Hiroshi Bogéa On line

Viveiro da Seagri forneceu mais de 60 mil mudas em 2013

Embora trabalhando com pouco recurso em 2013, a Secretaria Municipal de Agricultura (Seagri) não parou suas atividades e até conseguiu resultados significativos, como a distribuição de mais de 60 mil mudas de essências florestais para a agricultura familiar, beneficiando cerca de 250 famílias.

A secretaria também incentivou outros produtores rurais a adotarem o Sistema Agroflorestal (SAF) em suas propriedades que, num futuro próximo, resultarão em pequenas áreas de proteção ambiental.

O reflorestamento de áreas degradadas é um serviço do tipo formiguinha, que todos os dias tem gente pegando uma porção de mudas na Seagri para melhorar o aspecto de suas propriedades, recriando espaços verdes.

É o caso de Alvany Dias, dono da fazenda 5 Estrelas (Araguapax), que nesta sexta-feira transportou mais de 50 mudas de ipê e plantas ornamentais. Ele informou que já dispõe de um grande açaizal naquela fazenda.

Segundo Marcos Miranda, técnico agroflorestal da Seagri, o SAF foi implantado este ano em aproximadamente 60 propriedades, compreendendo os PA Piquiá I, Liberdade, Cedrinho, Bela Vista e Palmeira Jussara.

E, a partir desse projeto piloto, o sistema será estendido, até o fim do ano, para outros PA (Castanheira, Talismã, Boa Esperança do Burgo e Cabaceira, dentro outros), que devem iniciar com plantio de açaí, logo depois da colheita de outras culturas de subsistência.

Ainda de acordo com o técnico da Seagri, os PA que entram no SAF serão monitorados, via satélite, para que seja acompanhado reflorestamento.

“Os proprietários receberam informações sobre o objetivo do projeto, que é criar pequenas APP – Área de Proteção Permanente –, correspondente à proporção estipulada em lei”, afirma Marcos.

(Ascom- PMM)

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *