Hiroshi Bogéa On line

Evangélicos e Sexo

Repercutiu aqui no blog o post “Hemófobos & Tarados”. Os questionamentos são variados envolvendo principalmente o índice de 90% de casos de abusos supostamente praticados por evangélicos. Este próprio poster é apontado por um dos manifestantes como preconceituoso em relação a forma como abordou o tema. Alguns esclarecimentos:

1- Não tomo partido por qualquer tipo de religião. Minha missão é registrar os fatos como ocorrem. Esta semana mesmo fiz algumas restrições a membros da Igreja Católica contrários ao uso de preservativos no combate a Aids.

2- Entre Deus e o Diabo, prefiro ficar ao lado do primeiro. Só que não reconheço na Terra nenhum preposto suficiente autorizado a falar por Ele, razão maior da minha preferência em procurá-lo pessoalmente, em orações e conversas contritas. E tenho me dado bem com Ele, esses anos todos agindo dessa forma;

3- Certamente, os dados apresentados ao Correio do Tocantins pela psicóloga Gigliola dos Santos não tem caráter científico. Só que no universo de registros do Projeto Colibri, os casos de abuso sexual a menores apontam que 90% deles foram praticados por pessoas evangélicas, inclusive por um pastor;

4- Na leitura do blog, o foco da questão está mais voltado à discussão do falso moralismo evangelizado por alguns obreiros dessas igrejas do que no pressuposto de culpabilidade das instituições religiosas. Não é por ai que se pretende caminhar.

5- O problema existe, foi detectado no bojo de um projeto consolidado no município e que se não apresenta resultados mais dignificantes de redução desse passivo social é por falta de interesse do próprio gestor geral, não muito afeito a contribuir para acabar com essa vergonhosa prática de abuso e de desrespeito aos direito mínimos de crianças e adolescentes.

Post de 

7 Comentários

  1. Anonymous

    17 de maio de 2007 - 00:39 - 0:39
    Reply

    Ok, caro Hiroshi, acontece que o secretário Ronaldo Yara convocou uma coletiva hoje (16) pela manhã para afirmar que os números da “Funcionária Pública do Ano” não batem com a realidade. O estudo não tem consistência e, segundo ele, o “Repórter do Ano”, do CT, confundiu ainda mais a farofa.
    Resultado: não é nada do que foi dito pela gloriosa Gigliola dos Santos, tão elogiada por V. Sa. por dizer besteiras sem nenhuma base real.
    Caro Hiroshi, vc que demonstra ser um jornalista tão inteligente, como pôde cair nessa lorota da loirinha Gigli? Todas as estatísticas já divulgadas neste país mostram que os evangélicos são em torno de 20% da população. Ora, qualquer um que não seja burro, vê que algo está errado na estatística da psicóloga do projeto Colibri. Para que 90% dos casos de abusos fossem cometidos por evangélicos (que são apenas 20% da população, repito), precisaríamos que, no mínimo, 80% da comunidade evangélica fosse formada de abusadores. Ou então os tais evangélicos tarados (se fossem em número menor) não fariam outra coisa na vida senão atacar criancinhas.
    Por falar em criancinhas, nem elas acreditariam na estatística absurda da psóloga tantan da Seasp. Coisa de gente preconceituosa essa afirmação da senhora (?) Gigliola. Essa moça quer mesmo é aparecer. E vai.
    Já existe um movimento de evangélicos se preparando para interpelar judicialmente a Seasp e a falastrona da psicóloga irresponsável para que comprove os números da reportagem, sob as penas da lei. Se não comprovarem, responderão aos processos cabíveis nas barras dos tribunais. É preciso que o município tome providências para enquadrar essa moça, que vc, Bogéa, elegeu como exemplo de servidora pública. Na verdade, acho que vc deve ser escolhido o “Bobo da Corte do Ano”, por ter caído nessa história da carochinha da Gigliola e do CT.

  2. Anonymous

    16 de maio de 2007 - 22:42 - 22:42
    Reply

    Quando uma pessoa se diz pregador da palavra de Deus, padre ou pastor, e comete crimes de abusos sexuais, entraga-se essa alma ao satanás ou ao delegado de polícia?

  3. Anonymous

    16 de maio de 2007 - 19:56 - 19:56
    Reply

    O JORNAL CORREIO DO TOCANTINS ESTÁ COBERTO DE RAZÃO. EU JÁ SABIA QUE ESSES EVANGÉLICOS ERAM ASSANHADOS, MAS DESSE JEITO, UM ESCÂNDALO.

  4. Anonymous

    16 de maio de 2007 - 16:36 - 16:36
    Reply

    Você se entrega pelas palavras. Não és tão anônimo assim. Acho que vc justificou bem sua posição publicada ontem ao usar o anonimato assim como eu…

  5. Anonymous

    16 de maio de 2007 - 16:01 - 16:01
    Reply

    Anonimo 9:29, ainda bem que entendestes o que o dono do blog quis dizer. Acho que não houve a intenção dele, e nem do jornal Correio do Tocantins, de acusar gratuitamente os evangélicos. Do mesmo jeito que tem padre safado e tarado, alguns protestantes gostam também de fazer uma fezinha na sacanagem. Gostei da sua manifestação educada.

  6. Anonymous

    16 de maio de 2007 - 12:29 - 12:29
    Reply

    Caríssimo Hiroshi,
    Confesso que ao ler seu comentário sobre a matéria revivi aquela velha lógica de que na vida é preciso quebrar paradígmas. Quem bom que vc tenha se mostrado em seus argumentos ser um jornalista sem de fato , sem preconceitos, não um passional que faz da notícia um instrumento para reafirmar posições unilaterais. dos senhores. A princípio pensei que se tratasse de enfoque venenoso com o fim de atacar uma instituição que merece respeito. Mas lendo e percebendo os conteúdos verifiquei que a comunicação ainda permite viver uma fé e espiritualidade.
    Há que se lembrar que , historicamente , os frutos positivos que a Reforma Protestante trouxe ao mundo bem como o papel das igrejas que através da evangelização permitem a reinserção de jovens afastados da convivencia familiar, a regeneração de depenbdentes químicos. Não se pode esquecer a velha Teologia da Libertação cujo teor é inteiramente evangélico, pois prega a Igualdade entre as Classes Sociais, entre as raças e busca uma Ordem Política Renovada baseada na Justiça e na Partilha. Confesso que meu comentário anônimo estrapolou pois foi movido por uma indignação uma vez que a matéria no “jornal” igualou por baixo o segmento evangélico.Você acabou sendo meu saco de pancadas.Perdão.
    Hoje, muitos vêem a espiritualidade das pessoas como algo que aliena o indivíduo da sua condição humana, econômica, social e política. É preciso nos permitir viver Fé e Vida construída no dia a dia das pessoas, em meio às suas lutas, aos seus problemas, celebrar o Deus da Vida e do Amor.Nosso movimento enquanto evangélicos é tão progressista como tantos outros segmentos que surgem e surgirão na Igreja. Nesse sentido gostaria de enfatizar o meu pensamento, que é o pensamento atual da Igreja e que está sendo ignorado por aqueles que não conseguem se desnudar do preconceito religioso. Sou evangélica praticante, sou consciente que a minha Igreja porega doutrinas que reafirmam valores que de encontro ao desejo de uma sociedade mais justa. Espero que um dia sejamos tudo aquilo que sonhamos ser.

    Eu….te gosto

Leave a Reply to Crente 1

Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *