Hiroshi Bogéa On line

Lívia, a musa do Sim

 

 

Prezados companheiros, por mais que o presente momento seja de intensa emoção, precisamos nos manter no “FOCO” deste ideal, tão sonhado pelo povo de Carajás e Tapajós. Por isso, vamos refletir antes de externarmos nosso sentimento de “não aceitação”, para que o mesmo não nos leve a situações de puro constrangimento. Temos nossos argumentos registrados, documentados e bem lembrados pelos mais necessitados. Mesmo não concordando com o que nos foi proposto, mesmo discordando das ideias diversas das nossas, precisamos pregar o legado do amor e respeito ao próximo, a começar pelo respeito de opinião, já que a própria liberdade de expressão, tão sonhada por muito tempo, também foi uma conquista à custa de muitas lágrimas. Portanto, desde já, peço desculpas pelos meus excessos, afinal, nunca é tarde para se retratar. Peço também meus amigos, para deixarmos questões pessoais de lado. Não precisamos, nem podemos atacar com hostilidade, mas podemos e devemos continuar fieis a esse IDEAL verdadeiramente humano.

 

 

Texto acima foi publicado nesta terça-feira, 13, no perfil do Face da  Lívia Rodrigues Mesquita, exortando a militância à racionalidade e respeito ao resultado da consulta – que ela tanto batalhou pelo Sim.

Lívia foi uma das guerreiras da campanha plebiscitária.

Determinada, brigona – sem perder a ternura – efervescentemente lincada 24 horas na luta pela criação de Carajás – Lívia não parou um dia sequer de pautar sua agenda (na foto, liderando passeata pelas ruas de Marabá).

 


Surfava com inusitado fôlego na mobilização de feicistas, transformando o perfil dela um dos mais bombados – porque mandava ver em todos os grupos criados na rede social a favor da divisão.

Em meio ao intenso tiroteio da campanha plebiscitária, Lívia procurava manter a disciplina do rígido tratamento de saúde, fazendo viagens sistemáticas a Goiânia, programadas pelos médicos que o acompanham há quase um ano.

“Fiz muitas amizades e inimigos, durante a campanha”, conta, em mensagem enviada do Goiás, onde já se encontra para se submeter à nova sessão de tratamento, depois de pegar a estrada, dia seguinte ao plebiscito.

Jovem, bonita, idealista, formada em Direito, Lívia sonha com o Sul do Pará mais justo.

Quer percorrer estradas em boas condições de trafegabilidade; imagina ser atendida em bons hospitais, e “confiar nos diagnósticos laboratoriais” de nossas cidades paraenses.

Lívia visualiza coisas simples: quer ser feliz na cidade onde mora, com ruas pavimentadas e limpas, becos iluminados, praças conservadas, colégios com o mínimo de equipamentos educacionais, essas coisas.

Ao acompanhar a aguerrida atuação de Lívia nas redes sociais, o pôster teve a nítida impressão de estar diante de uma militante palestina, daquelas que pegam a arma e vai à luta, sem medo de ser abatida na próxima esquina.

Sem titubear, sem dúvidas e nem receios,  Lívia provava que ama a causa, sem hora pra parar – , absolutamente convicta de que a bandeira por ela tremulada lhe daria um sentido de vida.

A musa do plebiscito só quer ser feliz na região onde escolheu para morar, com o mínimo de dignidade.

Ela tem uma história de vida merecedora de livro, pelo tanto que já apanhou, nova ainda. “Deus conversa conosco por diversas formas. Às vezes, despercebido.. . Mas quando certas situações acontecem (boas ou ruins), e você vai juntando, fazendo com que façam sentido -, tudo muda e seu valores passam a ser outros..”, reflete, ao contar porque estampa essa visão, nos dias de hoje.

O blogger não conhece Lívia, pessoalmente, mas já se encantou com sua história, sua convicção de que “a vida é bela, de verdade – desde que sejamos tratados com dignidade”.

Para quem já passou mais de três horas refém de bandidos fortemente armados, dentro de um carro usado para assalto na cidade de Marabá, submetida a todo tipo de humilhação, e sentir a mão de Deus segurando a sua no momento mais desesperador, a vida é bela, sim.

Tão bela quanto a celebração do prosseguir, pois a necessidade de passar por um tratamento, depois do trauma ocasionado pela violência urbana, casualmente, lhe permitiu descobrir a doença num dos exames de rotina.

O ato tresloucado nas mãos da bandidagem teve a salutar preciosidade de lhe contemplar o descobrimento a tempo da enfermidade. Se fosse diagnosticada pelo menos dois meses após o ocorrido, talvez não chegasse ao termo da cura atual.

“Deus conversa conosco por diversas formas”, ensina Lívia – nossa musa abençoada.

No fundo, no fundo, a bela moça se rebela contra a intolerância do subdesenvolvimento, querendo celebrar, unicamente, a paz da vida digna – que, comemoremos, depende, sim, da força, da persuasão e da tolerância de mulheres como ela. E do desejo profundo de não mais chorar por suas dores.

Carinhosamente, o blog presta esta homenagem a Lívia, inspiradora presença do Sim, como celebração de vida.

 

Á direita, Lívia, empunhando a bandeira do Sim, ao lado de amiga militante
Post de 

69 Comentários

  1. Wagner Yuri

    16 de dezembro de 2011 - 09:16 - 9:16
    Reply

    Lívia tenho acompanhado a sua luta a distância.
    Desta vez não deu, mas a batalha não pode parar.
    Contamos com você para levantar a bandeira do que é justo e melhor para a região.

    Fique com Deus.

    Wagner Yuri

  2. diane

    16 de dezembro de 2011 - 08:43 - 8:43
    Reply

    minha cunhadinha..vi todas suas lutas e batalhas nesse plebiscito…lutando todos os dias sem desanimar,todas essas homenagens feitas a livia foram mais que merecidas estamos sempre com vc…te amamos muito…bjus..diane

  3. ednei

    15 de dezembro de 2011 - 23:53 - 23:53
    Reply

    Parabens a vc Lívia por ter se dedicado a luta pelo nosso tão sonhado novo estado,pena q muitos ainda sonhan e achan q nossa Pará irá melhorar com tantos governantes q só pensam em si próprio e no vosso bolso para rolbarem,mais garanto q sua luta não foi em vão um dia se Deus quizer teremos um pará mais justo valeu meu anjo pela sua garra,luta e determinação estou também com vc,bjos.

  4. IVON PEREIRA DE MELO

    15 de dezembro de 2011 - 20:09 - 20:09
    Reply

    Lívia, com certeza sua lutta não foi em vão, pode ser uma batalha perdida mas a guerra continua…
    felicidades a todos em especial a nossa turma direito 2005 UFPA.
    fique com DEUS ele te sustentará.
    IVON, LENA E BIA

  5. SILVIO (DE BELO HORIZONTE - UM AMIGO ESPECIAL)

    15 de dezembro de 2011 - 18:06 - 18:06
    Reply

    “A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido. Não na vitória propriamente dita.”
    “Digno de admiração é aquele que, tendo tropeçado ao dar o primeiro passo, levanta-se e segue em frente.”
    “Quando a vida parece esmagadora e você acha que não vai conseguir tudo… Quando não há tempo suficiente para relaxar e aproveitar a vida… Quando há pouca recompensa para todos os seus esforços e você começa a pensar se vale a pena, se a vida é isso mesmo, e se é isso o que o futuro lhe prepara… Tente manter uma atitude positiva procurando as pequenas bençãos que acontecem todos os dias mesmo que não se percebam. Mantenha sua mente aberta para as situações engraçadas, porque o humor pode salvar você de ser esmagado. E nunca esqueça que há pessoas que o amam e que se importam com você; pessoas que querem ajudar e apoiar você na hora das dificuldades; pessoas que acham você muito especial; pessoas que gostam demais de você.”
    “O dia de amanhã ninguém usou. Pode ser seu ! Sofre pôr antecipação quem vive pensando bobagens que não se realizam. Portanto, olhe para o seu futuro com a ternura de uma criança Espere dele sempre as melhores coisas, As melhores oportunidades… Os melhores caminhos devem ser seguidos com fé e persistência… Pois os obstáculos que aparecerão… Deverão ser enfrentados e vencidos Confie em si mesmo… Mas não se esqueça jamais, de confiar em Deus E busque a realização dos seus sonhos, sempre Sorrindo !!! E…Que o Amor Único de Deus, inspire sempre Todas as Almas para o Bem…

  6. Ademir Braz

    15 de dezembro de 2011 - 13:31 - 13:31
    Reply

    Estou emocionado!
    Depois da guerra de Pirro, mouros e cristãos confraternizam cheios de salamaleques.
    Que bom!
    É misturando, tipo assim, história e geografia, que vamos nos converter mutuamente: tomistas virarão comunistas e Maquiavel se recolhe ao sítio invadido do nosso bispo.
    Sei não, visse?

  7. Lívia Mesquita

    15 de dezembro de 2011 - 10:47 - 10:47
    Reply

    Feliz em ver que um assunto tão polêmico e importante para o povo de Tapajós e Carajás está sendo abordado e discutido de forma contínua, acirrado pelos mais diversos meios de comunicação.Assim deve ser usado a INTERNET, para propósitos do bem, para mobilizar e dinamizar assuntos que promovam mudança e democracia.
    Esse é um momento perigoso, o qual sentimentos traidores de “desconfianças” pairam no ar..Não somos perdedores! Ganhamos muito! Ganhamos esse SENTIMENTO lindo que so tende a aumentar, ganhamos amigos, e muita força para continuar nessa árdua campanha de mudar a vida dos mais necessitados.

  8. Bruno Sepeda

    15 de dezembro de 2011 - 09:34 - 9:34
    Reply

    Grande Lívia. Pessoa de muita coragem, garra e determinação! Parabens pela homenagem. Você, que é uma batalhadora por natureza, merece isso e muito mais!

  9. Renata Valim

    15 de dezembro de 2011 - 09:23 - 9:23
    Reply

    Muito linda essa homenagem que vocês estão fazendo para a Livia. Realmente uma homenagem mais do que merecida.
    Uma pessoa que sempre viveu na cidade, que sabe os problemas que vem acontecendo durante anos, e que mesmo assim luta e sonha por dias melhores e grandes conquistas de sua Terra.
    Morei no Pará ainda muito pequena, tenho familiares ai, atualmente moro em SP, e sinceramente tenho muita vontade de pegar o carro e ir conhecer esse lado do Brasil no qual morei pequenina. Mais não posso negar que o receio, medo e preocupação com as estradas que sempre foram alvo de reclamações, um pouco da violência explicita não nos deixa matar essa curiosidade de conhecer um estado tão famoso pela sua cultura, hospitalidade e alegria.
    Isso tudo é muito bem notado quando temos contato com a Livia Mesquita, uma pessoa alegre, batalhadora, amorosa e que luta com todas as armas para conquistar realmente o que deseja, de uma maneira simples, humilde e conquistadora.
    Como vocês comentaram a Livia é um exemplo de garra, de luta, por tudo que ela passou na vida. E principalmente por este papel que ela quis representar perante essa campanha tão grandiosa e polêmica. Não teve medo das represalias, das caras feias, de falar e expressar sua opnião, seu sonho. Pode ter ocorrido exageros, sim claro, mais com certeza foram exageros de uma pessoa que do fundo do coração queria o melhor para o seu Estado, Cidade, Município, Bairro, queria o melhor para sua família, amigos, parentes, colegas, novas gerações quem quer que seja, ela só desejou lutar por algo que ela acredita, afinal o Brasil ta precisando disso de luta de maneira limpa, pacífica e não de ficar de braços cruzados. E com o gênio forte, decidida que a Livia Mesquita tem ela jamais poderia ficar de brasos cruzados com uma luta tão importante p o Estado dela. Ela lutou sim, até os ultimos minutos, segundos possíveis, sou prima dessa guerreira e não pensei que essa luta dela por esta campanha estava sendo tão comentada e tão importante quanto estou vendo que foi, realimente fico contente por ela, pois sei que ela fez um papel muito importante representando a todos nós que moramos, fomos, nascemos e queremos viver ai.

  10. Elaine Dias

    15 de dezembro de 2011 - 08:05 - 8:05
    Reply

    Caro Hiroshi,mesmo sem conhecê-la pessoalmente usou palavras exatas para descrever a Lívia mas tenho que lhe informar que com certeza não foram suficientes.
    Conheço essa moça de longa data,acompanhei e acompanho seu crescimento físico e pessoal,com tudo,reafirmo suas palavras e me encho de orgulho de vê-la lutando em todos os sentidos para que a vida seja mais leve.
    Conheça-a e o encantamento será inevitável por aquele sorriso largo,Homenagem mais que merecida,Parabéns!

  11. Maurício Brito

    15 de dezembro de 2011 - 00:52 - 0:52
    Reply

    Posso dizer que estou estupefato com tamanha homenagem a minha nova amiga, e que aliás, nem conheço pessoalmente ainda. Mas pelo pouco que a conheço, já deu para perceber que é uma pessoa de muita fibra e garra, digna de exemplo para todos nós, que muitas vezes nos deparamos diante de pequenos problemas e já desistimos de nossos objetivos… o que não é o caso dessa guerreira que tem demonstrado que não se abate ou desiste por qualquer coisa.
    Submetida a situações que exigiram força de espírito, fé, controle emocional e determinação, provou em todas ser vitoriosa… não é para qualquer ser humano comum bella.
    Neste caso específico, sinto orgulho de ser mais um entre tantos que a conhecem, mesmo que pouco ainda, mas que espero vir a conhecê-la pessoalmente em breve e poder dar-lhe um abraço e dizer que você é VITORIOSA… continue assim… lutando pela vida e por seus ideais ok.
    Grande Abraço

  12. Lívia Mesquita

    14 de dezembro de 2011 - 21:47 - 21:47
    Reply

    Não poderia dormir, sem antes me despedir daqueles que carinhosamente me encheram de emoção.Sábias palavras de Miguelito: “Lívia, sempre vale a pena”. Agora, mais ainda,posso entender claramente seu sentido.
    Despeço-me agradecendo aos que me permitiram fazer parte dessa família, confiando-me essa missão que sem dúvida me transformou em outra mulher.
    Boa noite a todos…
    Que o Papai do céu velem vossos sonhos….

« Comentários mais antigos

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *