Hiroshi Bogéa On line

Na Casa-da-Mãe-Joana, usurpam-se até calçadas

 

 

As concessionárias de veículos de Marabá passaram a adotar, de uns tempos pra cá, o hábito de ocupar espaços públicos para realização de feirões, em fins de semana.

Não importa como as áreas são invadidas.

O que vale é a “lei do mercado” selvagem predominando sobre os direitos mínimos dos cidadãos da cidade.

Não satisfeitos em ocuparem as calçadas de suas lojas, empurrando o transeunte para o meio da rua, agora os ideólogos das áreas de marketing das concessionárias decidiram apoderar-se das áreas públicas da VP8, recentemente entregue à população para uso como estacionamento.

Existe uma empresa, Disbrava, concessionária da bandeira GM, que já deve estar até requerendo “usucapião” da imensa área pública invadida, em frente a loja, onde a revendedora de carros faz showroom e promove comercialização de usados e novos.

Naquele trecho, tem dias que os pedestres são obrigados a circularem pela pista de veículos, correndo risco de acidentes, tal a disposição de carros no calçadão da empresa invasora, impedindo acessibilidades.

Ali, a invasão é tão antiga que a prefeitura municipal, recentemente, passou a ter problemas com os donos da concessionária – incapaz de reintegrar a posse do pedaço “consignado” para que seja implantado projeto urbanístico em parte da extensão da VP8.

Bom dizer, no embalo dessa lamentável constatação, que um dos donos da Disbrava, Rodrigo Valadares Rosa, é o mesmo caratonha responsável pela construção totalmente irregular da terceira ponte sobre o rio Itacaiúnas, tema alvo de denúncia do blog.

Como se vê, Rodrigo e sua troupe tratam Marabá da forma mais desrespeitosa possível – fazendo valer a máxima do que “vale mais é o dinheiro”, não se importando se há ou não autoridades no município.

E pelos resultados das práticas alheias às leis vigentes, Marabá está mesmo sem autoridade.

 

 

 

 

 

Fotos acima comprovam o uso de área pública, em frente a Disbrava. Os pedestres não tem quase espaço para transitar pela calçada.

 

Até os estacionamentos recentemente entregues à comunidade estão se transformando em showroom das concessonárias.
Post de 

10 Comentários

  1. Cléa Maria

    19 de julho de 2017 - 22:38 - 22:38
    Reply

    Qual o número do telefone para podermos denunciar?

  2. Luis Sergio Anders Cavalcante

    7 de agosto de 2011 - 15:29 - 15:29
    Reply

    Já que mexeram no “formigueiro” aí vai como exemplo, outra denuncia da Marabá Pioneira : Ao final da Rua Norberto de Melo, sentido corrente do rio, após a Maçonaria, existem 2 (duas) lanchonetes que, diária e sistemáticamente, colocam mesas e cadeiras, tanto dum lado como do outro da rua, ficando tipo um corredor, justamente muito próximo à uma curva a esquerda que direciona para outra próxima ao BMG e Cx. Econ. Federal. É passível de acidente. E caso aconteça, quem será responsabilizado ? Em 07.08.11, Marabá-PA.

  3. Arrocha

    6 de agosto de 2011 - 00:28 - 0:28
    Reply

    Muito bom Hiroshi vc só esqueceu dei tirar umas fotos da outra concessionária que é do mesmo dono (a) a Hiunday, que esta fazendo a mesma coisa ou seja ocupando a calçada, a pergunta que não quer calar onde está o poder publico que só penaliza os pequenos será que tem alguma coisa por trás destes previlégios das concessionária

    Arrocha.

    • Hiroshi Bogéa

      6 de agosto de 2011 - 15:26 - 15:26
      Reply

      Arrocha, vamos providenciar essas fotos.

  4. Luis Sergio Anders Cavalcante

    5 de agosto de 2011 - 13:23 - 13:23
    Reply

    Hiro, Marabá, há muito, é terra-de-ninguem ou melhor , de todos. Qualquer um faz o que quer e onde, e Sevop/Postura fazem ouvidos moucos para as reclamações. Em 05.08.11, Marabá-PA.

  5. Ramses

    5 de agosto de 2011 - 07:07 - 7:07
    Reply

    Prezados e Inocentes Srs,

    Hiroshi. A postura é conivente com isto. Ela recebe impostos. Está na lei, “por tempo determinado”, ou seja, fim de semana, uma promoção de 2 dias, de uma semana. Agora de uma eternidade e tornar espaço publico em particular. Nem na feira é assim.

    Já falei varias vezes sobre a má indole da pessoa que está a frente disto. É dada uma autorização para eles pelo chefe da Postura. Tah na cara que tem coisa grande neste negocio, como nos outros tambem.

    Já vi a Zucavel , Revemar Motocenter, Disbrava, Fenix, etc – todas ocupam o espaço publico.

  6. Antonio Borges

    4 de agosto de 2011 - 21:56 - 21:56
    Reply

    Estou de total acordo C.Pinhais!

  7. C. Pinhais

    4 de agosto de 2011 - 19:08 - 19:08
    Reply

    O que acho engraçado é que o pessoal da POSTURA não pode ver um banner em uma calçada na velha marabá, nagib mutran e etc que eles saem recolhendo.
    Pelo visto em Marabá o tratamento não é igualitário.

    Isso é um absurdo a prefeitura de Marabá não fazer uma ação para retirar os carros da disbrava, eles se apoderaram da área, daqui uns dias vão passar muros e colocar grades.

    E a própria gerente se não me engano foi na tv ou jornal dizer que não tiraria de forma alguma os carros! Em frente a HYUNDAI eles também se apoderaram da calçada.

    Cadê o Min. Público? Cadê o Prefeito?

    Hiroshi, parabéns pela denúncia.

    Queria também alertar que os carrinhos de lanches lá na praça do belo horizonte estão também fechando uma rua da frente lá do lions clube. colocam várias cadeiras e nenhum carro tem acesso a av belo horizonte. temos que fazer uma curva brusca para ter acesso.. Comprove depois

  8. George Hamilton Maranhão Alves

    4 de agosto de 2011 - 17:53 - 17:53
    Reply

    Não sou contra a atividade comercial, no entanto se estiver ocorrendo exageros e transtornos na ocupação de espaço público, entendo que as autoridades devam fazer o que lhes competem.

  9. Carlos

    4 de agosto de 2011 - 17:32 - 17:32
    Reply

    Isso acontece aí, acontece no aeroporto de Marabá com a Localiza… Não falta autoridade em Marabá, o que falta é se posicionar.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *