Hiroshi Bogéa On line

Salame preside CPI do tráfico humano

 

Na manhã desta terça-feira o deputado João Salame (PPS) foi escolhido por seus pares para ser o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai investifar o tráfico de seres humanos no Pará. O deputado Carlos Bordalo, do PT, foi escolhido para relator, e Celso Sabino (PR), para vice-presidente.

É a primeira CPI a ser instalada na atual legislatura, por proposição do deputado Edilson Moura (PT). No Senado Federal, a mesma Comissão foi criada a partir de proposta da senadora Marinor Brito (PSol-PA) e na Câmara Federal por iniciativa do deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA). A Comissão foi instalada com a presença do presidente da Alepa, deputado Manoel Pioneiro (PSDB), que assegurou total apoio político e condições de trabalho para o seu funcionamento. Estiveram presentes representantes de diversas entidades, como a Irmã Henriqueta, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

No comércio ilegal, o tráfico de seres humanos é considerado o terceiro negócio que movimenta mais dinheiro, perdendo apenas para o tráfico de armas e o de drogas. Estimativas da Organização Internacional do Trabalho apontam que, em 2005, esta rede criminosa movimentou cerca de 32 bilhões de dólares anuais. “Cada ser humano privado da liberdade é vendido aos mercadores por cerca de trinta mil doláres”, ressalta João Salame.

O deputado do PPS lembrou que em 2008 cerca de 500 mil pessoas foram vítimas de tráfico humano na Europa. E, desse total, 75 mil eram brasileiros. “Na maioria dos casos são jovens e mulheres, afrodescendentes com baixa escolaridade e desempregados, que são atraídos por promessas de bons empregos e uma vida melhor. Sem passaportes, lá são escravizados para atividades sexuais ou econômicas”, denunciou Salame. O deputado ressalta que existem denúncias que o comércio ilegal de órgãos do corpo humano também se beneficia do tráfico, na sua forma mais hedionda.

A região amazônica é uma das que mais fornece vítimas para essas redes criminosas, segundo o deputado. Ele ressaltou que existe também o tráfico interno, com pessoas sendo vendidas para trabalhar em garimpos isolados, geralmente na prostituição, ou mão-de-obra escrava em fazendas. “Vamos passar a limpo todas essas situações”, assegurou Salame.

O presidente da CPI informou que já na próxima quinta-feira será feita a primeira reunião administrativa da Comissão, para definir seu funcionamento, local de trabalho, assessorias e relatorias. “Logo em seguida vamos fazer uma reunião ampla, com a participação de todos os setores da sociedade que têm interesse no assunto, para definirmos nossa agenda de trabalho”, informa.

João Salame disse que espera ampla adesão da sociedade para esse assunto. “Não é possível em pleno século 21 convivermos com o tráfico de pessoas. Milhares de famílias sofrem com o sumiço de seus entes queridos. Esse flagelo precisa ser combatido e eu espero que a Assembléia Legislativa possa dar uma contribuição importante para combater esse crime hediondo com a realização dessa CPI”, conclui o deputado do PPS.

Post de 

7 Comentários

  1. Daniel Carvalho

    10 de outubro de 2011 - 13:08 - 13:08
    Reply

    A CPI do tráfico humano seguirá os passos da CPI da pedofilía, não vai dar
    em nada, aliás, o resultado de ambas será o mesmo, eleger alguém, na primeira foi o jordi o beneficiado nesta será o separatista joão salame, isso ao custo do nosso dinheiro.
    o seffer foi inocentado(?), o irmão da governadora Ana Júlia Carepa está de férias em shangrilá, resta ao povo colocar um nariz de palhaço e assistir mais essa palhaçada

  2. anônimo

    1 de abril de 2011 - 11:41 - 11:41
    Reply

    CPI só tem poder investigatório, instrutório. O poder de punir é do Estado, logo, se para os demais CPI “não dá em nada”, podem cobrar do Ministério Público. João Salame é um parlamentar exemplar, tenho certeza que conduzirá muito bem esta CPI.

  3. Adir Castro

    23 de março de 2011 - 13:51 - 13:51
    Reply

    Carlos Cruz, você definiu em poucas palavras a real finalidade de uma CPI: ganhar holofotes.

    Significa dizer que os idealizadores, assinantes e participantes de tais CPIs não estão preocupados nem um pouco com os problemas que afligem ao povo, mas sim em aparecer.

    Também concordo que esses são casos de polícia e que os acusados fossem denunciados, condenados e presos. Nada de privilégios. Criminoso é criminoso, não importa se tem ou não anel nos dedos ou se são do andar de baixo ou de cima.

    Quais foram as punições e os punidos que a CPI da Pedofilia fez. Alguém foi preso ou está preso? Pagaram alguma rica indenização às vítimas?

    Se não estou enganado, os dois principais praticantes, como mostrou a CPI, um de nome Sefer, médico, e o outro sendo irmão da ex-governadora do Pará estão livres e soltos como um pardal. Será que a CPI os envergonhou a ponto deles deixarem de lado tão hedionda prática? Talvez, né?

    A CPI da Pedofilia no Pará só mostrou, redundando, o que era público e notório.

    Tem um anônimo dizendo que tem certa raposa em Marabá atacando o galinheiro. Tá vendo como os hábitos dessa raposa que temos em Marabá, segundo ele, são públicos e notórios? Precisa de uma CPI para desentocar a uma raposa dessas? Não! Basta a polícia, se tivesse poder para tal. Aí era só prender, processar, condenar e jogá-la às feras. Seria uma raposa a menos.

    Um dia quando ainda era mais jovem ouvi sobre a instauração da primeira CPI no Brasil após a saída do regime militar. Fiquei animado, pensei que os criminosos do andar de cima pagariam por seus crimes. Depois do resultado da primeira e do espocar de tantas outras CPIs, desliguei o dial. Desde então passei a acreditar que CPI no Brasil é apenas palanque eleitoral e fornalha para queimar dinheiro. Resultado que é bom, nenhum até agora.

    Quanto vai custar a CPI?

    Que armem mais esse circo! Afinal o dinheiro gasto não é deles mesmo. Qual o problema em gastá-lo?

  4. Carlos Cruz

    23 de março de 2011 - 09:02 - 9:02
    Reply

    Essa CPI é muito importante. Muitas famílias são esfaceladas pelo tráfico de humanos. Mesmo sendo o único deputado de seu partido, o Salame demonstrou mais uma vez competência e capacidade de articulação para ser o presidente de uma CPI que tem tudo pra ganhar os holofotes. Marabá deve se orgulhar do parlamentar que tem

  5. José Coruja da Silva

    22 de março de 2011 - 22:30 - 22:30
    Reply

    Perdão, em vez de “CPI da Pedifilia’ é CPI da Pedofilia.

  6. José Coruja da Silva

    22 de março de 2011 - 22:29 - 22:29
    Reply

    Não concordo com o anônimo das 17h26. Pagamos pela CPI da Pedifilia e vimos os resultados! Infelizmente, ela não estendeu seus tentáculos a certa raposa que habita em Marabá, comendo criancinhas até hoje, mas que um dia será devidamente caçada.

  7. Anônimo

    22 de março de 2011 - 17:26 - 17:26
    Reply

    mais uma pra gnete pagar e nao ver resultados. bota a pf no caso dando carta branca que todo mundo vai saber quem compra e quem vende

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *