Hiroshi Bogéa On line

Gol moleque

 

De um lado, uns quatro ou cinco madrilenos atônitos diante da explosão do lance; de outro, baixinho e veloz, furiosamente o toque de genialidade se solta no gramado suntuoso do Santiago Bernabéu aos pés do maior jogador do planeta.

Messi dá prosseguimento à bola deixada pelo companheiro e arranca, rumando para o lado esquerdo do ataque, como se repetisse o lance preferido de sair em diagonal para a esquerda com intenção de arrematar também com a esquerda.

De repente, o giro fulminante em sentido oposto, rumando para a direita, seguido de quatro ou cinco madrilenos, atônitos com o a explosão do lance.

Como única reação, aos quatro ou cinco madrilenos só lhes resta correr no rastro dos pontos geométricos divinamente desenhados no gramado pela jogada do argentino.

Frisando a imagem do lance completo, quadro a quadro, a formatação geométrica pode resultar linhas ziguezagueadas como desenhos de um exame cardiológico.

Por fim, a bola no fundo da rede. Os marcadores do belo atacante, como única reação, põem as mãos nos quadris como briosas lavandeiras.

No único lance em que realmente apareceu em todo o jogo, está todo o Messi, está todo o argentino, está o Planeta Bola sendo reverenciado com um elemento inédito, revolucionário e criador: a molecagem.

Gol moleque, como moleque foi Garrincha.

Post de 

3 Comentários

  1. Luis Sergio Anders Cavalcante

    29 de abril de 2011 - 18:01 - 18:01
    Reply

    Há que se destacar a diferença de comtemporaneidade. É futebol de altíssimo nível, porém em distintas épocas. Os coadjuvantes de Messi na meia do Barça só são comparaveis aos meias e atacantes que serviam Pelé no Santos. Lionel Messi, ainda é – e assim se espera que permaneça – uma pessoa bastante humilde, qualidade faltante em varios candidatos “à melhor do mundo”. Em 29.04.11, Marabá-PA.

  2. Anônimo

    28 de abril de 2011 - 16:28 - 16:28
    Reply

    Um excelente poster. Parabéns ao blog. Um primor que transcende um país e vai além de um continente. Realmente o futebol genial é mundial. Sem firulas o Messi, segue em frente, levando sempre a máxima que “prata de casa não faz milagre”. Aquele menino raquítico, com problemas nas pernas, quando criança, muito pequeno, está indo além. É craque e reconhecido até por nós brasileiros (pseudo reis do futebol).

  3. ANONIMO

    28 de abril de 2011 - 13:57 - 13:57
    Reply

    O Lionel Messi é sem dúvida;uma realidade,um grande craque,diferenciado,mas…aí é que tá ! Tem um mas… na sua carreira; falta-lhe regularidade dos grandes genios(como o Pelé não entra em nenhuma conta,aí vai Maradona,Zidane,Cruiff,Garrincha,Romário,Ronaldo fenômeno,e alguns outros). Digo isso pelo seu fracasso na copa de 2010,e por passar “dormindo” inúmeros jogos do Barcelona e da sel. argentina,que tengo acompañado.Como só tem 25 años,tem tempo para entrar nessa galeria de genios.

Leave a Reply to Anônimo

Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *