Governo do Estado vai concluir estádio de Santarém

Já estão em pleno andamento as discussões sobre o projeto que orientará a conclusão do estádio Colosso do Tapajós, em Santarém.

Inacabado há vários anos,  o campo de futebol com  maior capacidade  de público no interior do estado  brevemente  terá suas obras retomadas.

Uma equipe técnica da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) realizou vistoria, na última sexta-feira (24), nas obras do Estádio Colosso do Tapajós, em Santarém.

Os engenheiros foram acompanhados por representantes de uma empresa contratada para elaborar um novo projeto arquitetônico, que será utilizado no start das obras no estádio.

Os trabalhos no local tiveram início em 2013, mas foram paralisados em Junho de 2016, por conta de pendências financeiras.

A empresa contratada deve finalizar a elaboração do novo projeto em até 4 meses.

A previsão é que os trabalhos no estádio sejam retomados ainda este ano.

Chuvas em fevereiro serão acima do normal

Publicado em 31 de janeiro de 2020

e você achou que choveu muito em janeiro, prepare o guarda-chuva. Em fevereiro a previsão é de chuvas acima do normal. De acordo com

O 2º Distrito de Meteorologia de Belém, ligado ao Instituto Nacional Meteorologia (Inmet), informa.

Durante o mês de fevereiro, o volume de chuvas  deve ser superior a 450 mm, acima do volume normal para esse período que é de 399,5 mm.

Portanto, prepare-se, que vem pé dágua aí ´que não é “triscando”!

Entra em vigor em todo país, nesta sexta-feira, 31, uso de placas com padrão do Mercosul

Publicado em 31 de janeiro de 2020

Após sucessivos adiamentos, começa a valer nesta sexta-feira (31) o prazo para uso obrigatório da placa do Mercosul em veículos de todos os estados.

A data está de acordo com o que estipula a Resolução nº 780/2019 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), de julho do ano passado, que determina a adoção do novo modelo de placas de identificação veicular (PIV) a partir de 31 de janeiro de 2020.

Segundo o Ministério da Infraestrutura, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) que não aderir ao novo padrão, não conseguirá emplacar novos veículos.

A nova placa será obrigatória apenas nos casos de primeiro emplacamento.

Para quem tiver o modelo antigo, a troca deverá ser feita no caso de mudança de município ou unidade federativa; roubo, furto, dano ou extravio da placa e nos casos em que haja necessidade de instalação da segunda placa traseira.

Nas outras situações, a troca da placa cinza pela do padrão Mercosul não é obrigatória.

Com isso, os carros com a atual placa cinza podem continuar assim até o fim da vida útil do veículo.

O novo modelo apresenta o padrão com quatro letras e três números, o inverso do modelo atualmente adotado no país, com três letras e quatro números.

O novo modelo permite mais de 450 milhões de combinações, o que, considerando o padrão de crescimento da frota de veículos no Brasil, pode levar por mais de 100 anos

Também muda a cor de fundo, que passará a ser totalmente branca.

A mudança vai ocorrer na cor da fonte para diferenciar o tipo de veículo: preta para carros de passeio, vermelha para os comerciais, azul para os oficiais, verde para veículos em teste, dourado para os automóveis diplomáticos e prata para veículos de colecionadores.

Todas as placas deverão ter ainda um código de barras dinâmico do tipo Quick Response Code (QR Code) contendo números de série e acesso às informações do banco de dados do fabricante e estampador do produto.

O objetivo é controlar a produção, logística, estampagem e instalação das placas nos respectivos veículos, além da verificação de sua autenticidade.

“O novo emplacamento seguirá a lógica da livre concorrência, não havendo definição de preços por parte do governo federal. Na prática, os Detrans estaduais vão credenciar empresas capacitadas para não só produzir as placas como também vendê-las ao consumidor final. Portanto, o proprietário do veículo poderá buscar o valor mais em conta na hora de adquirir o item”, informou o ministério.

Desde que foi decidida a adoção da placa do Mercosul, a implantação no registro foi adiada seis vezes. A decisão foi anunciada em 2014, e a medida deveria ter entrado em vigor em janeiro de 2016.

Disputas judiciais levaram ao adiamento da adoção da placa para 2017.

Mais prazo foi dado para que os órgãos estaduais de trânsito pudessem se adaptar ao novo modelo e credenciar as fabricantes das placas.

As novas placas já são usadas na Argentina, no Uruguai e no Paraguai. Dos 26 estados brasileiros, já aderiram ao modelo Mercosul o Acre; o Amazonas; a Bahia; o Espírito Santo; a Paraíba; o Paraná; o Piauí; o Rio de Janeiro; Rondônia; o Rio Grande do Norte e o Rio Grande do Sul.

Águia levará jogo contra o Remo para o Mangueirão

Publicado em 30 de janeiro de 2020

Mandante do jogo contra o Remo, o time do Águia não enfrentará o “Leão” no Zinho Oliveira por este ter capacidade para menos de cinco mil torcedores, exigidos pelo regulamento do campeonato paraense.

Inicialmente,  a diretoria do Azulão  pensou em disputar o jogo no estádio Rosenão, em Parauapebas.

Também impossibilitado.

O estádio do vizinho município tem capacidade para apenas 3.800 torcedores.

A saída é levar a partida para a capital do estádio, diz 15 de fevereiro.

Sebastião Ferreira, presidente do clube marabaens, vai a Belém oficializar o jogo para o Mangueirão.

De acordo com o estatuto do torcedor, o clube mandante tem até dez dias antes da partida para solicitar a mudança no local do jogo.

 

Unifesspa publica nota lamentando morte de vigilante no interior do Campus

Publicado em 30 de janeiro de 2020

A Unifesspa, por meio de nota, manifestou pesar e solidariedade aos familiares e amigos do vigilante Marcos Antônio Sousa Pinheiro, de 37 anos, que trabalhava na Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), e foi encontrado morto na noite desta quarta-feira (29), enquanto cumpria mais uma jornada de trabalho no campus de Santana do Araguaia.

O assassinato do vigilante durante plantão de trabalho consternou a academia.

Ele trabalhava na área de segurança patrimonial da universidade desde 2015, colaborando nos primeiros anos de implantação do Campus no município, e era funcionário da empresa terceirizada Polo Segurança Especializada, contratada pela Unifesspa.

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado informou que vai enviar reforços da Polícia Civil de Redenção para auxiliar na investigação do crime.

Integrantes da Administração Superior também viajaram nas primeiras da manhã desta quinta-feira até a cidade de Santana do Araguaia para prestar apoio aos familiares do vigilante, acompanhar o andamento do inquérito e dar suporte à comunidade universitária.

Por conta do assassinato do vigilante, as aulas no campus foram suspensas nesta quinta-feira (30), bem como as habilitações dos candidatos aprovados no Sisu 2020.1. Um novo calendário deverá ser divulgado em breve pela Instituição.

 

A seguir, íntegra da nota da Unifesspa:

 

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) vem a público manifestar seu mais profundo pesar e solidariedade aos familiares e amigos do vigilante Marcos Antônio Sousa Pinheiro, de 37 anos, assassinado na noite de ontem (29), durante seu plantão de trabalho no Campus da Unifesspa, em Santana do Araguaia.

Marcos Pinheiro trabalhava na área de segurança patrimonial da universidade desde 2015, colaborando nos primeiros anos de implantação do Campus no município. Ele era funcionário da empresa terceirizada Polo Segurança Especializada, contratada pela Unifesspa.

A comunidade acadêmica do Instituto de Engenharia do Araguaia (IEA) está em luto e as aulas no campus foram suspensas nesta quinta-feira (30), bem como as habilitações dos candidatos aprovados no Sisu 2020.1. Um novo calendário deverá ser divulgado em breve pela Instituição.

Logo após tomar conhecimento do ato criminoso, a Unifesspa entrou em contato com as autoridades policiais competentes e pediu celeridade nas investigações. A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado informou que vai enviar reforços da Polícia Civil de Redenção para auxiliar na investigação do crime.

Integrantes da Administração Superior também viajaram nas primeiras horas do dia até a cidade de Santana do Araguaia para prestar apoio aos familiares do vigilante, acompanhar o andamento do inquérito e dar suporte à comunidade universitária.

A Unifesspa reitera o repúdio a todo e qualquer ato de violência e lamenta pela irreparável perda deste importante colaborador para a história da Instituição.