Wandenkolk Gonçalves é convocado para auxiliar Helder Barbalho em questões políticas na Casa Civil

Nem bem durou 30 dias à frente da Secretaria Regional de Governo do Sudeste, com sede em Marabá, o ex-deputado federal Wandenkolk Gonçalves foi convocado pelo governador Helder Barbalho para retornar à Casa Civil.

A missão de Wandenkolk agora é cobrir os espaços de articulação política que a CC exerce, já que o órgão exige pessoas experimentadas no contato diário com lideranças políticas, representantes de classe, agentes comunitários – além da própria classe política – deputados, senadores, prefeitos, vereadores, etc.

Até bem pouco tempo, a Casa Civil do governo tinha três pessoas articuladamente  envolvidas com a política, Asdrubal Bentes (falecido), Josenir Nascimento, Iran Lima e Parsifal Pontes. Hoje não mais integrados ao órgão.

Wandenkolk Gonçalves também fazia parte do time de articuladores políticos lotados na Casa Civil, mas com seu deslocamento para assumir a Secretaria Regional de Governo, no lugar de João Chamon Neto – a CC ficou à mercê de servidores técnicos, sem  o manejo da articulação.

Como todos sabem, João Chamon saiu da SRG cumprindo o período de desincompatibilização para candidatar-se a deputado federal.

Em seus primeiros 30 dias de atuação na região, visitando bases eleitorais, Chamon percebeu que seu estado de saúde não permitiria  tantos deslocamentos à cata de votos  –daí  a desistência para tentar uma vaga à Câmara Federal.

Abrindo mão da disputa proporcional, Chamon voltou ao cargo de origem, no caso a Secretaria Regional.

Como Helder já havia detectado vácuo na articulação política da Casa Civil, imediatamente convocou Wandenkolk para  ocupar espaço na sala ao lado do gabinete do governador.

Mais: Wandenkolk  Gonçalves teve sua missão estendida.

Agora, ele atuará como interlocutor entre as quatro secretarias regionais de Governo, além de já ter sido convidado para ser um dos coordenadores da campanha pela reeleição de Helder Barbalho.