Hiroshi Bogéa On line

Por reajustes e melhorias na Educação, professores paralisam atividades por um dia em Parauapebas. Greve não está descartada

Na esteira da paralisação promovida nesta quarta-feira (4), em Parauapebas, pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública no Estado do Pará – Sintepp, uma comissão de professores está no Palácio do Morro dos Ventos, sede da Prefeitura, para entregar uma pauta contendo diversas reivindicações e forçar uma audiência com o prefeito Darci Lermen.

A pauta é extensa e sobram críticas para algumas decisões tomadas por Darci e Raimundo Neto, atual secretário de Educação do Município.

A contratação de empresas terceirizadas para prestar serviços de apoio – vigilância, transporte, limpeza e merenda – é duramente criticada pelos docentes. Eles afirmam que a economia – estimada em mais de 30 milhões de reais – não vem sendo transformada em investimentos na infraestrutura da Educação em Parauapebas. São vários os relatos de salas com iluminação precária, falta de carteiras e até mesmo corte do fornecimento de água. Algumas escolas estariam dispensando os alunos mais cedo em função da falta d’água.

A questão da segurança nas escolas também integra a pauta. Agressões, roubos e furtos vêm ocorrendo com frequência nas escolas e adjacências, vitimando professores e estudantes. Recentemente, um reforço na atuação da Guarda Municipal foi acordado com a Secretaria Municipal de Segurança Institucional. Isso é visto como alternativa para conter a violência nas unidades de ensino e suas imediações.

Além disso, o governo municipal até agora não se manifestou sobre os reajustes de salários e o pagamento da chamada “hora-atividade”. Como a data-base da categoria é no mês de janeiro e até agora não foi estabelecida qualquer negociação, os professores avaliam a possibilidade de entrar em greve por tempo indeterminado.

O secretário municipal de Educação foi procurado pela reportagem do blog para informar sobre o número de escolas paralisadas e quais as medidas que o governo municipal pretende tomar para contornar a crise, mas até o momento não se manifestou. Como de praxe, o blog está à disposição para divulgar o posicionamento do gestor.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *