Fora de rota

Publicado em 9 de junho de 2007

A propósito do post “Só o silêncio como testemunha”, comentário de …Da Silva ratifica o que corre de boca em boca no sudeste. Diz o repórter sem fronteira:

O helicóptero foi devolvido ao seu legítimo dono: uma empresa mineira , de quem o governo do Estado tinha alugado por uma boa grana mensal. Ainda foi obra e arte do namorado, ou ex, da governadora. O silêncio tem sua razão de ser: querem esquecer o assunto. Com um ano de aluguel dava pra comprar mais do que um helicóptero do tipo novinho em folha. Acho que o povo da região, especialmente de Marabá, e, principalmente, os políticos eleitos pelo voto dessa gente devem botar a boca no trombone. Sejam aliados ou opositores do governo de plantão.