Hiroshi Bogéa On line

Jordy classifica vídeo de “pegadinha manjada”

 

 

Um ano depois de declarar enfaticamente, numa televisão de Marabá, ser favorável à criação do Estado de Carajás, sugerindo também, naquele momento, a necessidade de ser abrir o debate  para a discussão da redefinição geopolítica da Amazônia (em outras palavras, criar novos Estados), o deputado Arnaldo Jordy publica nota na imprensa desmentindo o que dissera com suas próprias palavras, num esforço dialético para livrar a cara de sua condição  camaleônica.

No nota, o deputado tenta desqualificar a constatação do vídeo reproduzido aqui no blog como obra de “uma pegadinha manjada” – como se não houvesse pergunta direta do entrevistador e resposta na bucha, sem titubeio, do entrevistado.

Assistam novamente ao vídeo, mas leiam, também, a nota de Arnaldo Jordy:

 

 

Acompanhei com alguma surpresa nas redes sociais a repercussão de parte de uma entrevista que concedi a TV Eldorado, de Marabá, em 2009, e postada num blog local, onde, naquele momento, eu defendia a criação, no futuro, de novos estados, com a redefinição de um pacto federativo que contemplasse um novo desenho geopolítico não só para o Pará, mas para toda a Amazônia.

A surpresa veio exatamente do fato de que essa posição foi defendida abertamente pelo meu partido, o PPS, em todos os foros e, portanto, era uma posição amplamente divulgada em todo o Brasil. O PPS nunca escondeu isso. E eu sou o presidente do PPS do Pará.

Portanto, o que foi posto como “novidade”, não passa de uma posição bastante conhecida do partido, e que foi colocada por mim e pelo PPS naquele contexto, em que também defendíamos abertamente a realização de um plebiscito, por entendermos que é um processo legítimo e democrático.

A entrevista, na sua íntegra, mostra que não é impertinente no futuro fazer essa repactuação federativa em todo país, precedida de um debate sério e ético em que se considerem fatores como bacias hidrográficas, vocações produtivas macroeconômicas, identidades mesorregionais e melhor distribuição do PIB nacional entre as regiões.

A tentativa de tratar como “novidade” ou “contradição” esse trecho da minha entrevista, não passa de uma “pegadinha” manjada, em que os autores são personagens que não merecem crédito e tem como objetivo confundir a opinião pública e dividir aqueles que são contra a divisão do Pará.

Nos artigos que publiquei, em 2007 e 2011, na grande imprensa do Pará, e transcritos no meu blog e no meu site, disse textualmente que dividir o Pará, hoje, seria fragmentar o subdesenvolvimento e enfraquecer a possibilidade de cobrar do poder central um redesenho do pacto federativo que parece ter sido abandonado.

Essa é a minha posição. Nunca me escondi de qualquer debate. Minha vida pública nunca foi pautada por conveniências, oportunismos ou facilidades de ocasião. Estarei, como sempre estive, na busca da verdade, atuando com lisura, ética e respeito, procurando honrar cada voto que recebi.

Por fim, reafirmo minha crença CONTRA A DIVISÃO DO PARÁ, por entendê-la danosa, neste momento, aos interesses da nossa região e me disponho para este e outros debates que digam respeito aos reais interessem do nosso povo.

Arnaldo Jordy.

Post de 

20 Comentários

  1. João Marabá

    27 de agosto de 2011 - 09:53 - 9:53
    Reply

    Que categoria, César…muito bem! Nessa até o blogger levou “tapa de pelica”…Ops! sem maldade, Hiroshi…rsrsrsrs!

  2. César

    26 de agosto de 2011 - 12:36 - 12:36
    Reply

    Tai, a Karla, a Spam, parece ser contra aprisão de corruptos, quando afirma que o Amapá, o estado é Amapá Karla, Macapá é a capital, não deu certo porque os políticos corruptos estão sendo presos. Ao contrário Karla, agora é que o Amapá pode começar a dar certo justamente porque os corrptos estão indo em cana.

    É muito esquisito esse povo, quer dizer quando as instituições prendem um corrupto é porque as coisas estão erradas, bom mesmo é quando a corrpção se pereniza e ninguém vai em cana e o assunto corrupção não é pautado pela imprensa ai temos o PARÁiso dos tucanos.

  3. J. BEÁ

    26 de agosto de 2011 - 07:59 - 7:59
    Reply

    Concordo que foi uma pegadinha.

    Arnaldo “Duas Caras” Jordy achava que poderia falar o que queriam ouvir pra ganhar um cafézinho ou algo mais que a ocasião lhe proporcionava e a coisa seria esquecida, abandonada.

    Achou que poderia no futuro avaliar qual a nova conveniência e se ajustar a ela, já que sabe como tantos que a memória do povo é curta. Foi enganado pela sua AMBIÇÃO.

    Sou favorável pela não separação do Estado do Pará, este fato não afeta minha posição. Mas me envergonha muito.

    Esta história de separação é como os filmes de Tarantino: todos os personagens são bandidos, à exceção do povo, é claro.

    J. BEÁ

  4. ANÔNIMO

    26 de agosto de 2011 - 01:11 - 1:11
    Reply

    o Povo de Marabá já não aguenta mais os disisperados da Tv.um que não ganha nem pra vereador,a outra que não tem crédito para falar como oposição porque quando os empresários lhe enchia de dinheiro e tinha uma sec. de Educação era cega,surda e muda e usava seu mandato para comercializar com eventos com o dinheiro do povo pois tinha total apoio da prefeitura e ainda cobrava um absurdo uma mesa para o Maraluar. era bom de mais fazia politica ganhando dinheiro.A unica vez que tomou alguma iniciativa foi contra o sr. da construvox que teria fechado a torneira do patrocinio.

  5. ANÔNIMO

    26 de agosto de 2011 - 00:54 - 0:54
    Reply

    Se voçê for pesquisar a história politica do Pará irão perceber que trair já é novidades vou dar exemplos de alguns governadores traidores.Jarbas apoiou Alacid,Alacid traiu Jarbas.Alacid apoiou Jader Jader traiu Alacid.Jader apoiou Almir Almir traiu Jader.Almir apoiou Jatene traiu Almir.Jader apoiou Ana Júlia e Ana Júlia entregou 30% do seu governo para o grupo politico de Jader o mesmo traiu Ana Júlia aja traição.se for numerar os vereadores e deputados voçês terão um infarto.

  6. Camaleão

    25 de agosto de 2011 - 18:33 - 18:33
    Reply

    Tá Jordy: tu és o Mickey e eu o Pateta!

  7. Carmelita

    25 de agosto de 2011 - 15:05 - 15:05
    Reply

    Ainda bem que vamos nos emancipar e vamos estar longe de politicos como o Jordy. que ele fique mesmo no estado do Pará com suas mentiras e engoldos.

  8. Karla, a Spam

    25 de agosto de 2011 - 13:08 - 13:08
    Reply

    Essa Karla é um Spam, programado segundo especialista em rede social, para ar piteco em tudo. Reparem: tem argumento abstrato; usa um número limitado de termos para se manifestar; se imiscui em todos os assuntos do blog, que segundo ela tem o seu email e, portanto, pode se manifestar quando bem entender, sob o estatuto da democracia; não argumenta com assimetria sua posição. Enfim, é um spam.

    • Hiroshi Bogéa

      25 de agosto de 2011 - 13:11 - 13:11
      Reply

      E o blogger está se deliciando com esse Spam – assim como vírus, chafurdando uns e outros de forma bem sadia. Viva Karla, a Spam!

  9. Gilvan Pinheiro

    25 de agosto de 2011 - 12:27 - 12:27
    Reply

    Muito importante a coragem do deputado federal ARNALDO JORDY. Se posicionar contra, mesmo outrora tendo demonstrado sua opinião a favor, isso deixa claro uma máxima da vida: “SÓ MUDA DE OPINIÃO QUEM TEM OPINIÃO”. Quem não tem vai continuar sem ter. Outro ponto relevante é que já tem dia e hora para o plebiscito acontecer e o PPS que sempre tem pautado pelo debate democrático, mas uma vez sai na frente, pois embora o presidente e Def. Fed. Arnaldo Jordy, é contrário a divisão, nosso Dep. Estadual JOÃO SALAME, é fervoroso e tem o melhor discurso quando o assunto é a criação do ESTADO DE CARAJÁS. Isso deixa claro como é o PPS, verdadeiramente um partido decente, ficha limpa e também democrático.

  10. Glauceléia Amorim

    25 de agosto de 2011 - 12:21 - 12:21
    Reply

    Bógea, este povo que se diz decepcionado com as posições do Jordy, ou não entende nada de política, ou não tem senso real das coisas. Não existe político neste estado, quiçá no Brasil, que seja mais coerente, que o deputado Arnaldo Jordy. Não há nada de diferente entre o que ele disse no vídeo e a reafirmação de princípios na nota liberada a imprensa. Continua acreditando, por absoluta necessidade de se travar esta discussão, na redefinição de um novo pacto federativo, a questão é saber quando, aonde e como. Seria leviandade acreditar que tudo fosse esquemático e cartesiano, não existe isto na vida sob nenhum aspecto. Reflitam naquilo que de fato representa a longa trajetória que o Jordy construiu neste estado, e vejam em que se pode desqualificar qualquer ato ou ação sua. Façam isto com sinceridade e argumentos plausíveis não com gracejos e atalhos risíveis como faz este tal de “Paulo do Bengui”, que com certeza é um personagem de ficção, pois no PPS, tenho certeza, não existe gente tão desprovida de idéias ou minimamente neurônios. É muito feio se esconder atrás de pseudônimos para atacar a dignidade e a honra de pessoas públicas, que estão expostas permanentemente, e travando uma luta desigual, contra estes fartos interesses escusos que infestam nossa política.

  11. Claudio Pinheiro filho

    25 de agosto de 2011 - 12:05 - 12:05
    Reply

    Karla! Olha ai o que? Se o Estado do Amapá ainda estivesse sob jurisdição paraense, seria um mangue. Pois quando fazia parte, só possuía três municípios: Macapá, Magazão e Aricari.
    O futuro era um sonho.
    Cite outros exemplos claros, como os do Mato Grosso do Sul e do Tocantins, que hoje representam desenvolvimento explícito para todo o Brasil. A região do Mato Grosso e seu vizinho do Sul, são hoje, apenas, uma das mais prósperas do País. Desenvolvimento advindo do agronegócio. Do fim de entraves e burocracias, além do efetivo funcionamento administrativo pós- desmembramento.
    Você deveria olhar ao seu lado, o maior escândalo contemporâneo, está ai! Na sua frente! Vá até a Alepa.
    Aproveite e pergunte, a qualquer cidadão de um desses estados citados, se eles desejam incorporar-se aos seus antigos mandatários.
    Os corruptos estão eleitos. O que você está sugerindo é uma revolução, e esse não é o espaço e nem o mote dessa discussão. Político corrupto, temos aqui, em Belém, em São Paulo, no Brasil todo. A Governabilidade do estado é que está em xeque. O compromisso de desenvolvimento com equidade é o que esperamos. ESPERTINHA!
    Carajás: Eu voto 77

  12. Fernão Varela

    25 de agosto de 2011 - 12:01 - 12:01
    Reply

    Nota equilibrada e coerente com a carreira política do deputado federal Arnaldo Jordy.

  13. Marcelo

    25 de agosto de 2011 - 11:07 - 11:07
    Reply

    Coerência pra quê, né?

  14. JOÃO LADEIRA JR

    25 de agosto de 2011 - 10:37 - 10:37
    Reply

    Que decepção deputado !!!!
    Você acaba de se colocar no saco dos políticos sem palavras, que são levados ao vento de suas “NOBRES” intenções pessoais.
    Tinha orgulho de falar que tinhamos um politico de alta qualidade, porém…..
    QUE DECEPÇÃO DEPUTADO !!!
    QUE DECEPÇÃO !!!

  15. Fávaro

    25 de agosto de 2011 - 10:01 - 10:01
    Reply

    Jordy é o arauto da moralidade. Pelo menos, assim ele pensa!
    Volto a afirmar que, deveria ter tido esse mesmo poisicionamento há alguns meses atrás. Agora, mudar de opinião de acordo com a ocasião, ou melhor, de acordo com os foliões, não dá!
    Queria saber qual o trabalho político do Deputado com essa região, caro Hiroshi? Projetos, solicitações, lutas políticas, emendas, verbas, enfim… participação efetiva, Tem?
    Fico aguardando!

  16. Fidelis Paixao

    25 de agosto de 2011 - 09:45 - 9:45
    Reply

    Diz o ditado popular que “o hábito do cachimbo deixa a boca torta”. Pois bem, o Jordy reproduz seu velho hábito de antigo comunista: ao ser pego em contradição, desqualifica seu interlocutor para escapar do foco central. Rídiculo, mas não perde por esperar a resposta nas próximas eleições.

  17. Karla Muaés

    25 de agosto de 2011 - 09:38 - 9:38
    Reply

    Pronto! Se era isso que os Srs queriam , agora o nobre deputado deixou bem claro que é CONTRA A DIVISÃO DO ESTADO DO PARÁ.
    E eu também sou CONTRA A DESTRUIÇÃO DO ESTADO DO PARÁ!
    Oportunismo politico foi a grande causa de todas as divisões dos outros Estados.
    E olha no que deu, tai o exemplo da Macapa. Todo mundo processado. Obras, emprego, educação, saude, lazer, que é bom, quase NADA! Mas não era pra resolver todos os problemas?
    Eleja mais espertinhos e todo o dinheiro que seria pra mudar sua vida, vai continuar voando pro bolso de poucos!
    De acordo com estudo da Federação das Indústrias de São Paulo, a corrupção custa ao país R$ 50,8 bilhões por ano, o que seria suficiente para construir 78 aeroportos ou 57 mil escolas ou ainda rede de esgoto para 15 milhões de domicílios brasileiros.
    Ai os desinformados e espertinhos, vão querer dividir o país todo agora?
    Pai d1égua? Em todo país se ve obras inacabadas, desemprego, caos na saude, caos na educação, violencia .
    Preciisamos de BOA GESTAO E NÃO DIVISÃO!

  18. Paulo do Bengui

    25 de agosto de 2011 - 09:36 - 9:36
    Reply

    Politicozinho da hora e oportunista e dizer na nossa cara que tu tens duas palavras. Jordy tu es igual aos outros ou senao pior.
    Questão de partido uma pinoia. Teu alvo é nossa querida Belem e tu fica se desculpando com o povo do sul.
    Assume que tu queria era arrancar votos como outros tambem rapá!!
    Larga de ser frouxo e fica com este discurso hipocrita das antigas. Esta não cola mais. E quer saber de uma coisa: votei em ti e nao voto mais e aqui em Belem vou fazer campanha e difamar tua palavra ou falta dela.
    Isto pra mim é gente covarde que não assume a palavra que dá.
    Mano velho tu falou e pronto assume. Tu falou que era a favor e agora diz que tudo não passava de uma coisa do passado.
    Se tu disseste que tinha publicado no teu blog contrario a divisao porque na entrevista tu falaste outra coisa, ou seja, ser a favor da divisão.
    Nós do PPS não aguentamos mais o sr nem outros caciques ditatorias. Estamos cansados de te carregar pois tu és um fardo muito pesado.
    FORA JORDY, O HOMEM SEM PALAVRAS!!!

  19. Donner

    25 de agosto de 2011 - 09:04 - 9:04
    Reply

    O caro Dep.disse agora não é momento de dividir o Estado. Para ele só vai ser importante dividir quando nas urnas não aparecer mais voto para ele e ele mudar o domicílio para Carajás. Paciência paraquedista, aqui ninguém vota mais no senhor.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *