Tião Miranda é o menos rejeitado dos pré-candidatos a prefeito, diz Acertar

Publicado em 31 de dezembro de 2019

Já se vão quase 30 anos de vida pública.

E com o tempo passando, a liderança política de Tião Miranda se consolida no Município de forma inquestionável.

Os dados da pesquisa Acertar referendam essa realidade.

Dos quatro nomes colocados à avaliação da população, Tião é o que apresenta o menor índice de rejeição.

Das 833 pessoas entrevistadas, apenas 11% disseram que não votariam nele de jeito nenhum.

Dado impressionante considerando o longo tempo de Tião atuando na vida pública.

Prefeito do município, Tião foi eleito pela terceira vez, obtendo ao longo dos anos uma blindagem que o protege da chamada fadiga eleitoral.

A pesquisa mostra que a “vacina” que ele usa para se afastar  da perigosa faixa que põe políticos de longa vida exercendo mandatos próximos da desconfortável posição de “rejeição” são as características administrativas.

Grande maioria do povo marabaense considera Tião “empenhado, mostrando trabalho,  experiência administrativa, conhece os problemas da cidade, possui competência e capacidade para governar – e por ser liderança”

As informações entre aspas estão no quesito “Principais Razões Para Votar em Tião Miranda”.

Ou seja, o prefeito do município nada de braçadas.

Se nada de “anormal” ocorrer  no seio da administração municipal até outubro do próximo ano, é quase impossível uma outra pré-candidatura se sobrepor aos altos índices de aprovação do Governo e da própria figura do prefeito que decidiu partir para a reeleição.

A pesquisa mostra que o deputado estadual Chamonzinho (MDB) tem seu nome mais rejeitado (35,8%).

Delegado Cunha, em primeiro mandato político (deputado estadual) também tem um índice de rejeição considerado  alto, por ser novato na política.  23,8% disseram que jamais votariam nele.

Dr. Veloso tem rejeição de 32,4%.

 

O blog publicará amanhã o resultado da pesquisa que aponta Potencial de Voto, Voto Consolidado e  Volátil.

Helder refaz calendário de entrega da ponte do Moju

“Com o fim do lançamento das aduelas, estaremos vencendo umas das etapas mais complicadas tecnicamente e, a partir dai, estaremos na fase final de conclusão da ponte, que envolve a instalação de guarda-corpo, iluminação, sinalização e instalação das defensas nos pilares da ponte”

 

Esclarecimento é do secretário de Estado de Transportes, Pádua Andrade, comentando o estágio final das obras de implantação dos oitavos pares de aduelas (partes metálicas) que formam os 268 metros de pista da ponte -do Moju,  que está sendo reconstruída com trecho estaiado (mastro central) com  dois grandes vãos de navegação de 134 metros, cada um.

Os pares de aduelas são lançados simultaneamente em cada lado da ponte.

A obra finalizará a instalação quando os dez pares – de cada lado – estiverem instalados, totalizando 20 aduelas e mais duas aduelas de fechamento do vão.

Após a instalação das 20 aduelas, a obra entra na fase de concretagem da pré-laje que vai até o encontro com os dois trechos da ponte remanescentes ao acidente, que também estão sendo revitalizados.

O governador Helder Barbalho confirmou nesta segunda-feira (30) que as obras de religação da ponte rio Moju estarão concluídas a partir da segunda quinzena de janeiro.

O início do período chuvoso e a complexidade da obra fizeram as responsáveis pela obra mudaram os planos originais para a conclusão dos trabalhos na Ponte Rio Moju.

 

Pesquisa: simulações ratificam Tião Miranda insuperável

Publicado em 9 de janeiro de 2020

Ao ouvir 833 pessoas nas zonas urbana e rural do município de Marabá, o instituto de Belém, inverteu diversas situações de hipotéticas pré-candidaturas a prefeito de Marabá.

Foram sete simulações.

Em todas, o nome de Tião Miranda é apontado por mais de 70% do eleitorado como o preferido dos marabaenses.

Somente numa simulação na qual o nome do atual prefeito  é excluído da pesquisa, claro, não há citação de tendência do eleitorado.

E nessa condição, sem Miranda na disputa, verifica-se que a população depositaria seu voto praticamente dividida entre os pré-candidatos Dr. Veloso e Delegado Cunha.

SIMULAÇÃO SEM  CHAMONZINHO

Em um segundo cenário, sem a presença de Chamonzinho, o instituto  indica que o pré-candidato Tião Miranda ampliaria sua vantagem sobre os demais – comparando com a primeira simulação na qual quatro candidatos são disponibilizados à população.

Tião, nessa situação, alcançaria 7 %, seguido, bem distante, por Dr. Veloso, 9,7%;

Delegado Cunha, 9,1%.

Diante da ausência de Chamonzinho no questionário da pesquisa, Tião cresceria 1,6%, enquanto seus demais adversários (Veloso e Delegado), permanecem  no mesmo patamar de votação.

Dos entrevistados, 2,8% votariam nulo ou branco e 7,4%, indecisos.

 

SIMULAÇÃO SEM DELEGADO CUNHA

 

No terceiro cenário testado, sem a presença do delegado Cunha, Tião Miranda ganha 3,2% dos votos, passando para 74,2%;

Dr. Veloso, 11,1%.

Chamonzinho, 4,3%.

Nesse cenário,observa-se que 57,4% dos votos do delegado Cunha migram para Tião Miranda; 22,2% para Dr. Veloso.

 

SIMULAÇÃO SEM DR. VELOSO

 

Num cenário onde Dr. Veloso é retirado do questionário, Tião Miranda teria 72,4% de aceitação dos eleitores;

Delegado Cunha, 10,8%.

Chamonzinho, 4,9%.

Neste caso, dos votos de Dr. Veloso – 31,7% migrariam para Tião Miranda; 26,7% para delegado Cunha e 15% para Chamonzinho.

Ou seja, Veloso transfere  para Tião Miranda menos votos do que o delegado Cunha.

 

SIMULAÇÃO SEM TIÃO MIRANDA

 

Na possibilidade de Tião Miranda não ser candidato, a disputa ficaria entre Dr. Veloso e Delegado Cunha.

Há um empate rigorosamente técnico entre essas duas hipotéticas candidaturas: delegado Cunha 34,4% e Dr. Veloso 33,8%.

Em terceiro, Chamonzinho com 13,3%.

Brancos ou nulos, 9,1%.

Indecisos – 9,8 %

Nesse cenário, observa-se que 35,3 % dos votos de Tião Miranda  migrariam para Dr. Veloso, enquanto 31,8% seriam direcionados ao delegado Cunha.

Chamonzinho herdaria 14% dos votos do atual prefeito.

 

SIMULAÇÃO TIÃO E DR. VELOSO

 

No sexto cenário testado, com a polarização entre Tião Miranda e Dr. Veloso, o resultado eleitoral se comportaria da seguinte forma:

 

Tião Miranda – 77%

Dr. Veloso –    12,2%

Nulo ou Branco –  3,9%

Indecisos – 6,9%

 

SIMULAÇÃO TIÃO E DELEGADO CUNHA

 

Nesse cenário, polarização entre Tião Miranda e Delegado Cunha, a tendência do eleitorado seria assim:

Tião Miranda – 74,2%

Delegado Cunha – 13%

Nulos ou Brancos – 5,6%

Indecisos – 7,3%

 

Nota do blog: amanhã publicaremos mais dados sobre a pesquisa.

Lei Seca “impera” no trânsito de Salinópolis

Quem for a Salinópolis, ou lá já se encontra, deve estar atento no trânsito.

O Detran realiza operações sistemáticas em diversos pontos do balneário paraense  nesse período de festas de fim de ano.

Os agentes do órgão que controla o trânsito no Estado aumentaram as ações para reduzir os índices de alcoolemia e acidentes de trânsito.

O foco total é na Lei Seca.

Como um dos principais destinos dos banhistas, Salinópolis foi escolhida como ponto chave das operações.

A expectativa é que mais de 200 condutores sejam abordados durante esta ação.

E para garantir mais segurança para as festas de Réveillon, os agentes realizaram, na noite do último sábado, 28, a Operação Lei Seca na PA-444, que dá acesso a praia do Atalaia.

Foram realizados dezenas de testes do bafômetro (foto liberada pelo próprio Detran), verificação das condições dos veículos, orientação de condutores, além da fazer o ordenamento de sons automotivos na praia.