As implicações da cassação de Gerson do Badeco

Publicado em 24 de setembro de 2013

 

Há quem duvide da prevalência  da decisão do juiz César Lins, titular da 23a. Zona Eleitoral de Marabá, que cassou o registro da candidatura do então vereador Gerson do Badeco, por abuso de poder político, tornando nulos os votos a ele creditados.

Com a nulidade dos votos, a legislação exige a recontagem de toda a votação da eleição proporcional de 2012.

Essa medida pode causar danos à eleição da vereadora Irmã Nazará (PSDB),  em razão de novo quociente a ser descoberto com a recontagem, beneficiando candidatos de outras legendas, provavelmente Gilsim Silva (PP- 1433 votos)) ou Frank (PSB – 1530 votos).

Irmão Nazaré conseguiu uma vaga na Câmara de Marabá obtendo 1.033 votos.

Ou seja, não cai apenas Gerson do Badeco, mas outra parlamentar envolvida no imbróglio por vias indiretas.

Só que aí a mexida bateria de encontro aos interesses do deputado estadual Tião Miranda (PTB), que perderia um vereador na Câmara, dos sete eleitos sob sua liderança – além da estrutura política do próprio governador Simão Jatene, líder maior do PSDB no Estado.

Há quem aposte numa sobrevivência do mandato de Gerson do Badeco, quando seu recurso for julgado no TRE, em Belém.