Hiroshi Bogéa On line

CBF visita obras do estádio de Marabá

Ciceroneado pelo prefeito Maurino Magalhães, o diretor de Competição da CBF, Virgílio Elísio (abaixo ao lado do prefeito, familiarizando-se com o projeto),  fez uma visita técnica, nesta quarta-feira, 23, às obras do Estádio Olímpico de Marabá, conferindo planta do projeto e o ritmo  dos serviços de engenharia.

Num plano geral, Virgílio gostou do que viu, “apesar de ser ainda cedo para se ter uma dimensão geral da obra”. Segundo ele, o estádio deverá ficar entre as melhores praças esportivas do Brasil.

O dirigente da CBF revelou ter agendado a viagem a Marabá com intenção de conhecer melhor a região,  e também verificar as opções de estádio no País, para as competições nacionais. “A gente sempre está verificando novas opções de estádio, conhecendo o que o País tem a nos oferecer nesse sentido”.

Quem também fez avaliação positiva da obra foi o coronel Antônio Carlos Nunes, Presidente da Federação Paraense de Futebol (FPF). Segundo ele, após ser concluído, o Estádio Municipal de Marabá será um dos melhores do Estado, sem contar que aumenta a infraestrutura para a disputa de competições estaduais e nacionais.

Analisando a planta, junto com o engenheiro responsável pela obra, Antônio Carlos (abaixo) fez algumas sugestões, objetivando deixar a praça esportiva dentro das exigências do Estatuto do Torcedor, assim como da CBF. Na oportunidade, fez questão de “parabenizar o prefeito Maurino Magalhães pela construção desse estádio, ajudando a dotar a região com uma praça esportiva de excelente infraestrutura”.

Maurino Magalhães, falando da importância do investimento, lembrou que, por falta de estádio, o time do Águia, único representante do município na primeira divisão do Campeonato Paraense e na Copa do Brasil, tinha que disputar seus jogos em Parauapebas ou na capital.

“Ao assumir o governo, fiz  a reforma e ampliação do Estádio Zinho Oliveira e, agora, a construção do Estádio Municipal.  Vivemos uma nova realidade”, disse o prefeito.

Também integraram a comitiva de visita às obras do Estádio, o coronel Carlos Daniel, Coordenador da Comissão de Vistoria do Corpo de Bombeiros do Pará; e o engenheiro Paulo Romano, diretor Técnico da Federação Paraense de Futebol.

Comitiva constata estágio  adiantado das obras

Post de 

10 Comentários

  1. Edemir Alves leal

    26 de dezembro de 2011 - 16:08 - 16:08
    Reply

    Hiroshi Quanto vão entregar as casa populares e quando sai a lista com nome dos conteplados.

  2. Israel Vasconcelos

    6 de julho de 2011 - 09:57 - 9:57
    Reply

    Esse estadio de Marabá é uma copia fiel do Estadio Mirandão de Araguaina (TO).

  3. Phelipe

    23 de abril de 2011 - 20:16 - 20:16
    Reply

    Nossa, demais um estadio novo em marabá. MARABÁ MERECE.

  4. José Coruja da Silva

    27 de fevereiro de 2011 - 16:24 - 16:24
    Reply

    Soube ontem de fonte fidedigna que há três meses a prefeitura não reapssa dinheiro à construtora responsável pela obra. E o prefeito só não passou vergonha na semana passada, durante visita de autoridades à construção do estádio, por causa do bom senso dos donos na empresa.

  5. Blogue Marabá 2012

    26 de fevereiro de 2011 - 15:53 - 15:53
    Reply

    Calma anônimo! A educação vai melhorar. Tramita na CCM Projeto de Lei de autoria do vereador Edivaldo, que tem como objetivo a climatização de todas as escolas da rede pública do município… Quer dizer, menos pra Escola Augusto Morbach, já que não tem como ligar as centrais sem energia.

    Nas demais escolas as centrais não ficarão desligadas por falta de manutenção nem por falta de pagamento da conta de energia. Fica tranquilho que com elas não sucederá o mesmo que acontece com os computadores.

    ___________
    Adir Castro

  6. Anonymous

    26 de fevereiro de 2011 - 01:24 - 1:24
    Reply

    Anônimo das 16:17 disse sobre problema da educação. Concordo que realmente tenha que haver mais atenção, investindo na qualificação profissional dos educadores e nas condições de trabalho dos mesmos, bem como em estrutura física para acolhimento da comunidade escolar.
    Entendo ainda que a participação da sociedade na vida escolar de sua comunidade também seria um grande investimento para fortalecer a educação em nosso país.
    Veja bem. Se, em vez de ficar "cobrando", na verdade esperando, que o prefeito ou o secretário vá até a escola para encaminhar a instalação de um transformador, acredito que muita coisa vai demorar para acontecer. Talvez seria mais rápido se o conselho, a direção, o sintepp e o grêmio estudantil da escola se mobilizassem e articulassem junto aos órgãos competentes como rede celpa, sec. de educação, sec. de obras, gabinete do prefeito e outros capazes de solucionarem o pequeno problema. Assim, a comunidade (que hoje só depedra o patrimônio público) estaria sendo mais útil para a educação no Brasil.
    Se cada um fizer sua parte, com certeza vamos perseguir com mais condições de alcançar um "País Rico e sem pobreza".
    Abraços.

  7. Anonymous

    25 de fevereiro de 2011 - 19:17 - 19:17
    Reply

    Hiroshi, também seria de bom senso se o Prefeito Maurino desse mais atenção a Educação. Por exemplo a Escola Augusto Morbach acaba de passar por uma reforma geral, mas os pais de alunos, os servidores e as comunidades das folhas 20 e 21 estão indignados, pois nunca foram instalar o transformador que abasteceria de energia suficiente para funcionar o laboratório de informática, que já foi instalado há mais de dois anos e nunca foi utilizado. Sendo esse o aparelho que você Hiroshi sempre diz que é a melhor ferramenta para incluir o jovem da escola pública no mundo digital.

  8. Anonymous

    25 de fevereiro de 2011 - 19:10 - 19:10
    Reply

    Hiroshi, se nossos sucessivos fracassos em torneios realizados pela CBF fosse por falta de estádio, o remo, o paissandu, a tuna, o combatente e o pinheirense estariam no topo do ranking nacional, pois o Estádio Mangueirão não fica a dever nada em se tratando de estádios brasileiros.
    Agora essas fotos dizem tudo: Ferreirinha, Cel Nunes, Maurino e Galvão, só faltou o Lapeta Paixão.
    Pobre futebol paraense!

  9. Hiroshi Bogéa

    25 de fevereiro de 2011 - 00:51 - 0:51
    Reply

    21:37, o estádio está sendo construído no Km 9 da rodovia Transamazônica, sentido Itupiranga. O projeto inicial do estádio era para a Folha 16, mas a prefeitura usou o bom senso e está investindo numa obra projetada para atender as demandas do municípios para os próximos 20 anos.Na Folha 16, seria espécie de Zino Oliveira melhorado.

  10. Anonymous

    25 de fevereiro de 2011 - 00:37 - 0:37
    Reply

    Hiroshi!
    Onde fica realmente o local do novo estádio de Marabá? É aquele espaço ao lado do Ginásio da fl.16?
    Desculpe a ignorância, mas é porque atualmente não moro em Marabá. Mas estou ligado no debate e no blog.
    Não tenho dúvida que para o esporte do Carajás, a construção do novo estádio de Marabá será uma grande iniciativa para promover o futebol e outros esportes bons e bem praticados na região.
    Abraços.

Leave a Reply to José Coruja da Silva

Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *