Baianos mandam caxirolas pra lugar merecido: o lixo.

Publicado em 29 de abril de 2013

 

 

Viu-se neste domingo, no estádio Fonte Nova (BA), o que já se esperava.

O uso  das tais caxirolas durante jogo Bahia X Vitória, invento oportunista do compositor Carlinhos Brown, comprovou que a imitação macaquita  tem basicamente objetivo de enriquecer meia duzia de espertalhões,   além de um ato  insano que se implanta no país para descaracterizar o comportamento da torcida brasileira nos estádios, sempre acostumada aos gritos de guerra com seus cânticos maravilhosos – sem poluição sonora insuportável, como foram as tais vuvuzelas, na Africa do Sul, “musa de inspiração” do esperto baiano, que vai embolsar grana extraordinária com a patente já negociada com umas três indústrias brasileiras.

Pior é que Dilma Roussef, certamente mal orientada, ainda foi dar apoio oficial ao lançamento da inutilidade

Mas, inda bem, a torcida do Bahia deu um sentido prático ao tal instrumento poluidor, jogando-o ao lixo – lugar mais apropriado.

 

Caxirola