantes e tire vcs mesmo às suas conclusões.
    Rondon do Pará precisa de ideias novas de pessoas novas na administração deste Municipio vamos acabar com essa guerra de pessoas despreparadas para ocupar tal cargo a vamos fazer valer nossas opiniões elegendo pessoas jovens de ideias voltadas para o futuro.

  11. Anonymous

    19 de janeiro de 2011 - 21:37 - 21:37
    Reply

    Como cidadão, acredito que toda essa problemática é oriunda da maneira, no mínimo despótica,com a qual a prefeita em questão assumiu o cargo de maior importância e responsabilidade do município. Justamente por se julgar tão perspicaz e antenada com o povo de Rondon, a Prefeita deveria pressupor toda essa onda de conflitos que se fez formar em sua redoma. O golpe dado por ela já fornecia indícios de uma crise caótica.
    Entretanto, penso também que essa "maré de má sorte" não pode ser totalmente atribuída a uma única pessoa, pois um poder público, seja ele municipal, estadual ou federal, não pode ser "manuzeado" individualmente. Isso quer dizer que os comentários sobre os problemas postos em questão devem ser direcionados também a toda uma cúpula municipal, que tem se mostrado bastante alheia aos reais interesses públicos, virando as costas às verdadeiras necessidades dos eleitores, ao passo que insiste em optar por uma postura totalmente incoerente, e por que não dizer irresponsável.
    A intolerância da prefeita nada mais é do que um capricho pessoal sustentado por um grupo de pessoas que se mostra cada vez mais "puxa saco".
    Diante dos últimos acontecimentos, eu me pergunto: "Qual será o papel do povo, uma vez que não foi este o responsável por elegê-la?"

  12. lais

    19 de janeiro de 2011 - 13:36 - 13:36
    Reply

    ta rodo mundo achando ruim porque prefeita ta colocando cada um em seus devidos lugar.

    esse povo nunn gosta é de trabalhar so querem ganhar dinheiro facil sem fazer nada. gostavam quando rondon estava um caos e uma vergonha. agora que a cristina esta colocando rondon nos eixos vcs acham ruim.

  13. Anonymous

    17 de janeiro de 2011 - 23:57 - 23:57
    Reply

    Anônimo das 18:04 disse que LRF não está sendo desrespeitada em Rondon do Pará. Disse ainda que, para acessar tais informações seria necessário ocupar cargo de alto escalão no governo municipal. Afirma ainda que a minha não identificação no post seria por medo de exposição ou por vergonha de fazer parte do governo local.

    Em relação a primeira afirmativa, não posso duvidar da mesma, até porque pode ser verdade que o executivo municipal gasta menos de 54%, ou 51,3% "limite prudencial", do orçamento do município com pessoal(algo inédito, pois não é a regra e/ou realidade na grande maioria dos municípios do Brasil). Não obstante, isso não invalidade o debate sobre a independência dos poderes, bem como a dura realidade brasileira do engessamento orçamentário dos municípios com folha de pagamento, o que, em muito, inviabiliza diversas ações de investimentos com políticas públicas de cunho social, caso muitas autoridades e parte de munícipes não abocanhassem boa parte desse minguados recursos.

    Já a segunda afirmativa, não é verdade que para se ter acesso as supostas informações seja necessário que se ocupe cargo de alto escalão em um determinado governo, neste caso, no de Rondon do Pará. Primeiro, porque qualquer administração pública obriga-se a apresentar prestação de contas anual ao Poder Legislativo e ao Tribunal de Contas dos Municípios, e, em segundo lugar, qualquer cidadão pode solicitar as mencionadas informações aos gestores municipais, tanto do executivo, quanto do legislativo. Mas, o teor do meu posicionamento não se deu em relação a questão especial de Rondon do Pará, e sim da realidade regional, estadual e municipal. Bem como, sobre o foco da independência dos poderes, que no caso de Rondon torna-se cada vez mais dependente, vergonhoso e anti-ético.

    A terceira afirmativa, em tom de questionamento, também não é justa. Até por que o anônimo questionante, utiliza-se do mesmo mecanismo para expor suas idéias fazendo o contraponto neste debate. Mas não tenho nenhuma preocupação de sair do anonimato para fazer esse debate que é bastante ideológico no que se refere a ética e a independência dos poderes constituídos e técnico em relação a gestão pública. Porém, o debate perde o tchan. É injusta ainda pelo simples fato de que não faço parte do governo municipal de Rondon do Pará, não sou servidor do município, nem amigo ou inimigo da prefeita, juiz, vereadores, presidente da OAB e ninguém envolvida no debate. Pela "fama" da família barros, nutro desprezo a mesma, o que não tira os méritos da prefeita pelo enfrentamento, não sei o interesse envolvido, ao judiciário local. Portanto, não tenho porque ter vergonha ou medo por não identificar. Apenas gosto de fazer o debate democrático. Neste sentido, entendo que a OAB local age equivocadamente. A meu vê, deveria defender a independência dos poderes, e não o contrário, até mesmo fomentando o conflito entre os mesmos, enveredando num caminho de cunho político, talvez não apropriado para o momento.

    Mas de qualquer forma o debate está sendo bastante produtivo e esclarecedor para todos.

    A vç meu caro Hiroshi, parabéns pelo espaço neste canal de comunicação que sou assíduo no acesso.

    Um grande abraço.

  14. Anonymous

    17 de janeiro de 2011 - 20:22 - 20:22
    Reply

    Alguem contou, que o pai da "corajosa Advogada" responde processo por dar um tiro no funcionario da celpa, pq o pobre coitado estava trabalhando e foi cortar a luz da casa dele por falta de pagamento!!!! já que é pra falar a verdade… vamos lá…
    A presidente da OAB é muito "amiga" dos servidores do forum, por isso tanto repudio, acho que os "favores" acabaram…

  15. Anonymous

    17 de janeiro de 2011 - 02:21 - 2:21
    Reply

    RONDONENSES chega de acatarmos com os mandos e desmandos dos Barros Carneiro. Abaixo a ditadura, abaixo o corenealismo!!!!

  16. Anonymous

    16 de janeiro de 2011 - 21:04 - 21:04
    Reply

    Mais perai anonimo do dia 16. Vc fala em desrespeito a LRF de forma como soubesse que o percentual permitido por lei esteja ultrapassado pelo Poder Público Municipal de Rondon do Pará. Creio que este tipo de informação somente o alto escalão do Executivo Municipal de Rondon saiba. O que certamente nos parece estranho, pois se vc é uma alta patente daquele governo, porque não se identifica? Por vergonha? Por medo de qualquer exposição? No fim a nota de esclarecimento publicada no Diário do Pará ontem nega os seus argumentos e alega não haver remoção de servidores, mas mera troca. Portanto ficou provado de que a Maria Antonieta alem de louca é mentirosa. E por isso entendo o motivo de vc não se identificar anonimo, se eu fizesse parte desse governo também teria vergonha.

  17. Anonymous

    16 de janeiro de 2011 - 19:44 - 19:44
    Reply

    Queria que a OAB tivesse a mesma coragem para defender advogados que sao injustiçados e PERSEGUDIOS pelo Juiz. ELE se julga suspeito para atuar nos processos de uns advogados apenas pelo prazer de perseguir. Para alguns o juiz da liminar em menos de 15 minutos para outros advogados se julga suspeito e A OAB de Rondon faz o que???? Porque alguns advogados sao beneficiados diretos???? Alias os mesmos advogados que assinaram a nota de repúdio foram os unicos que testemunharam a favor do juiz no caso da susposta invasao do forum que o Delegado e nem polícia militar culpou ninguem demonstrando apenas o medo. Porque o juiz rec]solve perseguir outros o juiz persegue??o TJE deveria ver de perto essa situação. Afinal tem sempre os mesmos advogados defendendo o juiz…um dia a casa cai e o CNJ vai passar em Rondon

  18. Anonymous

    16 de janeiro de 2011 - 03:34 - 3:34
    Reply

    E onde está o povo nessa história? Com a prefeita ou com o Juiz que abusa do poder para contratar amigos? Não tenho nenhuma simpatia pela família barros, pelo contrário. Mas não vejo razão para defender o judiciário que acaba colaborando para dificultar a vida de muitos gestores na região e porque não no Brasil. Ao tempo de cobra o cumprimento da legislação, como no caso da lei de responsabilidade fiscal 51% de gastos do pessoal, mas quer que parte desses sejam disponibilizados para si.
    É um debate que não permite questões ideológicas. Não acha que o legislativo tenha que se meter nisso. N\ verdade tem que fiscalizar o respeito a LRF.
    Inté.

  19. Anonymous

    15 de janeiro de 2011 - 20:09 - 20:09
    Reply

    Pois aqui neste espaço democratico eu faço um apelo e um desafio. O vereador que se calar ou não apoiar a OAB e o POVO de Rondon, é porque tá do lado da Prefeita e contra o POVO. Tá feito o desafio, quem não falar na proxima sessao da Câmara vou postar o nome e detonar. O Parlamentar tem que ter o lado do povo.

  20. Anonymous

    15 de janeiro de 2011 - 19:56 - 19:56
    Reply

    Eita, a coisa aqui tá boa. Cria mais uma postagem ai Hiroshi, porque na baixaria muita verdade esta vinda à tona. São tá faltando para ninguem. No mais parabens pelas postagens, certamente a verdade que aqui vem à tona nos dá uma dimensão do problema vivido na cidade de Rondon e mais uma vez prova que a imprensa é fundamental em uma sociedade. Vejo que a população de Rondon encontrou no seu blog o espaço que lhe faltava para poder expressar suas opiniões e compartilhar partes ocultas do poder político naquela cidade. Mais uma vez parabens.

  21. Anonymous

    15 de janeiro de 2011 - 17:46 - 17:46
    Reply

    Parabéns a OAB de Rondon do Pará,coloca ordem nesta cidade, porque a prefeita é possessiva e ditadora, só visa benefícios próprios

  22. Anonymous

    15 de janeiro de 2011 - 17:26 - 17:26
    Reply

    Quebrou a cara a prefeita Cristina de Barros Carneiro, achou que ia trocar decisão por funcionário!!! Se deu MAU CRISTINA MAU-CHER!!! heheheheheheeh…. Olha o tanto de processo que a prefeita tem dentro do Forum!!! Melhor ela tentar fechar o juidiciário mesmo!!!! Kkkkkkkkkkkkkkkkkk… Parabéns para Presidente da OAB e advogados… Ninguém merece ser tratado como gado (FERRA, ENGORDA E MATA!!!)
    *!!!) MATA???!!!!! SOCORROOOOOO!!!

  23. Anonymous

    15 de janeiro de 2011 - 16:30 - 16:30
    Reply

    Até que enfim uma notícia boa!!! Os servidores são de confiança do JUIZ, não foram educados na cartilha do Coronel Josélio de Barros Carneiro!!! Uffa… Graças a Deus!!! Imaginem se o Judiciário também estivesse nas mãos da DINASTIA BARROS CARNEIRO??? AÍ A PREFEITA CHIRLEY CRISTINA DE BARROS CARNEIRO IA PINTAR E BORDAR MESMO….. Não se prenderia pistoleiros…
    Falando em pistoleiro, é deprimente o povo rondonense ver a Prefeita SHIRLEI BARROS CARNEIRO e seu MARIDO, prefeito substituto, MAU-CHER andando de braços dados ostensivamente pela cidade com o conhecido traficante de drogas e armas MESSIAS!!! TENHO MEDO DA CRISTINA BARROS CARNEIRO!!!! NUNCA ME TIREM DO ANONIMADO, PODEM ME SUICIDAR!!! E não gostaria de ser encontrada com os pés e mãos amarradas um cemitério clandestino!!!

  24. Anonymous

    15 de janeiro de 2011 - 06:22 - 6:22
    Reply

    gostaria de parabenizar a coragem e determinaçao da OAB de rondon em espedial a doutora adriana diniz e doutor valenti que era do grupo da clara digo kiara,e com respeito e ordem fez esse ato nao para demostrar instabilidade para a comunidade e sim para impor mas respeito e mostrar para clara digo kiara que o tempo da ditadura ja passou eh prefeita acorda estamos ja em 2011 e nao 1960 a senhora estar ultrapassada e dai dizia do velhinho olavio rocha nos entendemos que é a senhora que estar velha e nao entedeu que vivemos em um pais democratico que temos o direito de ir e vir nao se pode usar de truculencia para com o povo nao(respeite pelo menos aqueles no passado achava que a senhora era a bambanba)a casa caiu e o povo vai lhe jugar em 2012 suas arbitariedade.

  25. Anonymous

    15 de janeiro de 2011 - 04:15 - 4:15
    Reply

    Não é so em Rondon, que a justiça explora as prefeituras,mas em todos os municípios.
    Os juízes pedem carros, combustível e pessoal e ainda solicita que a prefeitura pague as horas extras dos servidores.
    É uma relação " quase chantagem" se tu não me deres eu te criar problemas ou vou dificultar as coisas;

  26. Anonymous

    14 de janeiro de 2011 - 23:02 - 23:02
    Reply

    Vamos aos fatos: os servidores que supostamente foram retirados do fórum, na verdade, foram contratados a pedido pessoal do Magistrado gabriel Costa Ribeiro logo que assumiu a titularidade. O então prefeito contratou como assessor juridico Cley Cremoliche que veio de São Paulo, morava na casa do Juiz e ainda trabalhava no Gabinete redigindo sentença. Em seguida contratou Maria Aparecida (cida) que era assessora especial fazendo despachos para o juiz. Não satisteito o Juiz ainda pediu para o Prefeito de Abel Figueiredo contratar Igor como assessor juridico. IMportante dizer que é ilegal ceder servidor sem convenio e sem autprização da CAMARA MUNICIPAL. O prefeito que cede servidor para qualquer orgão sem convenio comete ato de improbidade previsto na lei de responsabilidade fiscal. A OAB e AMEPA sabem perfeitamente disso. Na verdade o TJE nao faz nada nas outras cidades porque é comodo ter servidores cedidos, assim, nao precisa contratar concurssados.

  27. José Amaro Luz

    14 de janeiro de 2011 - 20:58 - 20:58
    Reply

    Situações como essas são lamentáveis. Sou operador de Direito, e fico pensando, como fica a independência do Judiciário local quando um juiz tem como assessor direto uma profissional que é remunerada pelo executivo local. Tais situações, por si só, explicam como seguem tortuosos os caminhos da justiça do nosso País.
    Os três poderes, que deveriam ser independentes,conforme prega a Constituição, ficam pedindo migaha um ao aoutro.
    é muito importante ressaltar, que quem pede favor, deve favor.

  28. Anonymous

    14 de janeiro de 2011 - 20:52 - 20:52
    Reply

    o juiz deve estar irado porque mandaram a assessora pessoal que morava com ele e trabalhava na sua sala e era paga pela prefeitura…. tadinho ficou sem a amiga

  29. Anonymous

    14 de janeiro de 2011 - 20:49 - 20:49
    Reply

    Venham morar em rondon do pará para conhecer essas pessoas….
    Com toda a OAB nunca foi tal mal representada.Quem a conhece, sabe que não faz nada "de graça" .
    Quer ibope a presidente !!!!!

  30. Anonymous

    14 de janeiro de 2011 - 20:43 - 20:43
    Reply

    As pessoas só esqueceram de comentar que os funcionários do juiz que foram exonerados foram apenas os que faziam parte da panelinha dele e quen, em troca de favores com o prefeito anterior os contratou. nunca na história desse país um assessor juridico do municipio poderia morar na casa do juiz…. as pessoas esqueceram de comentar também, que os que foram mandados emboram nunca haviam passado no município, mas vieram a tira colo junto com o magistrado, de São paulo…São geraldo !!!! ONDE ESTAVA A OAB????? porque Será que essa relação expúria nunca incomodou quem agora se insurge????? Respondam-me por favor!!!!

  31. Anonymous

    14 de janeiro de 2011 - 20:06 - 20:06
    Reply

    Me causa espanto é que a prefeita Cristina Malcher. Sim Malcher! Pois a mesma omite o sobrenome da família Barros Carneiro por motivos escusos, utilizando-se do sobrenome do marido.
    Ela também é advogada, logo conhecedora das limitações do Fórum em Rondon do Pará e demais comarcas.
    Só posso entender tal atitude devido a mesma não militar na advocacia desde sempre, a não ser quando milita por seus próprios interesses.
    P.S. Me deixem no anonimato.

  32. Anonymous

    14 de janeiro de 2011 - 19:04 - 19:04
    Reply

    eu concordo em partes com alguns anonimos.infelismente estamos retroagindo,invés de crescermos estamos voltando.todos conhecem a fama da onça da BR 222,o chamado Joselio de Barros Carneiro.homem é esse que no passado fez muitas familias chorarem e muitas crianças orfas.mas eu nao vejo que a filha deve herdar os costumes do pai,esse historia ela é real em nosso municipio,mas agora os eleitores ja acabaram o enigma de que ela seria a salvaçao de rondon,oras nao tem nem quatro meses de mandato imagine se o cargo fosse vitalicio.

  33. Anonymous

    14 de janeiro de 2011 - 02:03 - 2:03
    Reply

    As duas mulheres mais poderosas de Rondon do Pará em uma disputa?? PRESIDENTE DA OAB X PREFEITA! Fico imaginando a cena, de um lado a Presidente da Ordem dos Advogados espancando a Prefeita com uma Constituição Federal , porque não sabe respeitar ordens judiciais; e do outro lado a Prefeita louca e temperamental, como Maria Antonieta da França,negando migalhas de pães ao miserável Poder Judiciário! Fome ao Judiciário, não foi ele quem obrigou o povo de Rondon a ter que engolir uma prefeita com histórico familiar impublicável?
    Então aguenta!! Kkkkkkkkk…. Mas entre a complicada e bipolar X corajosa advogada e representante da classe, prefiro ver o Juiz mendigando com pires na mão!! É simplesmente uma vergonha!!!

  34. Anonymous

    14 de janeiro de 2011 - 01:09 - 1:09
    Reply

    A Prefeita Cristina é quase na verdade um aborto político. A mulher tem uma rejeição estratosferica. A cidade inteira não suporta a criatura, sendo bem falada por uma minoria elitista, mas força companheiros, os trabalhadores ainda vão apear essa elite do poder.

  35. Anonymous

    14 de janeiro de 2011 - 01:07 - 1:07
    Reply

    TODO MUNDO ODEIA A CRIS

  36. Anonymous

    14 de janeiro de 2011 - 00:53 - 0:53
    Reply

    A verdade é que o Governador Jatene prestou um deserviço a Rondon do Pará colocando os Barros Carneiro no Poder, vejo que não se trata aqui discutir a forma de seçao dos servidores, mas a forma truculenta que a Cristina trata quem não segue a linha de comando dela. Fora de cores e bandeiras partidarias esse é o fato, de que Rondon acabou sujeita a pior forma de truculência que ainda resiste o avanço da civilização e da democracia. É uma pena que o Governador Jatene tenha se aliado ao que existe de pior na cidade de Rondon do Pará, e uma prova disso é que acredito que alguns dos que comentaram aqui o fizeram de forma anonima por medo. Pobre povo de Rondon.

  37. Anonymous

    13 de janeiro de 2011 - 23:34 - 23:34
    Reply

    Concordo com o anônimo. Nada mais justo do que o Poder Judiciário realizar seus concursos públicos e contratar seuquadro de servidores,até mesmo para manter sua independência.
    O Poder Executivo Municipal sofre com os limites constitucionais com folha de pagamento. Quando o município libera servidores para o judiciário prejudica as ações de algum setor do município.
    Vejo que a OAB deveria em vez de se procupar com o descanso do presidente Lula, deveria cobrar do judiciário brasileiro a contratação de seus servidores, reduzindo o salário astronômico dos bacanas donos do poder e da verdade, além de cobrar agilidade no andamento de processos encalhados a décadas. Essa seria uma boa ação para o Sr. OPHIR aparecer, em vez de atacar o Lula e o governo Dilma.
    Só para saber, o que aconteceu com sr. Olávio Rocha? Morreu? Foi cassado? Ou está licenciado do cargo de prefeito de Rondon do Pará?
    Abraços.

  38. Ana Júlia

    13 de janeiro de 2011 - 22:33 - 22:33
    Reply

    Isso é so o inicio do poder nas mãos dos coronéis de Barros Carneiro.
    Ana Júlia

  39. Anonymous

    13 de janeiro de 2011 - 22:23 - 22:23
    Reply

    A OAB, seção de Rondon, que deveria estar defendendo a independência de poderes, como deve qualquer órgão de representação de classe, com postura republicana, está, ao contrário, com um olhar estrábico, fazendo gestões incoerentes. Que lute para que o poder judiciário faça concursos, que não contrate temporários, que faça a abolição do nepotismo e, principalmente, se torne aos olhos da sociedade, um poder mais sério, pois na compara ção entre os poderes, é considerado o de menor confiança.

  40. Anonymous

    13 de janeiro de 2011 - 21:53 - 21:53
    Reply

    Isso é muito grave, devemos dar a palavra a Prefeita.

  41. Anonymous

    13 de janeiro de 2011 - 21:50 - 21:50
    Reply

    E o Legislativo, o que faz?
    Será que em Rondon é igual a Marabá aonde os Nobres Parlamentares não tem atitude de julgar uma colega que quebrou o decoro? Será este o mal de todos os políticos, que somente se interessam pelos problemas do povo quando precisam do Voto?
    Dou parabens para essa Dra. Adriana pois pelo menos teve coragem de fazer o que os implumados de gabinete, que por sinal são pagos para defender o povo, não tem coragem de fazer.
    Parabens a OAB e a advogada.

  42. Anonymous

    13 de janeiro de 2011 - 21:41 - 21:41
    Reply

    A coisa em Rondon vai é piorar, até porque é de conhecimento que a Prefeita Cristina é muito temperamental e dada a rompantes de autoritarismo. Não concordo com essa dependencia do Poder Judiciário à Prefeitura de Rondon, mas uma coisa boa aconteceu, alguem teve coragem de questionar a Cristina Malcher. Parabens para a OAB pela coragem que tem de sobra e que certamente esta em falta na Câmara de Vereadores.

  43. Anonymous

    13 de janeiro de 2011 - 21:35 - 21:35
    Reply

    Concordo com os textos citados acima, o Poder judiciario deveria se eximir dessas relações indevidas e constituir um quadro funcional próprio. Alem do que é vergonhoso quando situações como essa vem a tona. De um lado temos uma Prefeita temperamental que não aceita ser questionada e de outro um órgão com o pires nas mãos.

  44. Anonymous

    13 de janeiro de 2011 - 20:34 - 20:34
    Reply

    Não sendo advogado, mas, cidadão e também assim como a OAB de Rondon, zeloso lutador pela independencia dos Poderes Constituídos, venho manifestar-me a respeito: a) o Poder Judiciário tem seu próprio quadro de servidores concursados; b) o Poder Executivo também tem suas obrigações e seus servidores concursados, assim como o Poder Legislativo nas suas 03 esferas. Dito isto, indago aos nobres advogados da OAB: lutar pela independência dos Poderes não seria mais coerente exigir do Tribunal a contratação de seus próprios servidores(!?)e, por que o Executivo tem que pagar funcionários para outro Poder? Fica a indagação…

  45. Eleutério

    13 de janeiro de 2011 - 20:12 - 20:12
    Reply

    Eu acho que o Judiciário paraense já deveria ter suprido – há muitíssimo tempo – essa deficiência de serventuários no Estado inteiro. É vexatório ficar dependendo de prefeitinhos temperamentais, que ora colaboram ora travam o trabalho da Justiça. Chega a ser humilhante para um Poder que investe pesadas verbas no Fórum da capital, mas no interior fica dependendo desse tipo de situação, como essa agora de Rondon!

  46. Anonymous

    13 de janeiro de 2011 - 19:32 - 19:32
    Reply

    Isso é bem feito para a justiça, colocou uma pessoa desprerada e com temperamento problematico para governar agora aguenta.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *