Dnit vira a “Geni” dos sulparaenses

Publicado em 7 de março de 2014

 

O Dnit se transformou no mote preferido das comunidades, quando o assunto é “esculhambação”.

Em qualquer cidade, o nome do órgão é citado como algo imprestável, como se fosse a tradução perfeita da canção “Zeni e o Zepelim”, de Chico Buarque.

O motivo é a morosidade da instituição, a falta de protagonismo na fiscalização das obras caríssimas que o governo federal realiza enas estradas da região.

De repente, é como se ouvíssemos, da boca do povo, a repetição dos versos da canção que canta a vida de uma mulher que se entregava a qualquer um.  “O seu corpo é dos errantes, dos cegos, dos retirantes; é de quem não tem mais nada…”

Um dos exemplos de como o Dnit virou saco de pancada, está exibido no timele de  Wellington Cardoso, no Facebook, que publicou o seguinte post, ao descrever a imoralidade que o Dnit permite fazer nas rodovias federais:

 

 

Todas vezes que circulo pela BR 222 me pego a questionar:

1) A equipe do DNIT em Marabá é incompetente ou desonesta? A CCM foi contratada para recuperar a estrada e menos de dois meses de concluida a rodovia esta cheia de buracos e remendos e entre os bairros de São Felix e Morada Nova tem trecho que a fina camada de asfalto foi embora grudado no pneu dos veiculos está terrivel as condições de trafego.
2) Onde estão nossas autoridades representativas que não cobram responsabilidades ao DNIT, prefeito, vereadores, deputados: João SalameIrismar VereadoraGuido MutranVanda AméricoBernadete ten CatenGiovanni QueirozItalo Ipojucan, vocês não estão cientes desta situação?
3) Nossa admirada imprensa e vocês estão cientes deste fato? Milton FariaHiroshi BogéaSbtCarajás Edição, etc.
Estou indignado com esta situação.