Hiroshi Bogéa On line

Greve sem greve, definha-se.

Agora no final da tarde de domingo, recebi telefonema de amigo residente em Dom Eliseu.

Aqui o movimento não durou duas horas. Quando passou das 11h30, os fiscais grevistas da Sefa abandonaram seus postos e foram pro Itinga do Maranhão tomar umas cervejinhas. Ficaram por lá se divertindo em alegre bate-papo, experimentando uma deliciosa galinha caipira que faz muito sucesso num barzinho conhecido do outro lado da fronteira.

A informação do colega que atua na imprensa da BR-222 resume a paralisação de um movimento paredista destinado a durar até o próximo dia 2 de setembro, com objetivo de sangrar a arrecadação do Estado, conforme pretendia o presidente do Sinditaf (Sindicato dos Trabalhadores do Fisco do Pará), Charles Alcântara, pleiteando uma série de reivindicações.

O fracasso estrondoso do movimento que nem chegou assim a se caracterizar estava previsto.

Aforamente os servidores presentes às assembléias da classe, manifestações de auditores e fiscais lotados em diversos municípios do Estado consideravam o confronto, declarado pelo sindicato, prejudicial aos servidores, considerando – conforme atestam em depoimentos – que a atual gestão avançou muito mais do que os últimos governos em muitas propostas discutidas – apesar da necessidade de ser legalizar o mais rápido possível os avanços discutidos.

Na barreira da SEFA no Itinga, informa a fonte de Dom Eliseu, o constrangimento foi bem maior porque enquanto os fiscais grevistas se dirigiram para o lado maranhense buscando algumas horas de lazer, seus colegas de plantão ficaram no batente, processando notas fiscais dos caminhões que entravam e saiam do Estado.

Post de 

7 Comentários

  1. Anonymous

    3 de setembro de 2009 - 02:14 - 2:14
    Reply

    Esse blog agora virou sucursal da SECOM? Que pena! Que falta faz o Quinta.

  2. Anonymous

    2 de setembro de 2009 - 16:31 - 16:31
    Reply

    E o call center da Sefa, é do filho de quem, senhor poster?

  3. Anonymous

    31 de agosto de 2009 - 22:38 - 22:38
    Reply

    Como o blog é pró-Ana Júlia, fica difícil aceitar essas versões. Depois, como acreditar na palavra do Zé Cunhadonãoéparente Raimundo?

  4. Anonymous

    31 de agosto de 2009 - 19:48 - 19:48
    Reply

    que redicula informação, mentirosa, os servidores do grupo taf levaram foi porrada da policia bomba e spray de pimenta na cara, foi na cara nao no frango, kct

  5. Anonymous

    31 de agosto de 2009 - 15:12 - 15:12
    Reply

    O desespero de quem deseja obter salários superiores ao do presidene da República chegou a tal ponto que um assessor da Sefa foi atingido por uma cabeçada. Foi o próprio presidente do Sindtaf, o Charles Alcânta quem fez isso. O caso está registrado na seccional de São Braz, em Belém, e o soldado que assitiu serviu de testemunha. A vítima fez exame de corpo de delito, no Renato Chaves. A irritação do Charle foi o artigo publicado hoje no jornal O Liberal, que mostra a intransigência da direção do Sindtaf e os ganhos absurdos que eles desejam ter ao mesmo tempo em que excluem o pessoal do interior do estado.

  6. Anonymous

    31 de agosto de 2009 - 12:37 - 12:37
    Reply

    São muitas as tentações e poucos para recusarem, não é IFMT?

  7. Anonymous

    31 de agosto de 2009 - 12:22 - 12:22
    Reply

    Bogéa, em respeito aos próprios servidores da IFMT que doaram sua ética e trairam a sua categoria, o governo poderia garantir a eles o contracheque aqui publicado. Que tal?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *