Hiroshi Bogéa On line

Luiz Carlos Pies suspende obras para pagar Ipasemar e salários

Luiz CarlosEm entrevista aos órgãos de imprensa, o prefeito em exercício de Marabá, Luiz Carlos Pies (foto) disse que, caso o Sintepp deflagre uma greve em apoio e solidariedade aos servidores da saúde,  porque receberão o salário de maio somente no dia 16 de junho, eles poderão contar com o apoio irrestrito dele (prefeito), por ser uma causa justa.

“Contudo, caso eles queiram fazer a greve por causa  do parcelamento do salário dos que ganham acima de 2 mil reais, ele entrará imediatamente na justiça”, garantiu.

Na opinião do prefeito, “isto não é motivo para greve”.

Primeiro, explicou, porque todos os servidores da educação receberão o salário integral até o dia 10 de junho.

Segundo, “porque esta exigência vai criar ainda mais dificuldades para o governo atender os direitos das merendeiras, dos vigias,  dos garis,  dos servidores da saúde, bem como dos demais trabalhadores da Prefeitura e da Câmara Municipal”.

Luiz Carlos foi mais incisivo, ao dizer que “isto seria mais uma demonstração do egoísmo e falta de consciência de classe da direção do Sintepp. Defendem apenas os interesses da sua corporação. Ou pior, da minoria da corporação dos trabalhadores da educação”.

E completou: “o  governo não pode prejudicar 98% dos servidores por causa da intransigência de 800 professores iluminados e que tem um Sindicato muito rico para gritar: ´Fora Luiz Carlos , queremos Aldeci´(Maria Aldeci, juiz de Direito de Marabá).

Por precaução,  Luiz Carlos já pediu à Procuradoria do Município para deflagrar a elaboração  do pedido da abusividade  da provável greve.

Por fim, o prefeito em exercício reafirmou que paralisará a maioria das obras, na  cidade e na zona rural, nos próximos 60 dias, para regularizar o pagamento dos servidores e do Ipasemar (Instituto de Previdência do Município).

“Foi uma decisão muito difícil, porque  parar obras é ruim para a cidade. Mas atrasar salários, é pior. Quando diminui a receita ninguém consegue continuar fazendo tudo que fazia antes”, finalizou o prefeito interino.

Post de 

3 Comentários

  1. Serv público

    25 de maio de 2016 - 19:00 - 19:00
    Reply

    O João assumiu a prefeitura totalmente endividada com servidores,fornecedoras,prestadores de serviço etc.
    Porém ele não fez nada pra diminuir os gastos como havia prometido no início da gestão,disse que iria fundir secretarias,diminuir seu próprio salário e por ai vai.
    Tem secretária que se hoje fosse extinta não faria falta,mais infelizmente ele teve que manter tudo que o gestor anterior inventou pra atender seus aliados e a CMM também tem culpa no caos que vive nossa cidade.

  2. Lambari

    25 de maio de 2016 - 18:10 - 18:10
    Reply

    Petista de carteirinha , daqueles que nunca trabalhou , aí está o original Pies , condenando movimento grevista e dando explicação por atrasar o pagamento do funcionalismo, nada melhor que um dia após o outro.

  3. mosavelino

    25 de maio de 2016 - 14:05 - 14:05
    Reply

    Apesar de não estar aqui pra defender o Sintepp, mais numa situação dessa tenho que falar a verdade, se tem alguém que prejudicou os funcionários da prefeitura esse alguém foi o Prefeito no momento em que deixou de cumprir o que a lei manda não repassando o dinheiro do instituto previdenciário dos trabalhadores do município, isso inclusive é crime, por isso ele está afastado, e se não fazer o que a lei manda pode inclusive ser preso por isso este desespero do Sr. Luiz Carlos, por que ele sabe dos efeitos que isso pode causar, mais o Sindicato depois que passar a data do pagamento dos servidores e caso isso não aconteça eles tem remédios jurídicos pra isso, vimos a alguns dias atrás a Justiça Bloquear as contas do governo do Rio para pagar servidores aposentados que tiveram seus salários atrasados http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2016/04/26/justica-bloqueia-r-649-milhoes-para-pagamento-de-aposentados-no-rio.htm. O lamentável é que os Gestores agem de maneira irresponsável e repassam a conta para os trabalhadores e a sociedade pagar.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *