Hiroshi Bogéa On line

No telhado, som de chuva

A  manhã se abre ao meio de  águas.

Chove majestosamente, em Marabá.

E  quando a chuva chega, assim de surpresa, tudo vira festa.

Passarinhos ensaiam cantos no pé de manga-rosa frondoso do quintal de casa,  enquanto a natureza se sente recompensada com  tamanha beleza.

O  barulho do aguaceiro no telhado faz  som brejeiro aos  ouvidos. Tudo  renasce e transforma-se, inclusive a poesia.

A vida parece multiplicar-se,  quando faz chuva.

Post de 

4 Comentários

  1. ANONIMO

    3 de agosto de 2011 - 13:38 - 13:38
    Reply

    Como é o mundo não ? O Hiroshi vê a inesperada(e bem vinda para quase todos) chuva num misto romantico/saudosista, e isso é bom … Já os moradores do bairro Amapá,coitados,viram suas casas invadidas por um mar de lama,que a mesma chuva recolheu da obra cheia de imperfeições que a prefeitura municipal de Marabá realiza(?) no local. E agora ? pedimos socorro prá quem ? E tome-lhe propaganda enganosa..afinal ,teremos eleições em 2012 !

  2. João Dias

    2 de agosto de 2011 - 13:31 - 13:31
    Reply

    Manhãs de domingo no Cine Marrocos.

    Sob a apresentação de Salomão Amoury na década de 70, era apresentado aos domingos, pela manhã, um show de calouros com os candidatos Evandro Bogéa (cantava músicas de Rónie Von), João Dias (cantava músicas de Roberto Carlos), Felizmar (gênero variado e o melhor de todos), José Aurecílio (Aurélio Santos – nome artístico), Antônio Lopes, Nêgo (sic), Ieda, Ana Rosa Santis, Feliz Pacheco , e muitos outros. O Zequinha era o acompanhante no violão, Manoel Gato, no Baixo.

    O prêmio foi um rádio semp toshiba, à pilha e à corrente. O vencedor foi o Roberto Carlos (João Dias – Cabelo Seco), por decisão do Júri formado por Jorge Bichara, João Amoury, Feliz Miranda e, outros que não me lembro.

    O tempo passou e boas lembranças ficaram. Um abraço fortíssimos a todos que ajudaram a alegrar e divertir a minha SAUDOSA MARABÁ.

    Rio, RJ
    João Dias
    sds. democráticas e socialistas.

  3. Gilvandro Oliveira

    2 de agosto de 2011 - 09:50 - 9:50
    Reply

    Hiroshi,

    Não sei se vc acompanhou o fracassado FECAM 2011, estive em Marabá neste ultimo final de semana e fui lá da uma olhadinha.

    Meu amigo, fiquei desepcionado, não assistir a apresentação do dia 29/07( não posso falar nada), assistir as apresentações dos dias 30 e 31/07, nível baixissímo, não sei quais os critérios que os jurados adotaram para selecionar as melhores músicas.

    Muitas pessoas que assistiram a apresentação do dia 30/07, voltaram pra casa indignados, a melhor apresentação e melhor música da noite, a canção defendida pelos irmãos Manoel Gato e Zequinha(Cabelo Seco) não foi nem classificada entre as seis melhores.

    Comenta alguma coisa sobre esse evento que sempre foi referência na cultura de Marabá e que hoje chegou nesse nível tão baixo em todos os aspectos.

    • Hiroshi Bogéa

      2 de agosto de 2011 - 09:53 - 9:53
      Reply

      Gilvandro, não tenho subsídios sobre o nivel do festival, uma vez que eu não me encontrava na cidade. Mas observo que as reclamações são grandes quanto aos critérios adotados e escolhas. Abs

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *