Hiroshi Bogéa On line

Brigando com triglicerídeos

 

 

Quinze dias atrás, antes da dieta de 1.200 calorias a qual me submeto atualmente, o poder dos triglicerídeos comandando insanidades variadas em meu sangue operava a uma taxa de 350, andando pelo universo do organismo como uma caldeira à moda antiga.

Por várias vezes, antes da abstinência atual, triglicerídeos, colesterol e a esteatose hepática, descobertas em recentes exames, eram festejados semanalmente com feijoada ou salames gordurosos, e a buchada preparada pela irmã Terezinha – em demoradas rodadas de cerveja.

Quando prometia iniciar a dieta na “próxima segunda-feira”, imaginava o que poderia acontecer se fosse obrigado a perdê-los, e como nas perdas de amor sentia o coração apertado e deficiente.

Achava que ficaria mal, egoísta, fraco, magro, nervoso, doente.

Ou não saberia mais pensar, viraria destro, manco, torceria por outro time, sem a cerveja e a comilança desastrada – mas gostosas.

Triglicerídeos putos, que me iludiram tanto assim!

Post de 

5 Comentários

  1. Karla Muaés

    20 de julho de 2011 - 10:37 - 10:37
    Reply

    Carissimo, o melhor desta dieta , nao é apenas te ver livre dos trigliceridios, e sim perceberes que estais mais bonito e elegante e tua mulher vai adorar tua disposição!;-)))))) Não ha nada melhor do que reeducação alimentar Faz bem pra tuuuudo!!!
    E pode comer Tucunare assado à vontade sim ! é peixe ! tem coisa mais saudavel que peixe assado? E ai em Maraba , também tens uma orla linda, onde podes caminhar todos os dias de manha cedo ou no final de tarde, náo é privilegio só nosso aqui em Santarem não! Nao desista ! E saúde acima de tudo!
    Melhoras e um abraço!

  2. ANONIMO

    11 de julho de 2011 - 13:57 - 13:57
    Reply

    Meu caro Hiroshi,ao ouvir voce postar que “torceria por outro time”,sem a cerveja e a comilança,sabendo tratar-se de rubro negro de quatro costados,não resisto à comentar a situação recente do Mengão: não obstante ao bom início de brasileirão,o nosso clube encontra-se às voltas co seríssimos problemas na esfera judicial,pois veja que após surrar São Paulo e Fluminense, estamos sendo acusados de HOMOFOBIA !!! AAHH sim Hiroshi,só prá esclarecer, a Esteatose é Hepática e não Hemática. Um abraço.

    • Hiroshi Bogéa

      11 de julho de 2011 - 15:23 - 15:23
      Reply

      Verdade, anônimo das 13:57. Esteatose Hepática, o correto. Acho que o combate aos triglicerídeos está afetando a necessidade que tenho de corrigir textos escritos às pressas. Mas gostei da questão da homofobia. Isso só acontece mesmo com o “Mais Querido”. Abs.

  3. Nilson Vieira

    10 de julho de 2011 - 21:47 - 21:47
    Reply

    Prezado HB,

    Sinceramente sinto muito por essa verdadeira tortura, falo da dieta de 1200 calorias, a que você se submete. Acabei de chegar de Alter-do-Chão, onde degustei um “inefável” tucunaré frito na manteiga, acompanhado, evidentemente, por umas cervejas bem geladas, servidas em uma mesa estrategicamente colocada às margens do belíssimo Lago Verde (ou melhor, dentro dele). Antes disso, porém. acordei cedo e me submeti ao “supremo esforço” de caminhar (e correr) por uns 4 Km ao longo da orla de Santarém. Se você conhece essa paisagem e já pôde sentir a brisa que sopra do Tapajós, saberá do que estou falando.
    Certamente aí, no futuro Estado de Carajás, onde você se encontra, não faltam paisagens e motivos para uma boa e reconfortante caminhada, capaz de substituir, com lucro, qualquer dessas dietas malucas a que você, pelo jeito, se submete.

    Saudações Tapajônicas,

    Nilson Vieira

    Em tempo: Tapajós, SIM. Carajás, SIM

    • Hiroshi Bogéa

      10 de julho de 2011 - 22:15 - 22:15
      Reply

      Nilson, prometo te processar por me causares esse angustiante momento de tortura psicológica -, no exato momento em que sorvo um copo de leite desnatado com uma torrada light. Nem nos tempos do Doi-Codi se maltratava tanto, rapaz. Meu abraço, seguro de que logo mais estarei por aí, compensando essa falta de octanas. Valeu!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *