Hiroshi Bogéa On line

… E assim empurram o Flamengo

 

 

Demite Luxemburgo, depois de fritá-lo bom tempo usando, para desgastá-lo,  redes sociais e a própria imprensa “amarrada” aos interesses da cúpula governamental.

Contrata Joel Santana, treinador vocacionado para disputar, e olhe lá!, apenas o Campeonato Carioca. Um fanfarrão de primeira grandeza,  totalmente superado.

Agora, colocam o cara na mesma frigideira usada para assar “Luxa”.

A presidente acha de tirar férias no momento crucial do time, declinando seus poderes para o escalão em guerra com os diversos grupos que usam a marca do Mais-Querido para fins políticos.

Paralelamente, o beberrão Ronaldo Gaúcho aciona o clube, outra vez, agora cobrando mais R$ 15 milhões – numa ação de calúnia e difamação na esteira das acusações irresponsáveis  direcionada a ele  por diretores do clube em transe.

Somando tudo o que Ronaldo diz ter receber do Mengo, a brincadeira chega a R$ 65 milhões.

Ou seja, Patrícia Amorim namorou tanto Ronaldo, escondeu loucamente suas patifarias de baladeiro e, agora, se vê diante dessa avalanche de processo que podem quebrar definitivamente o clube que tem uma das marca mais exposta do mundo, subvalorizada pela incompetência.

Para formigar o caldeirão, aparece o Zinho, alçado a condição de Diretor de Futebol,defendendo a contratação de Dunga, para substituir o falastrão Joel.

A Nação Rubro-Negra não merece isso. Não merece!

Seguinte, parodiando slogan dos tempos da ditadura: Flamengo, ame-o,  ou deixe-o. E o último que sair, apague a luz.

 

————————-

Atualização às 12:03

 

A catrevagem dirigente rubro-negra prepara outro bote, negativamente falando – claro.

O barato de ceder “a estrutura” fisioterápica  do clube para a recuperação do Adrinao, vai sair caro. Muito mais.

É outro beberrão, repetindo os vícios de sempre,  levando  a marca Flamengo às páginas policiais – como já vez anteriormente.

No último final de semana, o “jogador” já mostrou as chuteiras, numa boate do Rio.

A cambada dirigente só chuta pra fora.

Post de 

4 Comentários

  1. Anônimo

    30 de junho de 2012 - 20:08 - 20:08
    Reply

    Hiroshi,assim como vc,sou um flamenguista da velha guarda(tenho 51 anos) e Zico e cia me acostumaram à títulos,portanto mesmo ainda sendo disparado,o clube mais glorioso do Rio,cheguei à seguinte conclusão: o Flamengo tem 30 milhões de torcedores certo ? Se 2% veja bem 2% aderissem ao projeto sócio torcedor e colaborassem mensalmente com R$50,00 (igual à 30 milhões de reais mensais) o clube (claro,com gente séria na direção/será possivel que só tem incompetente e desonesto ?) teria como formar um gde time(jogador hoje é tudo movido à $$$) e voltar à ser TOP, mas cadê a tal nação ? É virtual , e o clube todo mundo sabe, tá pra lá de falido !

  2. Altamira

    30 de junho de 2012 - 17:16 - 17:16
    Reply

    Hiroshi Hiroshi preciso do endereço de um blog em Altamira,quero ficar mais perto de Belo Monte.

  3. Luis Sergio Anders Cavalcante

    29 de junho de 2012 - 10:09 - 10:09
    Reply

    Ops, corrigindo o final do comentario das 10:06 hs. Quis dizer que o Vágner Love ainda joga uma bolinha e o Adriano é caso perdido. Em 29.06.12, Marabá-PA.

  4. Luis Sergio Anders Cavalcante

    29 de junho de 2012 - 10:05 - 10:05
    Reply

    Hiro, nessa situação confusa entre Flamengo/ Patrícia e Ronaldinho gaucho, quem vai se dar bem é o último, pois dirigentes deitaram acusações(calúnias) contra o jogador – que se sabe verdadeiras do baladeiro – porém, ao que parece, sem provas documentais. Daí, a quase certeza que o R7, ao final do processo, vai levar alguns milhões do Fla. Os atleticanos(CAM) que se cuidem. O R7 já está em fim de carreira e com situação financeira definida. Pega uma Presidente despreparada pela frente como Patrícia, que não é do metier, deitou e rolou. Não à toa o Milan o dispensou. E o clima ruim continua, pois dois baladeiros convictos continuam por lá, Adriano e Vágner Love. O primeiro até ainda dá pro gasto, porém o segundo é caso perdido. Em 29.06.12, Marabá-PA.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *