Hiroshi Bogéa On line

Dias negros

Secretário de Planejamento de Marabá, Glênio Benvindo, durante workshop promovido pela prefeitura com empresários, fez previsão sombria para o os próximos meses. “Assustado” com a falta de estrutura detectada na máquina administrativa, chegou a confessar estar arrependido de ter deixado outros desafios no Estado do Tocantins para começar do zero em sua nova casa.
Duas revelações importantes e que suscitarão polêmicas de todas as cores:

1- Tião Miranda teria deixado apenas R$ 4 milhões em recursos próprios, fazendo com que a prefeitura fizesse manobras gigantescas para conseguir, no osso, pagar o funcionalismo de janeiro;
2- As obras inacabadas em Marabá, herança do ex-prefeito, exigem aporte de R$ 17 milhões às suas conclusões. Desse total, apenas R$ 7 milhões estão prevstas no orçamento. O restante, não sabe ainda o que fazer para que as obras não se transformem em “almas penadas”.

Quem participou do encontro com o secretário sentiu que a gestão de Maurino Magalhães (PR) terá de encarar forte controle fiscal, para não pegar a estrada da roça.

Post de 

11 Comentários

  1. Anonymous

    12 de março de 2009 - 18:07 - 18:07
    Reply

    “Dias Negros” não é correto,deve-se usar: “Dias Afrodescendentes”, como ninguém reclamou ainda ?

  2. Anonymous

    12 de março de 2009 - 15:45 - 15:45
    Reply

    Todos laranjas do Omar!!!

  3. Anonymous

    12 de março de 2009 - 15:43 - 15:43
    Reply

    Tudo consequência do financiamento de campanha.

    Por que o espanto? Acaso seus antecessores foram eleitos com o dinheiro de seus próprios bolsos?

    Tudo como dantes, no quartel de Abrantes.

  4. Anonymous

    12 de março de 2009 - 11:11 - 11:11
    Reply

    Que eu saiba não é bem assim não, o lixo é de uma firma da PB, a merenda de SP e a iluminação pública do DF.

  5. Anonymous

    11 de março de 2009 - 23:01 - 23:01
    Reply

    E a contratação das empresas para terceirização dos serviços???
    Todas com caras tocantinenses!!!

  6. otavio

    11 de março de 2009 - 23:00 - 23:00
    Reply

    O Glenio malvindo que se prepare, pois na 3ª Conferencia das Cidades a ser realizada no fim do mês, estaremos lá para debate.

  7. Anonymous

    11 de março de 2009 - 17:45 - 17:45
    Reply

    Foi passado a populaçao,que todos deveriam ajudar o prefeito na sua administraçao,que eles possam realmente provar sua competencia com a gestao publica,pois nao reclamem da indignaçao geral,passem ao povo que o elegeram, serviços, obras,lisura com a coisa publica,é aquela historia,estando no oceano,crocodilo vira tronco…trabalhem pelo o que ganham e ta tudo resolvido

  8. Anonymous

    11 de março de 2009 - 16:45 - 16:45
    Reply

    Não vejo problema nenhum em fazer uma terceirização para contratar empresa de lixo, afinal, o Maurino vai fazer o quê se não terceirizar agora? Concurso pra gari? E todos esses que estão trabalhando aí, vão passar no concurso? O problema é se vai ter lisura no processo licitatório, aí, isso já são outros quinhentos…

  9. Anonymous

    11 de março de 2009 - 11:09 - 11:09
    Reply

    O Ministério Público precisa ficar de olho na contratação da empresa de lixo em Marabá. Tem maracutaia, e das grandes, nesse processo. É só ficar de olho e voltar um pouco ao passado não muito recente.

  10. Anonymous

    11 de março de 2009 - 04:27 - 4:27
    Reply

    É cara de pau esse secretario. Se os salários de dezembro estavam quitados e o décimo terceiro,o maurino teve o FPM dos dias 10, 20 e 30 de janeiro pra juntar dinheiro pra pagar a folha de janeiro além do icms e outros impostos. E ainda recebeu dinheiro em caixa. Reclamar de quê?

  11. Anonymous

    10 de março de 2009 - 18:05 - 18:05
    Reply

    Esse Maurino tá inventando desculpas. Ao contrário de 99% dos prefeitos ele recebeu a administração com os salários de dezembro e o 13o quitados; todas as certidões negativas e quase 6 milhões de recursos próprios em caixa além de outros milhões em convênios; os depósitos abarrotados de medicamentos e erenda escolar e todo o maquinário em perfeito estado. Ele tá inventando desculpas pro fato de ter criado 5 secretarias, já ter aumentado a folha de pagamento de 8 para 11 milhões com contratação de apaniguados e estar preparando o bote pro assalto maior: a terceirização da coleta do lixo, da eletrificação e da merenda escolar. Assim não tem dinheiro que dê mesmo.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *