Hiroshi Bogéa On line

“Criatura”, “Omilton”, “Grilo” e outras ´coisas´ exóticas

 

 

De Canaã dos Carajás, a colaboradora  Maria Julinha  de Adelaide  nos conta o perfil da Câmara Municipal local, cujos vereadores representam o que há de mais atrasado na política paraense.

Leiam a narrativa da colaboradora:

————————

Seria cômico, se não fosse trágico

 

– Maria Julinha de Adelaide

 

 

Não existe nada mais patético em Canaã dos Carajás do que ir às sessões plenárias da Câmara Municipal. Alguns vereadores são leigos no que se refere à política. Outros, se consideram  mais importantes do que seus pares. Mas todos, sem exceção, são totalmente analfabetos funcionais e de uma descompensação patológica.

Essa  é a principal marca do legislativo canaense.

Quando vão falar de alguém,  quase nunca mencionam o nome diretamente da pessoa, sempre falam nas entrelinhas, como se eles pensassem que o povo é apolítico e burro,  como a maioria deles.  É nessa hora que vejo que nossos edis se titulam como a maior expressão política do município de Canaã.

Para nossos vereadores exercerem o seu papel, é fato rara. Falar sem cunho de conhecimento, é o que eles sempre fazem.

Na tarde de segunda-feira, 12, fazendo  uma visita aquela Casa  após algumas semanas, percebi que os vereadores em nada evoluíram, não sabem sequer apresentar uma fundamentação consistente.

Em nossa Câmara tem de tudo.

Desde o “Criatura”, (eu nunca vi um apelido mais apropriado à pessoa), à Tatiane Gaspar; que por ser a única mulher eleita deveria representar a força feminina, mas é exatamente o contrário.

Sempre que me faço presente às sessões legislativas, nunca ouvi o som da voz daquela jovem mulher.

Temos, também, de lambuja, o vereador Omilton, que eu  nunca entendi a linguagem usada por ele naquele recinto, é mais enrolado do quer língua de papagaio, e que só existe politicamente para a maioria da população do município como envolvido na quadrilha do Pronaf.

Ouvir insultos à língua portuguesa e os disparates dos vereadores em suas falas, chega a ser cômico se não fosse trágico.

Ouvir expressões do tipo  “as imbulâncias”, deferidas pelo vereador vulgo “Penteado”, ou  as “pracas de trânsito”, pelo vereador “Grilo”  -, é fazer dos ouvidos do povo um verdadeiro pinico, pois a defecação verbal é geral.

Se a gente contar essas coisas por ai. ninguém acredita.

A maioria dos vereadores de Canaã, não tem  noção do que é legislar, nem ao menos os protocolos de procedimentos das  sessão legislativas. Eles confundem grande expediente com considerações finais e por ai vai.

Na falação de segunda-feira assistida por nós, uma coisa  ficou notória  em relação à distribuição de títulos de honrarias: pessoas desconhecidas que vem ninguém sabe da onde, são agraciadas pela Câmara como cidadão da terra “canaense”. Um dos casos aconteceu com certo rapaz que chegou fazendo maior barulho na cidade há uns três anos  atrás, e agora está metido em falcatruas até o pescoço.

O jovem rapaz até anda sumido das ruas da cidade, do comércio, onde ele adorava passear e soltar o bordão “Cê tá feliz”. Também pudera, andou registrando títulos ilegais de áreas públicas, que foram vendidos para terceiros.

Com tudo isso  diante de nosso nariz, a sociedade tem que ver que o legislativo não tem o menor sinal de compromisso e respeito no trato com a coisa pública.  O próprio presidente da Câmara, Walter Diniz, recentemente expulso do PPS, falou das áreas publicas,  vendidas e legalizadas. Ou seja, o vereador que é o fiscalizador, deixou as coisas correrem frouxo e ainda contribuiu para a cessão de títulos que Cidadão Honorário para quem fez esse tipo de coisa.

A população de Canaã dos Carajás precisa se libertar  dessas amarras enferrujadas do atraso, da escuridão e do “progresso” pelo qual passamos há 16 anos, precisa fazer uma faxina na qualidade de nossos representantes políticos.

É necessário fazer uma varredura nesse lixo nocivo , que tanto atrasa o verdadeiro desenvolvimento do município.

Post de 

14 Comentários

  1. mario sales da silva

    19 de março de 2012 - 19:04 - 19:04
    Reply

    o inicio de 2012 estar sendo marcado na politica de canaã, a justiça entrou em ação afastando o sr.anuar por desvio de verba e super faturamento de serviços, entretanto o centro das decisoes contra o povo vem dos vereadores, que são na verdade sem preparos para fiscalizar e faser lei alguns com três mandatos. alguns pregão a palavra de deus mas suas obras na terra principalmente no mandato parlamentar servem ao mal.
    os secretarios municipais do periodo do anuar escutamos varias comentarios o do saei (agua) foi prezo por pedofelia, o amilton foi prezo por desvio de verba federal e outro foi de metido pois super faturava marmita para os presos, o de saúde edineis foi demitido por anuarinho r pois estava se apropiando sem dividir o dinheiro com o filho do prefeito, e recentimente foi afastado do dem

  2. Olhar Feminino

    17 de março de 2012 - 11:19 - 11:19
    Reply

    Jornalista, nesse caso não seria “se o meu dinheiro desse”

  3. Hiroshi Bogéa

    16 de março de 2012 - 21:07 - 21:07
    Reply

    Genival, refaça seu texto do comentário, que veio todo em letras maíusculas. Não é permitido aqui.

  4. Aroldo

    15 de março de 2012 - 19:01 - 19:01
    Reply

    Num país que a educação não tem o tratamento que merece, não poeríamos, realmente cobrar boa oratória dos políticos Brasil a fora.
    Nós só estamos esquecendo que o problema da educação de má qualidade no Brasil só deveria afetar os de menos poder aquisitivo, o que não é o caso de nenhum dos ocupantes de nossa câmara.
    Imaginemos um Penteado começando seus estudos no seu primeiro mandato. Se levados a sério, todos esses anos poderiam nos dar, quem sabe, um bom advogado ou um médico. O sr. Grilo com quatro anos poderia ter concluído um esnino médio e por aí vai.
    Mas isso não importa tanto quanto importa o fato de que temos que nos preocupar com a qualidade dos nossos FUTUROS Edis no que se refere ao desempenho honroso e ético de suas funções como defensores de seus eleitores no trato com a coisa pública.

  5. Jornalista

    15 de março de 2012 - 14:26 - 14:26
    Reply

    Ah! se eu pudesse e o meu dinheiro desce!!!

    mandaria imprimir pelo menos 10 mil cópias desse texto e soltar nas ruas de Canaã, por que infelizmente não são todas as pessoas que tem acesso a internet aqui, 10 mil copias virariam 50 mil rapidinho e um copiaria pro outro e assim vai…

    Meus parabéns ao blogger e sua colaboradora, acho que ví essa moça na ultima sessão…

  6. Ghyslaine

    14 de março de 2012 - 21:54 - 21:54
    Reply

    Não creio que o problema seja, realmente, a escrita ou a pronúncia erradas da língua portuguesa. O centro do problema é o uso inadequado dos recursos públicos. Claro que se espera de governantes, parlamentares e magistrados o mínimo trato com a língua, mas em um país como o nosso, onde educação é a menor das prioridades, é possível compreender os erros de português. Compreender e perdoar. O que não é possível perdoar é a utilização de mandatos populares em benefício próprio, os desvios de recursos, os desrespeitos, a indignidade enquanto representantes do povo. Conheço analfabetos que seriam excelentes parlamentares porque, mesmo falando errado, são honestos, íntegros, democráticos. Falar e escrever corretamente não me parece um critério justo para avaliar desempenhos políticos. Temos que ter cuidado pra não reproduzir preconceitos que sempre excluíram os que têm tido, historicamente, menos acesso à educação escolar. No mais, que bom ter uma voz corajosa e independente em Canaã dos Carajás. Um abraço, Julinha!

  7. Olhar Feminino

    14 de março de 2012 - 17:43 - 17:43
    Reply

    Edneis Barbosa. Quem diria. Você também quando era secretário de saúde, “não viu não sabia de nada”. Mas como foi exonerado desse governo agora tece sérias críticas…quem te viu e quem te ver!!!

    • Hiroshi Bogéa

      14 de março de 2012 - 17:48 - 17:48
      Reply

      É isso aí, Olhar Feminino: chicotada nessas maletas de Canaã, sem pena.

  8. Carlos

    14 de março de 2012 - 16:18 - 16:18
    Reply

    Estou me deliciando, até agora. Já li e reli o texto umas três vezes. É meu caro Hiroshi a coisa aqui tá feia, tá preta, tá na unha do capeta, eu ainda não o conheço, mas já gostei de voce, por abrir espaço para o nosso povo ter voz. Grato

  9. cidadão canaense

    14 de março de 2012 - 13:50 - 13:50
    Reply

    Vamos ver se essa população hipócrita, que se vende por uma cesta-básica, toma vergonha na cara e não vota mais naquela corja que ocupam cargos de tamanha responsabilidade. O pior é que candidatos a prefeitos Canaã tem mais de 20, agora candidatos a vereadores, ninguém fala. Isso me intriga. Será que manteremos os mesmos? Penteado cara lavada, Omilton comprador de boi com verba federal ou a Tati pega prefeito!

  10. Família Moraes

    14 de março de 2012 - 13:43 - 13:43
    Reply

    mas a Julinha está muito modesta. Ela esqueceu de falar do Chefinho, que foi quem comandou os desmandes junto com o Anuar, agora dá um de bom vereador.

  11. Edneis Barbosa

    14 de março de 2012 - 09:38 - 9:38
    Reply

    (Id.) o prefeito Anuar Alves (PDT) está afastado. Depois de oito meses de investigação num contrato para pavimentação de ruas, o Juiz da comarca acatou pedido do MPE e decidiu pelo afastamento do prefeito titular para ter acesso a documentos contratuais e financeiros. Durante todo esse tempo a Câmara Municipal se manteve inerte. Não viu, não sabia de nada. (lembra alguma coisa?). Somente agora, acatando denúncia de um cidadão comum instalaram uma Comissão Processante para apurar a denúncia. Porque não criaram uma CPI para investigar o caso? Quem conhece a assessoria da Câmara se assusta com a manobra. Enquanto isso, o prefeito em exercício Itamar Francisco (PTB) estabelece um fascinante “acordão” com a base política de Anuar Alves, os vereadores e até Valdemar da Pavinorte do PSDB. Os parasitas do poder encontraram uma bela carniça. Em Canaã dos Carajás a cegueira política associou-se à incompetência, à prepotência, à arrogância e ao deboche no trato da coisa pública. Voltando ao linguajar – reflexo.

  12. Eleutério Gomes

    14 de março de 2012 - 09:09 - 9:09
    Reply

    É essas, meus caros Hiroishi e Julinha, a qualidade – ou a falta de qualidade – dos nossos legislativos Brasil afora… Marabá mesmo não fica muito longe disso, com uma diferença:até que temos aqui vereadores bons de oratória, mas péssimos quando se trata de fiscalizar a coisa pública, porém excelentes em dizer “amém” aos demandos do Executivo.

  13. ANONIMO

    14 de março de 2012 - 08:50 - 8:50
    Reply

    Dna. Adelaide está atrasada,esse palavreado ridículo,que doi nos ouvidos,e leva à gargalhadas(“pobrema” é o maior exemplo) e que é muito usado pelo sr. Luis Inácio,está para ser oficializado no Brasil,por solicitação de lulinha,isso mesmo,é vontade dele que as pessoas possam falar e escrever errado,sem que isso seja considerado; se atualize dona Adelaide !! Com lula,tudo é possível !!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *