Conhecida nacionalmente como “Rainha do Cacau”, Elcy Gutzeit visita plantio de cacau do Grupo Zucatelli

Publicado em 24 de junho de 2021

 

“Sempre nós falamos que o cacau é a planta guardiã da floresta. É possível plantar dentro da floresta, é possível plantar na pastagem, em áreas degradadas”.

 

Reflexão é da empresária  Elcy Gutzeit, agricultora conhecida nacionalmente  como a “Rainha do Cacau” por ter expandido com muito sucesso a cultura cacaueira no município paraense de Uruará, no meio da floresta Amazônica.

Em visita a Marabá para participar da posse do empresário Reinaldo Zucatelli  na direção  da Regional da Associação PanAmazônia, no Sul e Sudeste do Pará ( clique AQUI ), Elcy fez questão de conhecer a Fazenda São Sebastião, onde a RR Agropecuária, do Grupo  Zucatelli, desenvolve um projeto piloto de plantio de cacau.

Conforme o blog divulgou dias atrás (clique  A Q U I), o projeto já chama a atenção devido a progressão das mudas em apenas um ano de plantio.

Acompanhada de seu filho Helton Gutzeit (na foto,  Zucatelli ao centro), a empresária percorreu a plantação na Fazenda São Sebastião, elogiando o avanço da experiência.

Além da empresária, Reinaldo Zucatelli convidou para o tour, o  diretor-executivo da PanAmazônia, Belisário Arce, forte candidato a assumir a Secretaria-geral da Organização de Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA) e o pecuarista Ralin Morfarrej.

Ralin, Belisare Arce, Zucatelli e Helton, tendo ao fundo mourões e cercas extraídos do reflorestamento da fazenda

A caravana percorreu as plantações de cacau da Fazenda São Sebastião e conheceram a fazenda modelo Sororó, um dos centros de referência da genética bovina no Norte do país.

Elcy e o filho Helton Gutzeit elogiaram a qualidade do plantio experimental cacaueiro  da RR Agropecuária, destacando que a cultura é perfeitamente compatível com  solo e clima regionais.

O projeto piloto da Fazenda São Sebastião pode vir a incentivar a disseminação da cultura na região, na avaliação da Rainha do Cacau.

A  plantação da Fazenda Panorama, localizada no oeste do Pará,  possui atualmente aproximadamente 230 mil pés de cacau, uma história que começou em 1976, com o pai de Elcy, capixaba que desembarcou no Pará no auge da construção da rodovia Transamazônica, anos antes inaugurada.

Em sua viagem  a Marabá, Elcy  Gutzeit  aproveitou a agenda para engrossar o coro de apoio ao presidente Jair Bolsonaro, que esteve na cidade um dia após a posse de Reinaldo Zucatelli, na Regional da PanAmazônia.

Arce, Zucatelli e Elcy conhecendo a área de reflorestamento da Fazenda Sororó, ao fundo.

– “Eu  fiquei  muito  feliz   por   ter   a  oportunidade   de   falar   e  receber  um  abraço  fraternal  do  nosso  presidente  em  Marabá, e em especial  da nossa  ministra    Tereza     Cristina  (Agricultura),  que  pronunciou   em  alta   voz   que “nós agricultores somos o orgulho do país”. São declarações assim que nos dão força, nos energizam a continuar a luta pelo fortalecimento da vida no campo. Não posso também deixar de citar a recepção que tivemos do empresário Reinaldo Zucatelli e toda  a sua família, pessoas de luz, exemplo, determinação empreendedores  que  colocam    o  Pará  no  mapa   do  agronegócio”, disse a empresária.

Ao observar o plantio de cacau entre outras árvores, na fazenda São Sebastião,  Elcy  voltou a enfatizar declarações que têm feito sobre essa técnica.

Segundo ela, a produção do cacau paraense é amiga da Amazônia, uma vez que o cacaueiro precisa da sombra de árvores mais altas para se desenvolver e muitos produtores usam o sistema agroflorestal, como está fazendo o empresário Reinaldo Zucatelli, em que vegetação nativa permanece em grande parte junto com os pés de cacau.

Além do projeto piloto de cacau,  Elcy Gutzeit  ficou entusiasmada com  imensas áreas de reflorestamento de teca e eucalipto nas fazendas Sororó e São Sebastião, aprovando o esforço de investimentos feito pela RR Agropecuária na sustentabilidade de suas propriedades.

Estacas para uso em cercas  e mourões usadas nas fazendas da RR Agropecuária, apenas citando como exemplo, são provenientes da área reflorestada das propriedades.

 

Pés de cacau na Fazenda Panorama, em Uruará

– “Hoje somos autossuficientes  na produção de grande parte  dos insumos florestais usados na fazenda, e estamos avançando em ampliação de áreas reflorestadas. Somente no ano de 2021, já foi feita uma nova área  de reflorestamento com aproximadamente  40 hectares de  eucalipto com pastagem. Foram plantados mais 30 mil pés, na Fazenda Sororó”, revela Reinaldo Zucatelli.

Retribuindo visita que o diretor-presidente fizera  tempos atrás à fazenda Panorama (Clique   A Q U I ), Elcy e seu filho Helton não mediram palavras para destacar a importância dos investimentos do Grupo Zucatelli  na área do cacau – bem como a estrutura de agronegócio espalhada por diversos municípios  da região