A “maioridade” dos menores sem rumo

Publicado em 15 de abril de 2013

 

 

Extraído do perfil de Adelina Braglia, presidente do Idesp (Instituto de Desenvolvimento Econômico do Pará), abordando a questão da redução da maioridade:

 

———————

 

Para os que querem se posicionar sobre a redução da maioridade penal, sugiro algumas leituras. Após a leitura, sugiro uma análise do nosso sistema judiciário, do nosso sistema de segurança pública, do sistema penal. Sugiro ainda que se vacinem contra a campanha insidiosa feita pela mídia de que todo adolescente brasileiro – especialmente os pretos e pobres – são criminosos potenciais.

A primeira leitura, é o estudo do Ministério da Justiça: Prisão para quê e para quem? Diagnóstico do sistema carcerário e perfil do preso. O link é este:

http://participacao.mj.gov.br/pensandoodireito/wp-content/uploads/2013/02/joined-44.pdf

Mais uma informação: cerca de 70% dos presos no Brasil têm entre 18 e 29 anos. A reincidência é de cerca de 80%. É para esse sistema que vamos encaminhar a juventude?

Aliás, sobre a prisão de adolescentes, entre 1996 e 2009, subiu 397% o total de prisões. Enjaulados os adolescentes nos tornamos uma sociedade melhor?
Dos adolescentes presos, uma parcela menor (cerca de 20%) cometeu crimes graves. Os demais estão encarcerados num sistema que não reeduca nem ressocializa, por terem cometido pequenos furtos. Aí, repito minha questão anterior: onde é que estão reessocializando Paulo Maluf e outros seus parceiros?