“Medicina cubana revoluciona”

Publicado em 1 de setembro de 2013

 

 

A frase acima e todo o comentário informativo do jornalista Jorge Pontual, correspondente da Globo em Nova York, foram retirados do site do programa Em Pauta, da Globo News.

Censura explícita.

Na tevê, foi ao ar, mas só porque Pontual  falava ao vivo.

O jornalista,  ao lado de Eliane Cantanhêde, que vem detonando o programa Mais Médicos, deu uma aula sobre o assunto.

Disse que entrevistou pesquisadora americana Julia Silver para o programa Sem Fronteiras, extraindo dali informações que a Globo não absorveu.

Em seu comentário ao vivo, o jornalista disse que o sistema de medicina comunitária foi criado por Che Guevara, permitindo, com esse modelo de medicina, que os médicos cubanos livrassem  600 mil africanos da cegueira, chegando a ponto da Organização Mundial de Saúde recomendar  o padrão cubano para todo o mundo.

Outra frase marcante de Pontual, em seu comentário:  – “Agora, os brasileiros vão desfrutar dessa medicina que revoluciona o modelo tradicional”.

A seguir, algumas observações de Pontual sobre a medicina cubana:

 

– Que, após a revolução de 1959, metade dos médicos de Cuba fugiram do país;

– Sobraram apenas 3 mil e 14 professores de Medicina;

– Diante da iminência do ensino de Medicina acabar em Cuba, o revolucionário Ernesto Che Guevara, que era médico, criou e implantou o sistema de saúde comunitária;

– Graças a esse sistema, milhares de novos médicos cubanos voltaram a se formar e puderam, mais tarde, sair pelo mundo em missões humanitárias;

– Num desses momentos, salvaram 600 mil africanos da cegueira;

– Noutro, fizeram um trabalho excepcional após o terremoto do Haiti;

– Atuaram no sentido de fazer, hoje, com que Cuba tenha índices de saúde melhores do que países como os Estados Unidos e muitos da Europa;

– Levaram a Organização Mundial de Saúde a considerar o sistema cubano um modelo a ser seguido por todos os países do mundo;

– A resistência das entidades médicas, explicou Pontual, se deu, em outros países, antes do que está acontecendo no Brasil, porque o sistema cubano é uma verdadeira revolução, com o médico vivendo dentro das comunidades;

– Finalizou Pontual, cravando: “A Medicina de Cuba é um exemplo para o mundo”

 

Todo o comentário foi cortado do site do programa.

Só que o Em Pauta foi gravado por terceiros e levado às redes sociais.

Um vexame, para a Globo.

Por volta das 20h30 da mesma  quinta 29,  poucas horas depois do comentário ter sido extraído do site, e diante da repercussão negativa da censura, a Globo voltou atrás e postou o comentário de Pontual de volta no site, como se nada tivesse ocorrido.

Sem qualquer pedido de desculpas.

Mas ai já era tarde.

O programa Sem Fronteiras,  comandado pelo Pontual, foi  ao ar na sexta-feira 30, às 23h30, na  Globo News.

A seguir, vídeo do comentário censurado, e depois voltado ao site do programa.