Hiroshi Bogéa On line

Dia Internacional da Mulher (3) – Lívia Mesquita

 

 

Mulheres, também somos Psiquê

 

(*) – Lívia Rodrigues Mesquita

 

 

“O homem é capaz de todos os heroísmos; a mulher, de todos os martírios. O heroísmo enobrece e o martírio purifica” (Victor Hugo)

 

 

Penetrar o universo feminino é descortinar os incontáveis registros de beleza, ciúmes, paixão, entrega, conquistas e puro amor, ao longo de tempos imemoráveis.

Não somos tão só o que pensamos, somos, principalmente, o que sentimos; não agimos à espera de aprovação ou aplausos. Atuamos pela tomada das rédeas da nossa própria existência para que não tenhamos nosso valor subjugado, nem projetado em outra figura que não seja nós mesmas. Falar do ser mulher é distanciar a verdade da conceituação das palavras e personifica-la através de suas experiências individuais e sociais.

Contos míticos, embora sejam inverídicos, retratam a condição humana da mulher de forma indelével, trazendo conteúdos que os mantêm vivos. Seja fantasia, seja fruto da imaginação ou resultado de experiências, ainda assim, é real e verdadeiro.

A mitologia grega denota a jovem Psiquê como vítima desse mosaico de sentimentos, pois, por mergulhar em uma juventude com beleza ofuscante e incalculável, é condenada à morte pela deusa Afrodite, que não hesitou seu sentimento de inveja. Falo aqui de uma lenda de milhares de séculos,  quando, não devendo ser diferente do século que vivemos, o amor busca vencer a tudo.

Eros, embora filho de Afrodite, é o deus do amor, e, não mais resistente aos encantos daquela que deveria desposar a morte apenas por ser bela, apaixonou-se, reservando para Psiquê, a vida e o amor ao seu lado. Porém, o destino dessa jovem ingênua já lhe havia traçado dias de martírios ao lado de um companheiro imaturo e incompreensivo e sempre sob a influência ríspida de sua mãe. Então, Psiquê se atira numa intensa e evolutiva busca de resgate pessoal e autoconfiança.

Sim, o choque dessas duas personalidades intrínsecas é inevitável: um verdadeiro duelo diário. Todas temos um pouco de Afrodite, quando não nivelamos nosso ciúme, nem hesitamos nossa vaidade, ou quando surpreendemos todo o nosso meio com nosso jeito irresistível e quase imperante, bem como, quando cedemos à tirania por considerar implacável que nos contrarie.

Também somos Psiquê, ora identificadas pelo ingênuo medo do desconhecido, pela suavidade e pelos devaneios que nunca se dissiparão, ora pela jornada na busca da verdadeira imortalidade, digna apenas dos mortais e não mais das deusas mitológicas, que acontece quando somos obrigadas a amadurecer e a reconhecer a legítima importância da dignidade pessoal e do amadurecimento para a vida, momento o qual, não mais autorizamos os outros a determinar o quanto valemos.

Muitas de nós insistem em transferir a parte que lhes falta para a figura de seu companheiro, partilhando inconscientemente de relações afetivas e sociais reguladas pela hegemonia masculina. Contudo, por sorte, a evolução é previsível e gradativa, e, com a mesma naturalidade que o dia faz dissipar a noite, é certo de que cada mulher encontra o melhor momento para exaltar o valor do autoconhecimento, e, através dele nasce o desejo de integração em ser inteira, sem projetações. E aqui, lança-se a mulher na busca da tão suspirada felicidade, quando, na verdade, encontrar habilidade em identificar como e onde agem suas imperfeições, e, a quem podem presentear suas emoções será o verdadeiro guia para apontar ou conduzir o caminho para a auto realização pessoal.

 

(*) – Lívia Rodrigues Mesquita, é bacharél em Direito

 

Post de 

23 Comentários

  1. Marques

    10 de março de 2012 - 23:05 - 23:05
    Reply

    Lívia,sou capaz de apostar que vc é a Afrodite..Ou a Psiquê mais encantadora que ja vi..rs..Uma verdadeira Deusa merecedora de mtas vitórias.Parabéns.

  2. Ângela

    10 de março de 2012 - 23:01 - 23:01
    Reply

    Lindo o texto Lívia! descreveu de forma romântica a crise existencial que toda mulher enfrenta,apresentando fielmente nossas melhores virtudes.”Afrodite e Psiquê!Nuca mais vou esquecer…

  3. Lívia Mesquita

    9 de março de 2012 - 13:52 - 13:52
    Reply

    Agradeço a visita e participação de todos. tantos comentántios tornam “magestosa” a homenagem que “nós” mulheres somos merecidamente presenteadas..

  4. conceição maciel

    8 de março de 2012 - 19:53 - 19:53
    Reply

    Parabéns…!!!
    Seu texto está maravilhoso…
    Quanta inspiração..! você consegue chegar no âmago da questão e nos fazer emocionar.
    Parabéns mais uma vez…!!!

  5. Paulo Carneiro

    8 de março de 2012 - 16:44 - 16:44
    Reply

    A forma o conteúdo e as palavras utilizadas por Lívia, neste texto, são música feita para os olhos! Tamanha a beleza que chega a entorpecem a mente! Faz-nos entrar em devaneio, caminhamos pelo tempo e vamos à busca da essência feminina, que a autora sensível, revela de forma magistral!
    Lívia, você se superou… Você nos ensinou… Você nos presenteou no dia que deveria ser só de vocês mulheres. Demonstrando de forma exemplar, a grandeza e a generosidade do coração feminino!
    Parabéns Lívia, e, felicidades a todas as mulheres!

  6. Maria José

    8 de março de 2012 - 16:40 - 16:40
    Reply

    Gosto de ser Afrodite,amo ser Psiquê…Nossa obrigação é apenas “ser”.ser mulher,ser mãe incondicional,ser filha amorosa,ser esposa dedicada,ser amiga confidente…Ser humana com seus semelhantes e com seu meio.Parabéns vocês mulheres! lindo dia! Nosso dia!

  7. Marcones Santos

    8 de março de 2012 - 14:47 - 14:47
    Reply

    Lindo texto, não poderia ser diferente. Dia da Mulher, simbólico em relação aos demais que devemos dedicar a vcs. Alimente-nos com suas escritas, sempre bem-vindas.

  8. João Fernando

    8 de março de 2012 - 13:18 - 13:18
    Reply

    Parabéns a você Lívia, não so pelo dia de hoje,mas por ser a mulher encantadora que você é…Com todos.Sempre a vejo fiel a tantos ideais,com reais desejos de sempre poder ajudar alguém.Parabéns a todas as mulheres…Mães e filhas de todas as gerações.Que o mundo encontre meios louváveis de mudar esse tratamento,muitas vezes,preconceituoso e violento reservado àquelas que,merecedidamente, so precisam de amor,atenção e muito respeito.

  9. Surama Abbade

    8 de março de 2012 - 13:10 - 13:10
    Reply

    Amiga vc arrrazou… muito lindo. Parabéns!

  10. Lizane

    8 de março de 2012 - 11:29 - 11:29
    Reply

    Sou pedagoga e psicóloga.Realmente Livia, tu fostes no mais profundo sentido da alama da mulher,apresentando-nos uma herança que perdurará por toda a existência:aquela carregada pela natureza feminina,dividida pelos extremos..Assim somos,o puro extremo.Dúvidas,desejos,sonhos,sentimentos.Uma verdadeira arena onde não há vencedor e sim personalidades que sempre vão oscilar,e,teos sim o direito de poder oscilar.A Afrodite que temos em nós se mostra imperante(preisamos dela) e a Psiquê?..Doce Psiquê que arde em nosos corações querendo ascender o sentimento de amadurecimento..Parabéns Lívia.Você conseguiu!Esse texto..Tudo o que eu quera ler hoje.

  11. Abelardo Nunes

    8 de março de 2012 - 11:21 - 11:21
    Reply

    Elas conseguem mais…Porque elas são mais.Conseguem nos convencer com o olhar de que sem elas somos um ilustrativo insignificante.Mulher! você tem o elo perfeito que da vida à vida.O homem e o mundo necessita de ti.Será minha Afrodite hoje ou minha Psiquê amanhã..Mas será minha eterna Deusa.Parabéns a vc Lívia que me presenteou c esse lindo texto.

  12. Charles C. Araújo

    8 de março de 2012 - 10:44 - 10:44
    Reply

    Um dia entenderei como funciona a mente feminina, mas enquanto este dia não chega o negócio é admirá-la. Como pode? Deve existir algum dispositivo clonado da divindade dando a elas a capacidade da “pluralidade proativa de percepção pragmática do cotidiano”. (Captou? Queria filosofar um pouco…!)
    Já percebeu? Discretas e poderosas as mulheres destilam tamanha habilidade de ações múltiplas que nos reduzem a meros mortais admiradores de sua força ateniense embrulhada em dons inquestionáveis. Elas conseguem, nós não!

  13. Abelardo

    8 de março de 2012 - 10:26 - 10:26
    Reply

    Mulher! Todos os grandes senhores te reverenciam no dia de hoje, pois eles nasceram do teu ventre. Mulher! Além de todos os poderes cósmicos, levas dentro de ti a semente sagrada que provê a vida. Tu és o mais belo pensamento de Deus. Teu coração é manancial de sabedoria. De teu íntimo brota a força amorosa que nutre, regenera e ressuscita.

    Mulher! Ao olhar-te no espelho, reconhece ali a Mãe Divina! Mira-te nela! Encarna com dignidade os dons femininos de amor, fidelidade, pureza, sensibilidade, compreensão, delicadeza, generosidade, doçura, abnegação, serenidade e o dom de tudo embelezar.

    Mulher! Não te deixes corromper pela futilidade e mediocridade do mundo. Aumenta ainda mais tua força, apreendendo as virtudes dos homens, mas nunca os vícios. A regeneração do mundo depende de ti, pois tens o poder de moldar o caráter de um ser, desde o teu ventre e por toda a sua vida.

    Mulher! Rejeita qualquer pensamento ou sentimento de rivalidade, pois isto destrói a unidade das mulheres. Caminha graciosamente, olhando sempre com admiração o teu eterno companheiro, o homem.

    Mulher! Neste Dia Internacional da Mulher, dedicado a ti, todos te proclamam como a Senhora da criação e da beleza e admiram a dádiva que é ser mulher.

    Abelardo Esteves

  14. Luís Carlos

    8 de março de 2012 - 10:20 - 10:20
    Reply

    o enorme papel da mulher na Sociedade,sua participação política..Suas dores,suas conquistas..Enfim, sua história mulher! Recheada por exemplos merecedores não so de uma “comemoração” e sim de “reflexão”.Esse é o verdadeiro objetivo dessa data:Discutir sobre as imposições covardes que o mundo ainda insiste em velar. O salario diferenciado(puro preconceito),a violência doméstica…Parabéns Lívia por enfocar um tema poético para as mulheres.Vocês merecem isso:a “poesia”.Merecem mais.Merecem tudo.Merecem respeito.

  15. LORENA

    8 de março de 2012 - 09:53 - 9:53
    Reply

    Simplismente PERFEITO!

  16. Fernanda Ritter

    8 de março de 2012 - 09:52 - 9:52
    Reply

    Lindo o Textooo… Adorei Livia!!! Parabénssss pelo nosso dia!!! Xero =**

  17. Carol Rodrigues

    8 de março de 2012 - 09:16 - 9:16
    Reply

    Parabéns, pelo excelente texto e claro pelo nosso dia!!! bjuss!!

  18. P Federal

    8 de março de 2012 - 09:11 - 9:11
    Reply

    E como vcs mulheres fazem bem isso (a busca do autoconhecimento).O mundo(espaço e tempo) lhes obrigaram a ser assim.São realmente deusas…Mulheres Afrodites ou mulheres Psiquês…Merecem a máxima exaltação.Parabéns pelo Dia Internacional.

  19. Anny

    8 de março de 2012 - 09:05 - 9:05
    Reply

    Lindo texto da minha amiga Livia, como sempre , e hj este é mais q especial. Parabéns sempre por tudo q escreve

  20. Raimundo Oliveira

    8 de março de 2012 - 09:04 - 9:04
    Reply

    Os 12 mandamentos da Mulher Moderna

    1-Mulher não mente, e sim omite os fatos.
    2-Mulher não fofoca, mas sim troca informações.
    3-Mulher não trai, se vinga.
    4-Mulher não fica bêbada, entra em estado de alegria.
    5-Mulher nunca xinga, apenas é sincera.
    6-Mulher não grita, testa as cordas vocais.
    7-Mulher nunca chora, lava as pupilas dos olhos com freqüência.
    8-Mulher nunca olha para um homem sarado com segundas intenções, apenas verifica suas formas anatômicas.
    9-Mulher sempre entende o que o homem diz, só pede que explique novamente para testar sua capacidade de raciocínio.
    10-Mulher não sente preguiça, descansa a beleza.
    11-Mulher nunca sofre por amor, e sim entra em contradições com os sentimentos.
    12-Mulher nunca engana os homens, pratica o que aprendeu com eles!
    (Autor Desconhecido)

  21. Bia - Fl 32

    8 de março de 2012 - 09:02 - 9:02
    Reply

    Caramba..Eu não conheço esse conto..Mas agora estou curiosíssima..Eu sou tudo isso mesmo..Todos os dias me vejo oscilando e brigando comigo mesma.Mas sempre na busca de ser algo melhor,uma pessoa melhor,uma mulher melhor com o Mundo..Meu lado Psiquê ta sufocando a Afrodite…

  22. "EROS"

    8 de março de 2012 - 08:56 - 8:56
    Reply

    A mulher..A essência da alma da mulher viva ao longo da história.Mulher é a história..Lindíssimo o artigo!Conheço esse mito e o considero um dos mais belos da mitologia grega,pois exalta a mulher como ela é, cheia de conflitos e, como vc mesma disse,”duelando” as duas naturezas: Psiquê e Afrodite…Vc foi inteligente Lívia..Inteligente e mto sensível..Tinha que ser MULHER! Parabéns pelo seu dia.

  23. Fernanda Valim

    8 de março de 2012 - 08:51 - 8:51
    Reply

    Meu Deus!..Lívia, sou sua fã..Me deixou emocionada, no mínimo apaixonada pelo seu texto..Vou usá-lo em minha monografia..Definiu a psicologia feminina aos olhos do tempo.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *