Hiroshi Bogéa On line

Ministra diz que hidrovia é prioridade federal

 

 

Terminou em bom ritmo, na manhã desta quinta-feira, 15, reunião da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, com uma comitiva paraense de políticos e empresários, agendada para discutir as obras da hidrovia Araguaia-Tocantins e as demandas adindas do projeto envolvendo derrocagen do pedral do Lourenção, entre Marabá e Tucuruí.

Ítalo Ipojucan, presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá, presente ao encontro, relata que algumas autoridades fizeram explanação do problema defendendo a importância da hidrovia para o país, e a expectativa gerada a partir do anúncio do empreendimento , anseio das comunidades, preocupação com o tempo para implantação do projeto e o que o atraso nas eclusas poderia gerar.

Segundo ele, a ministra ponderou, garantindo que o governo federal entende investimentos em logística (hidrovia) como prioridade nas ações de governo, “tendo clareza da importância da obra de derrocamento para a continuidade do projeto da hidrovia!.

Miriam Belchior justificou a suspensão do processo licitatório de derrocagem da hidrovia “ em virtude do mesmo ter apresentado indícios de super orçamentação”, mas que trabalhos exigidos para obtenção das licenças ambientais estão em ritmo norma. “Só que o projeto necessita de ajustes”.

A ministra lembrou ainda que foi determinado a realização de um reestudo do projeto envolvendo seus custos, que já está pronto e em fase final de análise pelo corpo técnico do DNIT. “Concluído este trabalho, será avaliada a condição do processo licitatório já concluído e suspenso, ser aproveitado.”, reproduz Ítalo, fazendo um resumo do que foi tratado na reunião.

Miriam Belchior voltou a repetir o que o blog antecipou bem antes de todo esse forobodó, ou seja, que “por uma determinação presidencial o tema de construção da hidrovia está sendo apresentado à Vale para que ela analise a possibilidade participar do investimento”. Segundo a ministra, o governo federal , na pessoa da presidente Dilma Roussef, tem o entendimento de que a Vale E necessita participar mais de investimentos estratégicos dentro do Pais”, como tem feito, ao longo dos anos, a Petrobrás.

Adiantou ainda que já ocorreu uma reunião com a presidência da mineradora nesse sentido, e que a Vale se mostrou receptiva a discutir a proposta do governo Federal.

Ítalo Ipojucan ouviu de Miriam que “com o resultado do reestudo da derrocagem em mãos, aeu ministério estará apresentando-o à Vale, como ficou definido na reunião inicial, para continuidade das negociações a respeito de sua participação no investimento exigido”.

Na avaliação de Ítalo Ipojucan, o governo federal está contando com a participação da mineradora no empreendimento.

Mirian Belchior revelou à comitiva estar tendo regularidade nas conversas com a mineradora e que a Alpa é uma realidade nos investimentos dela em Marabá. Revelou ter ficado surpresa com os boatos que indicavam a possibilidade da Alpa não acontecer, no que acionou a diretoria da empresa a respeito – e a mesma ratificou todo comprometimento nos investimentos anunciados para a construção da siderúrgica em Marabá.

Foi enfatizado à ministra que só com a Alpa não é possível desencadear o movimento que a sociedade da região exige, qual seja, a partir dela, viabilizar o projeto Aline, que integrado ao primeiro abrirá a possibilidade da diversificação da atividade industrial, viabilizando um novo corredor de desenvolvimento no Norte.

“Para que isso ocorra, exige-se celeridade na decisão e execução da derrocagem do Lourenço”, lembra Ítalo.

Além de Ítalo Ipojucan, estiveram com a ministra Miriam Belchior o governador Jatene, senador Flexa Ribeiro, secretario Sérgio Leão, deputados federais de todos partidos,além da ex-governadora Ana Julia e Paulo Rocha.

——————————-

Atualização às 18:35

 

No blog  da ex-governadora Ana Júlia mais informações sobre o assunto.

 

Post de 

5 Comentários

  1. Deuzino

    15 de dezembro de 2011 - 21:20 - 21:20
    Reply

    Esperamos que dessa vez esse projeto saia do papel e vire realidade,pois há muitos anos que se fala nessa hidrovia do Araguaia- Tocantins e nada acontece! entra governo e sai governo e nada!. Precisamos criar o Estado do Carajás para que essa realidade mude e as coisas para esta região aconteçam de fato.

  2. abelardo

    15 de dezembro de 2011 - 19:46 - 19:46
    Reply

    Esse é o cara, fico muito feliz por compartilhar de sua amizade, Ítalo continue a desenvolver seu trabalho junto a ACIM, pois Marabá só tem à ganhar. Tenho certeza absoluta que depois dessa reunião com a ministra Belchior, o projeto da hidrovia sairá do papel, para que possamos realmente ter a implantação do Projeto Alpa.

    Abelardo Esteves

  3. Anônimo Filho de Marabá

    15 de dezembro de 2011 - 16:36 - 16:36
    Reply

    Caro Hiroshi! Que bom séria, se tivessemos pelo menos uns 20 ITÁLOS em MARABÁ.Continue assim amigo BAIANINHO!

  4. Anônimo Filho de Marabá

    15 de dezembro de 2011 - 16:30 - 16:30
    Reply

    Caro Hiroshi! Externo de forma fraternal meus cumprimentos,e parabenizo, meu querido amigo Itálo Ipojucan,pelo seu dinámismo a frente da ACIM, sempre lutando em defesa de Marabá e região.Abs,

  5. Anônimo Filho de Marabá

    15 de dezembro de 2011 - 16:24 - 16:24
    Reply

    Caro Hiroshi,estou no RJ e lêndo o seu Blog, achei extremamente positiva esta reunião ocorrida hoje em Brasilia.Que bom teria sido se a Sra.Ana Júlia, tivesse tido essa mesma postura, quando GOVERNADORA do Pará,talvez BELÉM iria sediar uma chave da COPA 2014. O grande detalhe é que a ex-governadora, confiou tudo ao amigo LÚLA ahi deu no que deu. Que este exemplo de hoje, dos nossos politicos juntos em defesa do querido Pará, dure para sempre.Quem ganha somos todos nós! Hoje posso externar meus(nossos)parabéns, aos nossos politicos em especial Dr.Jatene Gov. do Pará. Abraços aos PARAENSES da GEMA ou por ADOÇÃO.Que DEUS te ilúmine Hiroshi!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *