Hiroshi Bogéa On line

Decisão da Justiça coloca freio nas manipulações de Adelmo no Sindecomar

 

 

Depois de muitos anos  de tentativas moralizantes sem sucesso,  finalmente, a Justiça do Trabalho decidiu dar um basta nas manipulações e cerceamento de eleitores promovidos durante as eleições para diretoria do Sindicato do Comerciário de Marabá – Sindecomar.

A última eleição, dia 13 de novembro, que reconduziu, mais uma vez, o vereador Adelmo Azevedo à presidência da entidade, tornando-se dirigente perpétuo da entidade, e a posse do próprio Adelmo, ocorrida sábado passado, foram tornadas sem efeito pelo Tribunal de Justiça  do Trabalho  (  8ª Região).

Decisão foi publicada esta manhã.

Adelmo está sendo notificado a deixar a presidência, bem como demais diretores.

Nova eleição deverá ser marcada, permitindo a participação livre, soberana e democrática de todos os associados do Sindecomar, e não apenas dos  seguidores do vereador.

——————-

Atualização às 16:47

 

Em seu despacho, o juiz  substituto da 8a Região,  do Tribunal  do Trabalho,  André Maroja de Souza,  diz que, inicialmente, “observo que as questões que envolvem a eleição para nova diretoria do sindicato réu são de conhecimento deste juízo, particularmente deste magistrado, posto que objeto de ações anteriormente ajuizadas, em especial a distribuída sob o número 0002051-53.2013.5.08.0107, movida pelo associado autor também desta ação – ata às folhas 33/36.”

“Não obstante não se possa vislumbrar, em um primeiro momento, a verossimilhança das alegações em relação a todos os argumentos deduzidos pelo requerente, é certo que os depoimentos colhidos por este magistrado nos autos do processo acima citado, em especial àquele prestado pela testemunha arrolada pelo próprio sindicato réu, Sr. Evandro Vieira Bezerra, despertam para o cometimento de irregularidades ao longo do processo eleitoral.”

“Com efeito, a testemunha em questão revelou-se, inicialmente, confusa quanto ao evento do qual teria participado no último dia 14 de setembro, tendo se referido à eleição para diretoria do sindicato quando, na verdade, é sabido que, neste dia, realizou-se assembleia para escolha da comissão que conduziria o processo eleitoral. Ademais, admitiu a testemunhal citada que não foi comunicada quanto à realização de tal assembleia, tendo tomado conhecimento da mesma em uma ocasião na qual “passou” pela entidade sindical – folhas 36 destes autos, fato que revela o desrespeito ao princípio da publicidade, que deve nortear o processo eleitoral das instituições no estado democrático de direito.”

“Destarte, entendo demonstrado o fumus boni iuris, pressuposto indispensável para o deferimento da medida pleiteada. Quanto ao perigo da demora, também se faz presente, pois vícios e irregularidades comprovadas comprometem a lisura no processo eleitoral do requerido, em afronta aos princípios da liberdade sindical e da função social do sindicato.”

 

“Ante o exposto, entendo que estão presentes os pressupostos necessários à concessão de parte da medidas pleiteadas, pelo que determino a suspensão dos efeitos das eleições sindicais ocorrida no dia 13.11.2013, assim como a sustação da posse da diretoria eleita no dia acima mencionado.”

Post de 

13 Comentários

  1. COMERCIARIO SATISFEITO

    20 de dezembro de 2013 - 16:27 - 16:27
    Reply

    Pena que para a Eleição do Sindecomar, somente os comerciarios devidamente contribuintes são habitos a votar e ser votado. “Antonio lorival”
    Deixo aqui nosso agradecimento.
    E contamos com o apoio de todos vocês…
    E tambem com você GILSIM SILVA…
    Essa grande figura em nossa cidade.

  2. Antonio lorival

    20 de dezembro de 2013 - 00:10 - 0:10
    Reply

    Gilsim Silva para presidente do sindecomar!!!!!!

  3. Djalma Guerra

    18 de dezembro de 2013 - 21:02 - 21:02
    Reply

    Infelizmente no Brasil existem oligarquias que se eternizam na estrutura sindical tanto obreira como patronal.
    Se eternizam fazendo verdadeiro esbulho na arrecadação do imposto sindical que todo trabalhador legalizado é compulsoriamente obrigado a pagar.
    Também financiam estas oligarquias a imoral contribuição confederativa impostas pelos sindicatos nas convenções coletivas aprovadas por verdadeiros capangas desta casta corrupta..
    Nenhum sindicato tem interesse em expandir seu quadro de associados pois colocariam em risco o poder dos mesmos e tal não se torna necessário pois independente de ser sócios todos são obrigados a pagar a imoral contribuição confederativa que alimenta estes pelegos.

  4. Francisco

    18 de dezembro de 2013 - 12:17 - 12:17
    Reply

    Realmente é verdade o que o Sr. Gilsim Silva diz foi ele quem idealizou a criação do sindicato isso no meados dos anos 80

  5. apinajé

    18 de dezembro de 2013 - 11:46 - 11:46
    Reply

    Pelos comentários percebo que esse Adelmo é querido.
    se o cargo fosse ruim, todo mundo passaria pra frente,como, além da administração da “bufunfa”o posto traz visibilidade política,realmente fica difícil largar esse “osso”

  6. COMERCIARIO SATISFEITO

    18 de dezembro de 2013 - 09:24 - 9:24
    Reply

    Ficamos muitos satisfeito com a desição da JUSTIÇA, E alertar a todos meus amigos colaboradores do comercio Marabaense que não podemos ficar de braços cruzados a esperar por esse tipo de pessoas (ADELMO E CIA).onde na verdade NUNCA nos ofereceu qualificação, profissionalismo, digno para nosa cidade.
    Parabéns Comerciario pela conquista.

  7. Gilsim Silva

    18 de dezembro de 2013 - 07:58 - 7:58
    Reply

    Hirochi , percebesse que a classe de comerciário de Marabá , poderá viver um novo tempo. Fui idealizador e Presidente-fundador deste sindicato em nossa cidade. Uma articulação tendenciosa com aval do Sr. Zé Francisco (Federação Belém) , que sempre apoio esse modelo de diretoria, foi quem homologou, eliminando assim nosso mandato. Minha idéia a mais de 20 anos, era implantar um restaurante pro comerciário , que pagaria a refeição a preço simbólico pois pode ser subsidiado pelo sindicato que tem uma arrecadação alta e suficiente para atender a classe com dignidade . Aos comerciários boa sorte e meu abraço.

  8. jr

    17 de dezembro de 2013 - 22:06 - 22:06
    Reply

    e chegada a hora de fazer uma limpeza moral no sindecomar e expulsar aquela escoria que se entranhou neste sindicato a anos! PARABENS SR. JUIZ!

  9. Paulinho Velha Marabá

    17 de dezembro de 2013 - 20:58 - 20:58
    Reply

    Hiroshi, até que enfim alguém tomou uma atitude contra o imperialismo desse sujeito em manter sobre seu controle a anos essa entidade. Agora, mais importante é o MP abrir a caixa preta desse sindicato, que aí pode ter certeza que esse malandro vai pra cadeia.

    • Jonas

      18 de dezembro de 2013 - 15:43 - 15:43
      Reply

      Paulinho, coerente o seu comentário, os MPE e MPF precisam dá uma resposta aos comerciarios, que são usados por esse malandrão. Se for feita uma auditagem ou sindincancia, como queiram, vai dá cadeia pra muita gente. Sua excelência Juiz Dr. Cesar, nos socorra pelo amor de Deus!

  10. Ulisses Silva Maia

    17 de dezembro de 2013 - 18:56 - 18:56
    Reply

    Hiroshi, uma correção, não é “Tribunal de Justiça do Trabalho ( 8ª Região)” e sim “Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região”. Também considero de extrema relevância que publique o número do processo, pois assim qualquer pessoa terá acesso a mais detalhes do processo, bastando, para tanto, fazer consulta no site do TRT.

  11. PAULO SOUZA

    17 de dezembro de 2013 - 17:26 - 17:26
    Reply

    A justiça foi feita, graça a Deus e os comerciários só tem a ganhar. O ministério publico deverá fazer uma auditoria na tesouraria do SINDECOMAR, para provar várias irregularidades por parte do ex presidente ADELMO e CIA.

  12. Leo

    17 de dezembro de 2013 - 17:19 - 17:19
    Reply

    Este senhor Adelmo sempre foi um atraso para comércio de Marabá. Um figura ridícula com uma mentalidade pobre e sem visão comercial. Parabéns a Justiça!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *