“Ferrovia Paraense” sairá mesmo do papel e beneficiará municípios do Sul do Estado?

Publicado em 30 de agosto de 2021

Com pulga atrás da orelha, é assim que o blogueiro analisa a boa notícia dada aos marabaenses pela Comissão de Desenvolvimento Econômico da Câmara Municipal de que  a mineradora Vale anunciou que construirá a chamada Ferrovia Paraense, saindo do Sul do Pará até Barcarena.

A desconfiança teus suas origens no histórico mentiroso da mineradora em anunciar projetos de infraestrutura e de verticalização do minério que explora em solo paraense, sem até hoje não ter cuprido nenhum.

Não estamos aqui desqualificando o elogiável esforço dos vereadores em irem a Brasília discutir com a Vale uma pauta de demandas, até porque a caravana de parlamentares cumpriu, e muito bem, seu papel de agente intermediador.

Só que a Vale não respeita interlocutores.

Faz questão de firmar sua postura  autoritária baseada em sua poderosa estrutura multinacional de segunda maior mineradora do mundo.

Este filme  os marabesnes e sul paraenses jpa viram diversas vezes.

Ademais, há algo de muito estranho da pressa da assessoria de comunicação da empresa em procurar o blogueiro, 24 horas após a divulgação do anúncio da construçãoda ferrovia, pedindo que fosse incluído no post a informação de que “o traçado da ferrovia estava em estudo”.

Ora, ora, a estranheza está  simplesmente no fato de que os vereadores retornaram de Brasília  informando terem recebido a garantia de que a ferrovia passaria por Marabá até Barcarena.

Se 24 horas após esse anúncio, a mineradora solicitou a atualização do texto esclarecendo não haver  definição sobre o traçado da ferrovia, então algo de errado está acontecendo no “Reino da Dinamarca”.

Tem alguma coisa aí que não bate.

Aguardemos, então, os esclarecimentos que o tempo sempre  apresenta.