Hiroshi Bogéa On line

Celpa esvazia callcenter de Belém ameaçando com desemprego

 

 

Nota do Sindicato dos Urbanitarios Belém, datada de  26 de abril, enviada pelo comentarista Luis Sergio Anders Cavalcante, espelha a situação desesperadora vivida pela energética tentando escapar da quebradeira, cada dia mais difícil:

 

 

A Direção do Grupo Rede Energia vem esvaziando o atendimento de consumidores na Celpa e aumentando no Mato Grosso do Sul. Naquele estado o Grupo possui uma empresa que atua no teleatendimento, a Rede Serviços, que dispõe de 460 trabalhadores nessa área. Desses, 171 atendem os consumidores do Pará. Desse total, 60 foram contratados agora em Abril, exclusivamente para atender a Celpa. O assunto foi tratado na reunião entre Sindicato e Celpa realizada na terça-feira(24/04). Pela primeira vez a empresa admitiu que o nosso Call Center é a segunda opção de atendimento. Ou seja, o CAC Celpa só atenderia nos casos de sobrecarga de atendimento no Mato Grosso do Sul, sistema que a empresa chama de transbordo. Na discussão, a empresa disse que o projeto é transformar o Call Center da Celpa em central de relacionamentos, no qual, grande parte dos atendentes realizarão atividades fora do teleatendimento. Não somos contra a criação dessa central, porém, jamais concordaremos com o fim do Call Center da Celpa, que é a maior empresa do Grupo Rede Energia. A Rede Serviços paga apenas RS 702,00 de salario e RS 190 de tíquete-alimentação. Um serviço importante como esse deveria ser valorizado com melhores salarios a serem pagos pelo Grupo Rede. Não podemos aceitar que o Call Center da Celpa seja uma mera retaguarda de atendimento. Nosso acordo coletivo de trabalho determina a manutenção dos postos de trabalho do Call Center na quantidade de 211 trabalhadores e 175 atendentes nas lojas de atendimento. Ficou decidido na reunião que a direção da Celpa irá nos fornecer nesta sexta-feira, 27, a lista de todos os trabalhadores que compõem o atual quadro do Call Center. A Celpa ficou tambem de nos repassar nesta sexta-feira uma posição sobre o pagamento (atrasado 3 parcelas caminhando para 4) do Plano Bresser e sobre a multa pelo atraso do pagamento das parcelas do PCCS.” 

Post de 

1 Comentário

  1. Antonio Carlos Pereira

    8 de maio de 2012 - 17:45 - 17:45
    Reply

    Caro Hiroshi, diáriamente, a Celpa está cometendo uma grande injustiça contra “enes ” ex-funcionarios da empresa, dos quais a maioria não é aposentad(o)(a) e dependem única e exclusivamente do dinheiro proviniente dos acordos para sobrevivencia, mandando efetuar o corte de energia de suas residencias por atraso de pagamento de faturas, sendo que grande parte desses, tem razoaveis quantias a receber da empresa oriundas de questões trabalhistas que estavam sendo pagas pela empresa e que pelos acordos firmados com a justiça, terminariam agora em 2012. Os acordos (Plano Bresser e PCCS) foram pisoteados pela empresa sendo suspensos desde Fevereiro/12 até o momento, deixando muitas famílias ao Deus dará. Total desrespeito a grande maioria dos ex da empresa – muitos com 16/20/26 até 30 anos de casa – que muito contribuiram para o crescimento da empresa. Acho jutíssima a alegação dos ex atingidos pelos cortes indevidos. Pague a Celpa o que lhes deve e eles honrarão seu compromisso com suas faturas de energia. Eita país de desigualdades tamanhas. Aos grandes devedores da Celpa (milhões e milhões de reais) – há poucos dias divulgado em alguns blogues – o benefício do não-corte, ao consumidor comum, o rigor do corte, no caso, os ex que tem dinheiro a receber da empresa. Cadê nossa justiça ? Em 08.05.12, Marabá-PA.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *