Hiroshi Bogéa On line

Falso moralismo

Pode ser constrangedor? Pode. Mas só é constrangedor por causa da visão obtusa e hipócrita de muitos pais que ainda querem criar os filhos blindando-os com falso moralismo.
Qual a criança, já a partir de seus cinco anos, não ouve um palavrão dentro de casa ou na escola? Em plena era da Internet, o risco é bem maior de um jovem receber orientação criminosa num chat do que a pesquisa sobre palavrões, encomendada pela professora Raimunda Castro, provocar desvio de conduta em um jovem estudante.
Como bem pergunta a educadora de Capanema, “se eu não explicar para eles o que é (o palavrão), quem vai explicar?”.
É bom mais do que depressa evitar-se cometer injustiça com a professora. É bom mais do que depressa a sociedade ficar atenta a problemas bem mais sérios do que esse, como, por exemplo, priorizar o combate a prostituição infantil que começa, em muitos casos, dentro de casa.

Post de 

2 Comentários

  1. Anonymous

    5 de setembro de 2007 - 13:34 - 13:34
    Reply

    Vejam como ainda estamos muito mal nessa área. Que mal faz um palavrão que todos sabem o que é e alguns, que viram a cara para ele ou tapam os ouvidos, sabem até melhor que a maioria. “Viva a Hipocrisia dos moralistas!” Gastemos o nosso tempo no combate ao preconceito, a falsa moral, à desonestidade e à corrupção que muitos ensinam, sem se dar conta, dentro de suas casas. Vamos dar VIVAS sinceros àqueles professores que buscam trabalhar a verdade, a sinceridade, a honestidade, valores que fazem muita falta na grande maioria dos cidadãos brasileiros de todas as classes sociais, religiões e times de futebol.
    ZePedro.

  2. Anonymous

    4 de setembro de 2007 - 13:06 - 13:06
    Reply

    Não concordo com voce Hiroshi. Acho qu essa professora deveria ser demitida do colégio. Ela é um mal para a educaçao de jovens.
    Maria de Castro Lima

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *