Na praia do Atalaia, o terror pontifica

Publicado em 22 de abril de 2014

 

A amputação da perna de uma moça de 22 anos, vítima do choque do quadriciclo que ela dirigia com um automóvel, em plena praia do Atalaia, no feriado de Semana Santa,  em Salinópolis, revela, finalmente, uma tragédia anunciada.

Desde muitos anos, a “cultura” de trafegar motorizado pela praia do Atalaia é um hábito inaceitável.

Atalaia, talvez seja uma das raras praias onde carros e quadriciclos convivem ao meio de banhistas, sem que haja qualquer tipo de intervenção  contrária.

Carros e quadriciclos tiram a tranquilidade de banhistas, coloca em risco vida de crianças, além de agredir o meio ambiente.

Uma jovem de 22 anos perdeu uma perna, por falta de responsabilidade de governantes de uma cidade turística jogada às traças, e à sorte de seus moradores